Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-04-20T18:34:33-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Tecnologia na mira

Elon Musk defende piloto automático dos carros da Tesla após acidente fatal

Ações da Tesla caem com receio dos investidores, mas recuperam parte das perdas após o bilionário reafirmar confiança na tecnologia dos veículos elétricos

20 de abril de 2021
16:10 - atualizado às 18:34
Elon Musk Tesla
Imagem: Shutterstock

Um acidente fatal envolvendo um dos veículos do Model S da Tesla colocou em dúvida a moderna tecnologia embarcada nos carros elétricos da montadora. As ações da empresa de Elon Musk reagiram em queda expressiva no pregão de ontem, mas dão sinais de recuperação após o bilionário partir em defesa da companhia no Twitter.

Os papéis da empresa fecharam em alta de 0,61%, a US$ 718,99, no pregão de hoje. Já os BDRs, certificados de ações da empresa negociados na B3, também subiram 1,05%, a R$ 124,70.

O acidente em questão provocou a morte de dois homens em Houston, no estado norte-americano do Texas. Segundo informações das autoridades locais, ninguém ocupava o assento do piloto do carro, que saiu da pista ao fazer uma curva em alta velocidade e pegou fogo após bater em uma árvore.

As baterias de lítio do veículo também impediram que incêndio fosse facilmente extinguido e exigiram cerca de 32 mil galões de água e quatro horas de trabalho dos bombeiros.

Piloto automático sob desconfiança

Quando as chamas se apagaram, os policiais encontraram os corpos das vítimas no banco de trás e do passageiro. Para as autoridades, o cenário indica que o veículo estava rodando com o piloto automático ligado.

Os investidores não reagiram bem às dúvidas a respeito do acidente, que se somará a investigações sobre 27 outros casos envolvendo o piloto automático da Tesla na Administração Nacional de Segurança de Tráfego Rodoviário dos EUA (NHTSA).

As ações da companhia na Nasdaq chegaram a cair 6,5% na segunda e encerram o dia cotadas a US$ 714,63. O reflexo também foi sentido nos BDRs, que fecharam o pregão com um recuo de 3,64%, a R$ 123,34.

Musk se pronuncia

Os ativos recuperaram o fôlego nesta terça-feira (20) com a ajuda de Elon Musk. O CEO, que se autointitula o “rei da tecnologia” da Tesla, afirmou em um tuíte que dados recuperados do veículo indicam que o sistema não estava ativado no momento da batida.

Musk também contou que os donos do carro não haviam adquirido o pacote Full Self Driving (FSD), que dá mais recursos de autonomia ao condutor. Mesmo com esse recurso, a empresa alerta que é sempre necessária a presença humana no banco do motorista.

Antes mesmo do acidente mais recente, a Tesla já vinha sendo criticada por promover a ideia errada com o nome de seus produtos, que, apesar de servirem apenas de maneira assistencial, sugerem operações completamente autônomas aos usuários.

*Com informações do Business Insider

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Fusão cheia de travas

Na Omega Geração (OMGE3), um grupo importante de acionistas está descontente — e quer barrar os planos da empresa

Fundos detentores de 28,6% da Omega Geração (OMGE3) se uniram e dizem que não vão aprovar a fusão com a Omega Distribuição nos termos atuais

Potencial de 36% de alta

Como fica a XP após a separação do Itaú? Para o JP Morgan, é hora de comprar as ações da corretora

A equipe do JP Morgan vê as pressões vendedoras nas ações da XP após a separação com o Itaú se dissipando; assim, a recomendação é de compra

Digitalização

A hora e a vez do e-commerce: com pandemia, comércio online mais que dobra e já chega a 21% das vendas do varejo

O fechamento das lojas físicas promovido pela pandemia fez o setor de varejo acelerar a aposta no e-commerce e nas vendas digitais

A bolsa como ela é

Stone, Inter e Méliuz caem forte na bolsa. É o fim das fintechs como as conhecemos?

Muito desse movimento tem a ver com a subida dos juros. Mas alguns fatores específicos também pesaram sobre as ações. Em alguns casos, pesaram com razão; em outros, nem tanto

Ajuste seu relógio

Pregão terá uma hora a mais a partir de novembro; entenda a mudança e veja a nova agenda da bolsa

As alterações começam a valer a partir do dia 8 de novembro; a B3 vai ajustar a bolsa para refletir o fim do horário de verão nos EUA

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies