Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-12-05T16:08:31-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
ALÍVIO NO BOLSO

Sem dizer quanto, Bolsonaro promete que Petrobras (PETR4) anunciará redução no preço dos combustíveis nesta semana

O presidente, que é um dos críticos mais ferrenhos da política de preços da estatal, afirmou que a queda deve seguir por algumas semanas

5 de dezembro de 2021
14:50 - atualizado às 16:08
Petrobras
Presidente Jair Bolsonaro tem feito declarçaões sobre a petroleira em meio à alta dos combustíveis - Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Sem dizer quanto, Jair Bolsonaro prometeu que a Petrobras (PETR4) começará a diminuir o preço dos combustíveis a partir desta semana. O presidente, que é um dos críticos mais ferrenhos da política de preços da estatal, afirmou, em entrevista ao site Poder360 neste domingo (5), que a queda nos valores deve seguir por algumas semanas.

A briga entre a petroleira e o presidente a respeito de quanto deve custar a gasolina, o diesel e o gás liquefeito de petróleo - o famoso "gás de cozinha" - é antiga e já motivou até uma troca de comando na empresa.

Mas, mesmo com a chegada à presidência do general Joaquim Silva e Luna, nome indicado por Bolsonaro, a Petrobras manteve as mesmas diretrizes, que buscam equiparar seus preços com o preço do barril de petróleo mercado internacional.

Agora, com o recuo da commodity - o petróleo do tipo Brent caiu US$ 10 nas últimas duas semanas e fechou cotado abaixo dos US$ 70 o barril na última sexta-feira (3) -, a queda no valor dos combustíveis era antecipada pelo mercado.

Mudança na política?

No mês passado, em meio a críticas dos aumentos mais recentes, o chefe do Executivo já havia afirmado que o governo buscava rever a política de preços da Petrobras. Mas Silva e Luna rebateu que alta nos preços não é culpa da companhia.

"A alta de preços dos combustíveis não corresponde à Petrobras e está sendo colocada na conta dela", disse o presidente da estatal em audiência da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado Federal para explicar a alta nos valores.

Privatização

Além da mudança na política de preços, o presidente também mira em uma alteração de cenário mais drástica: privatizar a estatal.

Bolsonaro já expressou publicamente o desejo em diversas ocasiões, e chegou a dizer que pediu ao ministro da Economia, Paulo Guedes, um estudo sobre a possível privatização da Petrobras por meio da venda das ações da União.

A fala motivou um pedido de explicações por parte da estatal e a abertura de uma investigação na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), mas não há atualizações em nenhum dos dois casos.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

SEM ESPAÇO NO ORÇAMENTO

Servidores iniciam manifestação e prometem greve para fevereiro, mas Mourão diz que não há espaço para reajustes

Na peça aprovada no Congresso em Dezembro foi incluída uma previsão de R$ 1,7 bilhão para reajustes de salários do funcionalismo, contudo, a a categoria que seria beneficiada não foi especificada

NA CORRIDA PELA MINERAÇÃO

Intel planeja entrar no lucrativo ramo de mineração de criptomoedas e competir com Nvidia, a próxima empresa de US$ 1 trilhão

A escassez de condutores e semicondutores pode atrapalhar os planos da empresa, que divulgará o novo chip em fevereiro deste ano

TECHS SOFREM

Por que a alta dos juros nos EUA derruba as ações de Locaweb (LWSA3) e Inter (BIDI11) na B3?

O movimento com as ações ligadas ao setor de tecnologia na B3 ocorre desde o início do ano. Os papéis da Locaweb, por exemplo, acumulam queda de 40% apenas nos primeiros dias de 2022

FOLLOW ON

BRF definirá dia 1º preço da ação no follow on, que pode girar cerca de R$ 8 bi

A operação pode abrir o caminho para a Marfrig assumir o controle da BRF

Fatia maior

Gestora Alaska aumenta participação na Cogna (COGN3) para mais de 15%, e ação dispara

Papel tem uma das maiores altas do Ibovespa depois que gestora de Henrique Bredda e Luiz Alves Paes de Barros informou ter adquirido mais ações na companhia de educação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies