Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-12-08T20:40:57-03:00
Ricardo Gozzi
DE OLHOS BEM FECHADOS

O IPO do cheque em branco chega ao Brasil: Alvarez & Marsal quer fazer oferta pública para lançar Spac na B3

Modalidade existe há mais de 20 anos nos EUA, mas ainda é inédita no Brasil; entenda como funciona

8 de dezembro de 2021
11:51 - atualizado às 20:40
IPO, oferta de ações
Imagem: Shutterstock

Era uma empresa muito engraçada, não tinha ativo, não vendia nada…

Se “A Casa”, de Vinícius de Moraes, pudesse ser usada para falar de uma Spac, talvez começasse assim.

Mas como a intenção é falar do chamado “IPO do cheque em branco”, melhor parar de maltratar o Poetinha.

Alvarez & Marsal pretende lançar a primeira Spac da B3

O IPO do cheque em branco existe há mais de 20 anos nos Estados Unidos. Formatada para viabilizar investimentos de alto risco, a modalidade é cada vez mais popular na gringa, mas inédita no Brasil.

Essa situação talvez esteja prestes a mudar. Pelo menos no que depender dos esforços da Alvarez & Marsal.

A consultoria especializada em reestruturação de empresas problemáticas anunciou hoje que a CVM a autorizou a criar uma Spac na B3.

O que é Spac

Spac é a sigla em inglês para Special purpose acquisition companies (Companhias com Propósito Especial de Aquisição), o nome formal do famoso IPO do cheque em branco.

Trata-se de uma empresa sem ativos no balanço que levanta dinheiro por meio de uma oferta pública inicial para adquirir um negócio e então transformá-lo em uma companhia de capital aberto.

Por que ‘cheque em branco’

A modalidade tornou-se conhecida como IPO do cheque em branco porque os investidores abordados pelos coordenadores da oferta normalmente não têm ideia de qual é a empresa que será comprada pela criadora da Spac.

Eles investem no que consideram ser a capacidade dos gestores de pinçar uma boa oportunidade de negócio. Com isso, o dinheiro é levantado antes mesmo da definição de qual será a empresa listada na bolsa.

Em geral, os gestores da Spac apresentam em linhas gerais que tipo de negócio estão de olho — pode ser um setor específico ou uma determinada região. 

Passo a passo:

  • Spac capta dinheiro no mercado;
  • Empresa sem ativos é listada na bolsa;
  • Empresas candidatas a aquisição são abordadas até que uma é escolhida;
  • Empresa adquirida ocupa o lugar da Spac na bolsa.

O que a Alvarez & Marsal anunciou

A Alvarez & Marsal pretende realizar uma oferta pública com esforços restritos destinada apenas a investidores profissionais.

A Spac criada pela empresa pretende listar suas ações no Nível 2 da B3, similar ao Novo Mercado, mas que permite aos participantes a emissão de ações preferenciais (PN).

E como uma boa Spac, ela “não definiu nem aprovou a efetiva realização da potencial oferta ou os seus termos e condições e, portanto, nesta data, não está sendo realizada qualquer oferta pública de distribuição de ações”, segundo fato relevante protocolado hoje na CVM.

1ª Spac legitimamente brasileira

Caso as pretensões da Alvarez & Marsal se concretizem, esta será a primeira Spac legitimamente brasileira.

No mês passado, a Crescera Capital, gestora de fundos que tinha o ministro Paulo Guedes como sócio, captou US$ 175 milhões (quase R$ 1 bilhão no câmbio de hoje) para fusões e aquisições no Brasil. Entretanto, a operação está listada na Nasdaq.

Em junho, também na Nasdaq, a XP captou US$ 200 milhões para uma Spac.

A polêmica com Sérgio Moro

A Alvarez & Marsal é uma multinacional de consultoria especializada na reestruturação de empresas em dificuldades.

A companhia envolveu-se recentemente no vespeiro político brasileiro ao contratar o ex-juiz e hoje pré-candidato do Podemos à presidência em 2022, Sérgio Moro.

Depois de servir como ministro da Justiça de Jair Bolsonaro, Moro chegou à Alvarez & Marsal como sócio-diretor.

A polêmica emergiu do fato de uma das empresas “problemáticas” atendidas pela Alvarez & Marsal ser a construtora Odebrecht.

E as dificuldades da Odebrecht começaram justamente sob a batuta de Moro, quando ele presidia a Operação Lava Jato.

A Alvarez & Marsal e o ex-juiz acabaram encerrando o vínculo alguns meses depois, quando Moro manifestou a intenção de entrar na disputa eleitoral de 2022.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Sinal amarelo

Marfrig (MRFG3) confirma participação em oferta da BRF (BRFS3), mas não poderá assumir o controle da empresa; entenda

Segundo um comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários hoje, as compras da Marfrig estarão limitadas a sua participação acionária atual

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa no azul apesar da volatilidade, bitcoin no vermelho e imbróglios com FII e Oi: o que marcou o mercado nesta sexta

Numa semana marcada pela escalada das tensões entre Rússia e Ucrânia, decisão de juros nos Estados Unidos e um discurso mais hawkish (duro contra a inflação) por parte do presidente do banco central americano, Jerome Powell, o Ibovespa conseguiu, mais uma vez, acumular alta. E as bolsas americanas – pasme – também. A sexta-feira (28) […]

DESINVESTIMENTOS

Em negócio bilionário, Petrobras (PETR4) vende ativos na Bacia Potiguar para subsidiária da 3R Petroleum (RRRP3); saiba quanto entrou nos cofres da estatal

A bola da vez é um conjunto de 22 concessões de campos de produção terrestre e de águas rasas, juntamente à sua infraestrutura de processamento, refino, logística, armazenamento, transporte e escoamento

SACO DE PANCADAS PRESIDENCIAL

Petrobras (PETR4) recua quase 4% após críticas de Lula; petista condenou pagamento de dividendos e política de preços da estatal

Embalados pela alta do petróleo, os papéis operavam em alta mais cedo, mas, após a nova rajada de críticas, passaram a registrar uma queda brusca

Fechamento da semana

Ibovespa tem dia de realização de lucros e fecha em queda, mas acumula alta de 2,72% na semana; dólar fecha em R$ 5,39

Semana foi marcada pela volatilidade nas bolsas internacionais, mas estrangeiro continuou buscando ações brasileiras

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies