🔴 PRIO3 E +9 AÇÕES PARA COMPRAR AGORA – ASSISTA AQUI

Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
Radiocash

O homem que ajudou a eleger Bolsonaro diz que liberalismo de Paulo Guedes foi “desfigurado” pelo governo

Luciano Bivar, presidente do União Brasil, criado a partir da fusão entre o PSL e o DEM, diz que o partido vai apresentar nome para a “terceira via” nas eleições de 2022

Luciano Bivar, presidente do União Brasil, partido formado da união do DEM com PSL
Luciano Bivar, presidente do União Brasil, partido formado da união do DEM com PSL - Imagem: Estadão Conteúdo/Dida Sampaio

O saldo de três anos de governo Bolsonaro para o avanço das reformas liberais, tão esperadas pelo mercado financeiro, é negativo. O que começou com um sonho do avanço do liberalismo no Brasil sob a liderança do ministro da Economia, Paulo Guedes, agora pode ser definido como um pesadelo populista.

A avaliação é do deputado Luciano Bivar, presidente do União Brasil, criado a partir da fusão entre o Partido Social Liberal (PSL) e o Democratas (DEM). Ele foi um dos aliados de Bolsonaro nas eleições de 2018. O PSL foi a legenda pela qual o presidente concorreu e venceu a disputa.

“Na largada, a equipe econômica era muito boa. Assim como no primeiro governo Lula, não tinha qualquer senão contra os ministros. A estrutura do [Paulo] Guedes era muito boa, mas depois desfigurou”, afirmou Bivar, em entrevista ao RadioCash, podcast da Empiricus.

O deputado destacou os compromissos da agenda liberal que não foram adiante no governo. “O Guedes disse que ia privatizar um número de estatais e não teve. Salim Mattar saiu do governo frustrado, não conseguiu fazer nada disso.”  

Bivar contou no programa um pouco sobre as decepções com a condução do governo, além dos bastidores da entrada até a saída de Jair Bolsonaro do PSL. Mesmo com o abandono do presidente, o deputado afirma que não existem ressentimentos. 

Ele lembra que, antes de entrar no partido, Bolsonaro teve acesso às diretrizes do partido, que pregava o liberalismo econômico, respeito às instituições e um estado laico. “Foi frustrante para gente que aquele documento não teve nenhum valor [para ele]”, afirmou o deputado durante o programa, apresentado por Felipe Miranda, CIO da Empiricus, Jojo Wachsmann, sócio e fundador da Vitreo.

Terceira via é viável

As eleições já começam a tomar conta do noticiário nacional. Qual será a posição do União Brasil em relação à chamada terceira via, uma alternativa aos atuais candidatos Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (sem partido)?

Bivar é certeiro na resposta: “pode ter certeza que teremos um nome para o ano que vem”. Para o deputado, mais de 55% dos eleitores ainda não se decidiram sobre o candidato de 2022, o que abre espaço para uma alternativa à “extrema esquerda e a direita fundamentalista”, segundo ele. 

Partidos como PSDB e MDB também devem lançar candidaturas de terceira via no final de novembro. “Podem ficar otimistas”, garante Bivar. 

Ouça a seguir a íntegra do podcast RadioCash.

Compartilhe

Engordando os proventos

Caixa Seguridade (CXSE3) pode pagar mais R$ 230 milhões em dividendos após venda de subsidiárias, diz BofA

14 de setembro de 2022 - 13:22

Analistas acreditam que recursos advindos do desinvestimento serão destinados aos acionistas; companhia tem pelo menos mais duas vendas de participações à vista

OPA a preço atrativo

Gradiente (IGBR3) chega a disparar 47%, mas os acionistas têm um dilema: fechar o capital ou crer na vitória contra a Apple?

12 de setembro de 2022 - 13:09

O controlador da IGB/Gradiente (IGBR3) quer fazer uma OPA para fechar o capital da empresa. Entenda o que está em jogo na operação

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Exclusivo Seu Dinheiro

Magalu (MGLU3) cotação: ação está no fundo do poço ou ainda é possível cair mais? 5 pontos definem o futuro da ação

10 de setembro de 2022 - 10:00

Papel já alcançou máxima de R$ 27 há cerca de dois anos, mas hoje é negociado perto dos R$ 4. Hoje, existem apenas 5 fatores que você deve olhar para ver se a ação está em ponto de compra ou venda

NOVO ACIONISTA

Com olhos no mercado de saúde animal, Mitsui paga R$ 344 milhões por fatias do BNDES e Opportunity na Ourofino (OFSA3)

9 de setembro de 2022 - 11:01

Após a conclusão, participação da companhia japonesa na Ourofino (OFSA3) será de 29,4%

Estreia na bolsa

Quer ter um Porsche novinho? Pois então aperte os cintos: a Volkswagen quer fazer o IPO da montadora de carros esportivos

6 de setembro de 2022 - 11:38

Abertura de capital da Porsche deve acontecer entre o fim de setembro e início de outubro; alguns investidores já demonstraram interesse no ativo

Bateu o mercado

BTG Pactual tem a melhor carteira recomendada de ações em agosto e foi a única entre as grandes corretoras a bater o Ibovespa no mês

5 de setembro de 2022 - 15:00

Indicações da corretora do banco tiveram alta de 7,20%, superando o avanço de 6,16% do Ibovespa; todas as demais carteiras do ranking tiveram retorno positivo, porém abaixo do índice

PEQUENAS NOTÁVEIS

Small caps: 3R (RRRP), Locaweb (LWSA3), Vamos (VAMO3) e Burger King (BKBR3) — as opções de investimento do BTG para setembro

1 de setembro de 2022 - 13:50

Banco fez três alterações em sua carteira de small caps em relação ao portfólio de agosto; veja quais são as 10 escolhidas para o mês

PATRIMÔNIO HISTÓRICO

Passando o chapéu: IRB (IRBR3) acerta a venda da própria sede em meio a medidas para se reenquadrar

30 de agosto de 2022 - 11:14

Às vésperas de conhecer o resultado de uma oferta primária por meio da qual pretende levantar R$ 1,2 bilhão, IRB se desfaz de prédio histórico

Exclusivo Seu Dinheiro

Chega de ‘só Petrobras’ (PETR4): fim do monopólio do gás natural beneficia ação que pode subir mais de 50% com a compra de ativos da estatal

30 de agosto de 2022 - 9:00

Conheça a ação que, segundo analista e colunista do Seu Dinheiro, representa uma empresa com histórico de eficiência e futuro promissor; foram 1200% de alta na bolsa em quase 20 anos – e tudo indica que esse é só o começo de um futuro triunfal

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies