Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-10-24T10:53:49-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Valor intangível

Apple é a marca mais valiosa do mundo em 2021, e valor da Tesla salta 184%; veja o ranking

Ranking das 10 marcas mais valiosas do mundo em 2021 teve pódio dominado pelas big techs; nenhuma brasileira entrou na lista

23 de outubro de 2021
16:00 - atualizado às 10:53
big techs
O setor de tecnologia foi o principal responsável pelo crescimento dos valores das marcas em 2021. Imagem: Shutterstok

Na última semana, a consultoria Interbrand divulgou o Best Global Brands 2021, seu ranking anual das marcas mais valiosas do mundo. Mais uma vez a líder da tabela foi a Apple, com um valor de US$ 408,2 bilhões.

O pódio, aliás, foi o mesmo do ano passado, dominado pelo setor de tecnologia. À marca da maçã seguiram-se a Amazon, com valor de US$ 249,2 bilhões, e a Microsoft, que havia ultrapassado o Google em 2020, com valor de US$ 210,1 bilhões.

O ranking da Interbrand tem, no total, 100 marcas, cujo valor em 2021 totaliza US$ 2,6 trilhões, uma alta de 15% ante 2020. Trata-se da maior taxa de crescimento da lista em 22 anos. Só as três primeiras marcas respondem por um terço (33%) do valor total da tabela neste ano.

As 10 marcas mais valiosas do mundo

ColocaçãoMarcaValor
1AppleUS$ 408,2 bilhões
2AmazonUS$ 249,2 bilhões
3MicrosoftUS$ 210,1 bilhões
4GoogleUS$ 196,8 bilhões
5SamsungUS$ 74,6 bilhões
6Coca-ColaUS$ 57,4 bilhões
7ToyotaUS$ 54,107 bilhões
8Mercedes-BenzUS$ 50,8 bilhões
9McDonald'sUS$ 45,8 bilhões
10DisneyUS$ 44,1 bilhões
Fonte: Interbrand

Segundo Beto Almeida, CEO da Interbrand no Brasil, o setor de tecnologia foi o maior responsável pelo crescimento de 15% no valor da tabela em 2021. Trata-se também do setor com maior valor médio de marca, seguido pelos segmentos de bebidas e de artigos esportivos.

Em 2021, o valor médio de marca do ranking aumentou 10%, ante uma alta de apenas 1,3% em 2020, quando as empresas foram fortemente impactadas pela pandemia.

Tesla subiu 26 posições e aumentou seu valor em 184%

O maior crescimento entre as marcas do ranking completo ficou com a Tesla, a montadora de carros elétricos do bilionário Elon Musk. Após voltar para a tabela no ano passado, a marca subiu 26 posições neste ano, tendo saltado para o 14º lugar. Seu valor aumentou em 184% em um ano, para US$ 36,270 bilhões, um salto percentual sem precedentes no ranking da Interbrand.

Também tiveram um salto na lista a Salesforce.com, que conquistou 20 posições, cravando a 38ª e valendo US$ 14,770 bilhões; e o PayPal, que subiu 18 colocações, para o 42º lugar, valendo US$ 14,322 bilhões.

A única nova participante do ranking neste ano foi a marca de cosméticos Sephora, que estreou em 100º lugar, valendo US$ 4,628 bilhões. Com isso, o Grupo LVHM tornou-se a primeira empresa a ter cinco marcas entre as mais valiosas do mundo. Além da Sephora, também estão na seleção a Louis Vuitton (13º lugar, US$ 36,766 bilhões), a Dior (7º lugar, US$ 7,024 bilhões), a Tiffany & Co. (92º lugar, US$ 5,484 bilhões) e a Hennessy (95º lugar, US$ 5,299 bilhões).

Nenhuma empresa brasileira aparece no ranking, que, no entanto, conta com uma representante chinesa (Huawei, 85º lugar) e uma mexicana (Corona, 78º lugar), além de marcas americanas, europeias, japonesas e sul-coreanas.

Você pode conferir a lista completa das 100 marcas neste link.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

NOVATA NA FINAL

Não estranhe: patrocinadora da final entre Palmeiras e Flamengo é a nova corretora de criptomoedas do Brasil; conheça Crypto.bom

A exchange resolveu investir no segmento de esportes e patrocina Fórmula 1, NBA e até o campeonato europeu

Raio-X

Análise: Por que a alta da inflação pode ameaçar o pacote de infraestrutura de Joe Biden?

O presidente americano tem ambiciosos planos pela frente, mas a alta da inflação e gargalos estruturais da economia podem alterar o rumo

A SEMANA EM GRÁFICOS

Covid-19 pressiona aéreas, turismo, Ibovespa e bitcoin, mas inflação avança no mundo: entenda a última semana com estes gráficos

As companhias aéreas sofreram perdas significativas na bolsa esta semana e nem o bitcoin (BTC) conseguiu se salvar

O MELHOR DA SEMANA

Piora da covid no mundo e criptomoedas além do bitcoin (BTC): 5 assuntos mais lidos no Seu Dinheiro esta semana

O mercado já trabalhava amplamente com a visão do verdadeiro normal. Mas os mercados globais voltaram a entrar em pânico com a covid-19

PAPO CRIPTO #007

Tecnologia que criou o bitcoin (BTC) pode reduzir custo de captação de recursos em quase 70%, diz chefe de ativos digitais do BTG

“Empresas pequenas e médias têm menor possibilidade de acesso ao mercado de capitais, muito por causa dos custos envolvidos”, comenta

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies