Menu
2021-03-04T19:34:15-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
óleo quente

Na frigideira, André Brandão deve deixar comando do Banco do Brasil

Notícias na mídia apontam nomes que podem substituir atual presidente do banco, que entrou em rota de colisão com Bolsonaro

4 de março de 2021
10:13 - atualizado às 19:34
André Brandão, presidente do Banco do Brasil
André Brandão, presidente do Banco do Brasil - Imagem: Alan Santos/PR

Os rumores de que os dias de André Brandão no comando do Banco do Brasil (BBAS3) estão cada vez mais fortes, com uma série de nomes para substituí-lo sendo ventilados na imprensa.

A saída de Brandão é dada como certa desde que o presidente do BB entrou em rota de colisão com o presidente Jair Bolsonaro em janeiro, depois que o banco anunciou um plano de revisão e redimensionamento de sua estrutura organizacional, envolvendo o fechamento de agências e a criação de planos de demissão incentivada aos funcionários.

A medida desagradou Bolsonaro, que à época negociava apoio com parlamentares em troca de aliados nos comandos da Câmara e do Senado e viu o anúncio de dispensas na estatal (sempre um assunto polêmico) como inoportuna.

Brandão permaneceu no cargo após intervenção do ministro da Economia, Paulo Guedes, em seu favor. Mas a frigideira começou a esquentar, e o presidente do Banco do Brasil deixou claro nos bastidores que não pretende se queimar, já tendo apresentado um pedido informal a Guedes para deixar o comando da instituição, segundo apurou a "CNN".

Quem se candidata?

Considerando as mais recentes notícias que correm pela mídia, dois nomes estão sendo cogitados para a presidência do Banco do Brasil.

Aquele que aparentemente tem mais chances é Eduardo Dacache, segundo o jornal “Valor Econômico”. O executivo é presidente da Caixa Seguridade e já atuou na própria Caixa, no Santander e no Safra.

De acordo com o jornal, a indicação partiu do presidente da Caixa, Pedro Guimarães, e foi apresentada ao ministro Paulo Guedes e ao presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

O nome de Dacache foi bem recebido pela equipe econômica porque ele tem experiência no setor bancário e por já estar no governo. Mas o presidente Jair Bolsonaro enfrenta pressões do Centrão por cargos e indicou que só vai nomear alguém que ele “realmente gostar” para o Banco do Brasil, de acordo com fontes ouvidas pela reportagem. Brandão foi indicação de Campos Neto.

A segunda pessoa cogitada para a presidência do Banco do Brasil, ainda de acordo com o “Valor”, é Márcio Schettini, ex-diretor-geral de varejo do Itaú Unibanco. Porém, segundo a reportagem, a chance de ele ser escolhido é muito baixa.

Em meio a tudo isso, o Banco do Brasil disse, em resposta a ofício enviado pela B3 questionando as notícias, que desconhece movimentações para troca de comando, em particular as que envolvem Schettini.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

entrevista

‘Orçamento está falido e não deveria ser sancionado’, diz Rodrigo Maia

Para ex-presidente da Câmara, governo e Congresso tem responsabilidade por esse Orçamento em que as emendas parlamentares são maiores do que os gastos discricionários

ESTRADA DO FUTURO

O que o mercado está tentando te dizer sobre as ações do Banco Inter (BIDI11)

Como analistas, gastamos cada vez mais tempo avaliando histórias. E se você quer investir bem o seu dinheiro, também deveria fazê-lo

termômetro

Tesla, Robinhood e GM: as apostas do bilionário Jorge Paulo Lemann

Empresário brasileiro respondeu quais seriam os investimentos de curto e longo prazo, em uma espécie de termômetro sobre a confiança em torno do negócio

escolha da CEO

Criptomeme bilionário, $moda$ de Hering e Arezzo, aposta contra o BC… veja o que bombou na semana no Seu Dinheiro

Você apostaria contra o Banco Central do Brasil?  Não falo de apostas mequetrefes com a turma do escritório, do tipo “quem perder paga uma rodada”.  Estou falando de colocar o seu patrimônio em investimentos que podem dar retornos altos se o BC estiver errado. Pois é justamente o que defende Rogério Xavier, da SPX Capital, um […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies