🔴 DESCUBRA O ‘SEGREDO’ PARA BUSCAR ATÉ R$ 14 MIL POR MÊS EXTRA – SAIBA MAIS

Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
estreia boa

Assaí sobe quase 400% e Pão de Açúcar cai mais de 70%. Tá certo isso?

Como listagem ocorreu após cisão das operações do atacarejo, e não IPO, ações estão passando por reajuste para refletir nova realidade

Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
1 de março de 2021
13:59 - atualizado às 18:52
Imagem: B3

As ações do Assaí estrearam em grande estilo nesta segunda-feira (1º) na B3, com alta de mais de três dígitos. Por outro lado, os papéis do Pão de Açúcar (GPA), então seu controlador, recuaram fortemente.

As ações da rede de atacarejo, negociadas com o símbolo “ASAI3”, fecharam com uma alta de nada menos que 385,71%, a R$ 71,40, depois de terem chegado a disparar mais de 400% no melhor momento do pregão. Já os papéis do GPA (PCAR3) caíram 71,89%, a R$ 23,33.

Pelos movimentos, parece que deu algum bug nas telas de home broker ou nas informações que a B3 vende para as plataformas de investimentos. Ou então, que os investidores estão migrando intensamente para o Assaí, abandonando o barco do GPA.

Na verdade, não é uma coisa nem outra. O que está ocorrendo, na verdade, é um ajuste nas cotações para refletir o novo capital social e o valor atribuído pelos investidores a cada companhia.

Um pouco de contexto

O Assaí passou a ter ações negociadas na bolsa após ter sido separada do multivarejo do GPA, em operação anunciada no final de 2020. A ideia, segundo o informado na ocasião, é destravar valor das duas unidades e proporcionar maior e melhor acesso a financiamentos por ambas, de acordo com as respectivas estratégias e planos de expansão.

Diferente do que a CSN (CSNA3) fez com a CSN Mineração (CMIN3), o GPA não realizou uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) do Assaí. Ele decidiu repassar aos seus acionistas a mesma porcentagem que eles têm no GPA em ações do Assaí.

Isto fez com que os papéis do Assaí chegassem ao mercado sem um valor definido, como ocorre num IPO, enquanto o valor do Pão de Açúcar ficou desfasado, porque até sexta-feira (26) ele também refletia os ativos e o desempenho do Assaí.

Diante disto, as ações de ambos passaram pelo chamado leilão de abertura, mecanismo que auxilia na definição do valor dos ativos antes do início dos negócios. Como o Assaí não tinha sido precificado, e o GPA já não conta mais com a rede de atacarejo, foi o mercado que definiu os preços iniciais, e não vendedor.

Como os preços foram definidos?

O preço inicial do leilão foi baseado no capital social de cada companhia. Tomando como base os números do balanço do quarto trimestre, a XP Investimentos estimou um preço de aproximadamente R$ 10,30 por ação para o Assaí e de R$ 73,60 por ação para o Pão de Açúcar.

A partir daí, quando o pregão abriu, as cotações dos papéis passaram a ser estabelecidas conforme o valor atribuído pelos investidores a cada companhia, além da questão da oferta e da demanda.

A XP Investimentos calculou que as ações do Assaí podem alcançar R$ 71,90 por unidade, tomando como base o múltiplo atual do Grupo Mateus (GMAT3), seu concorrente com características mais próximas na B3 – os investidores tomam outras empresas como parâmetro na hora de precificar os papéis.

“Importante destacar que essa forte alta reflete apenas um ajuste do preço de uma realidade puramente contábil (capital social da companhia) para uma realidade de valor de mercado”, diz trecho do relatório assinado pelos analistas Danniela Eiger, Marco Nardini e Thiago Suedt.

Considerando as mesmas premissas, o valor das ações do Pão de Açúcar sem o Assaí seria em torno de R$ 11,10, uma queda de 85% em relação à estimativa deles para o preço de início do leilão de abertura.

Já chega de Pão de Açúcar?

Não dá para responder a esta pergunta com base no movimento de hoje. As ações do Pão de Açúcar estão caindo porque elas passaram a considerar apenas as operações de multivarejo. Segundo a XP, é um movimento natural para refletir a saída do Assaí.

“A melhor forma de interpretar o novo preço de PCAR3 será olhar para o seu múltiplo negociado (P/L para 2021) e perspectivas do negócio. Para entender o real resultado do seu investimento em PCAR3, você deverá somar os preços das duas ações (PCAR3 e ASAI3) e comparar com o preço de fechamento de hoje (sexta-feira), em R$ 83,00 por ação”, diz trecho do relatório.

O saldo dessa conta, por enquanto é positivo, com alta de cerca de 17,84%, a R$ 97,81.

Na opinião dos analistas da XP, as perspectivas do Pão de Açúcar e do Assaí são positivas e, por isso, eles recomendam a compra dos dois papéis.

Compartilhe

APERTO DE MÃOS

AliExpress começará a vender no Magazine Luiza (MGLU3) — mas varejista não vai escapar do ‘imposto das blusinhas’; ação dispara no Ibovespa

24 de junho de 2024 - 10:47

Como explicou Fred Trajano, os pedidos realizados serão enviados por meio do programa Remessa Conforme, do governo federal

Concorrência desleal

De novo? Apple teria violado regras e entra na mira dos reguladores da União Europeia

24 de junho de 2024 - 10:13

Companhia já é investigada desde março por supostamente violar a Lei dos Mercados Digitais (DMA)

EM BUSCA DO ‘SHAPE’

Em busca do “treino perfeito”, Smart Fit (SMFT3) confirma negociações para aquisição da Velocity

24 de junho de 2024 - 9:04

O anúncio foi feito ao mercado após uma matéria do Brazil Journal anunciar que a rede de academias estaria disposta a pagar algo em torno de R$ 180 milhões pela Velocity

POSSÍVEL PARCERIA

Apple e Mark Zuckerberg vão unir forças? Fabricante do iPhone e Meta discutem investida conjunta em inteligência artificial, diz agência

23 de junho de 2024 - 15:21

A empresa da maçã tenta acordar a integração da IA generativa utilizada pela Meta ao Apple Intelligence, lançado pela empresa neste mês

AUXÍLIO DO GOVERNO

R$ 1.412 por funcionário: empresas do Rio Grande do Sul já podem aderir a programa de apoio financeiro do governo

23 de junho de 2024 - 14:08

Serão duas parcelas por empregado, com o pagamento da primeira marcado para 8 de julho e a segunda programada para 5 de agosto

DINHEIRO NO BOLSO

Dividendos e JCP: Localiza (RENT3) vai pagar mais de R$ 400 milhões aos investidores e anuncia aumento de capital milionário

22 de junho de 2024 - 16:37

Terá direito ao pagamento quem estiver na base acionária da companhia de locação de automóveis na próxima quarta-feira (26)

MAIOR OFERTA DO ANO

Privatização da Sabesp (SBSP3) pode movimentar mais de R$ 15 bilhões e ações terão “desconto”; confira os detalhes da oferta

22 de junho de 2024 - 9:58

Se efetivada nesse patamar, essa será a maior operação da bolsa brasileira nos últimos três anos

CHUVA DE PROVENTOS

BB Seguridade (BBSE3) e Multiplan (MULT3) anunciam quase R$ 3 bilhões em dividendos e JCP aos acionistas; veja as condições

21 de junho de 2024 - 19:54

Seguradora do Banco do Brasil (BBAS3) vai distribuir a maior fatia dos proventos: R$ 2,7 bilhões; já a Multiplan anunciou também um novo programa de recompra de ações

TENTATIVA FRUSTRADA

Nada de IPO? Por que oferta de ações da Shein nos Estados Unidos está cada vez mais longe de acontecer

21 de junho de 2024 - 15:50

Varejista de moda chinesa também entrou com um pedido de listagem em Londres

DESTAQUES DA BOLSA

Movida (MOVI3) está andando bem e ação pode se valorizar mais. Vale a pena pegar essa carona? O Citi responde

21 de junho de 2024 - 13:45

Banco norte-americano voltou a cobrir a companhia, mas ainda vê desafios no futuro; saiba o que fazer com os papéis agora

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar