Menu
2021-03-24T08:32:42-03:00
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo
Esquenta dos Mercados

Decisão de STF sobre parcialidade de Moro pode aumentar risco Brasil

Enquanto isso, o presidente da República deve se reunir com líderes dos três poderes para decidir rumos da pandemia

24 de março de 2021
8:02 - atualizado às 8:32
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.
Imagem: Pedro França/Agência Senado

Hoje será um dia decisivo para o governo do presidente Jair Bolsonaro. A tão esperada reunião dos Poderes, que terá presentes ministros, ex-ministros, governadores, procuradores e líderes do Congresso e Supremo ocorre agora pela manhã desta quarta-feira (24). 

Essa reunião já estava marcada no final da semana passada, mas dois fatores devem pesar ainda mais. O primeiro, o pior dia da pandemia no Brasil, quando mais de 3 mil vidas foram ceifadas pela covid-19. O segundo, o pronunciamento do presidente em rede nacional ontem pela noite, que foi acompanhado por panelaços e declarações falsas e distorcidas sobre o combate à pandemia. 

Apesar da expectativa, os líderes do Congresso e do Supremo veem essa reunião com certo ceticismo, após, na segunda-feira (22), Bolsonaro afirmar que não precisa alterar sua política de combate à pandemia. Entretanto, os integrantes pretendem dar o tom de “ponto final” na paciência das instituições para com o presidente, e devem cobrar medidas concretas contra a covid-19. 

Enquanto esperamos maiores detalhes sobre a reunião, veja o que mais é destaque para esta quarta-feira (24):

Ibovespa ontem

O Ibovespa encerrou o dia sem boas notícias para repercutir, e fechou em queda de 1,49%, aos 113.261 pontos. O dólar à vista chegou a recuar quase 1%, mas encerrou a sessão apenas com uma leve queda de 0,04%, a R$ 5,515.

STF e Lula

O Supremo Tribunal Federal (STF) julgou ontem a parcialidade do juiz Sérgio Moro no caso do triplex do Guarujá do ex-presidente Lula. Com isso, o processo foi suspenso e terá que começar do zero. 

O julgamento foi o motivo pelo qual Lula ficou preso por mais de um ano. Com isso, outros casos julgados por Sérgio Moro também podem ser anulados com base nessa decisão, como outros casos da Lava Jato, entre eles, do sítio de Atibaia, que transformou o ex-presidente em réu. 

Do ponto de vista do investidor internacional, esse tipo de ação do STF traz insegurança jurídica ao país, em que decisões podem ser alteradas mesmo depois de concluídas. O ex-presidente Lula é um dos candidatos esperados para 2022 em oposição ao governo Jair Bolsonaro e a decisão pode reforçar a narrativa de sua base de apoiadores. 

Jerome e Janett

O presidente do Federal Reserve (Fed, o Banco Central americano) e a Secretária do Tesouro, Janett Yellen, devem falar ao Senado dos EUA no fim da manhã de hoje. Eles têm dado explicações aos representantes do legislativo sobre a política da instituição financeira desde ontem (23), quando falaram à Câmara

Powell disse avaliar que a recuperação da economia "progrediu mais rapidamente do que o esperado, e parece estar se fortalecendo". Mas ações de setores associados à perspectiva de recuperação da economia tiveram perdas, com preocupações com preocupações de uma nova onda de covid-19.

Bolsas pelo mundo

As bolsas da Ásia fecharam em baixa, com um maior temor de uma terceira onda de covid-19. A China retirou seus embaixadores de países Europeus, além de Canadá e Estados Unidos, em um movimento de reação contra as sanções econômicas impostas por eles. Confira como fecharam os principais índices:

  • Nikkei (Japão), queda de 2,04% 
  • Hang Seng Index (Hong Kong), queda de 2,03%
  • Kospi (Coreia do Sul), queda de 0,28% 
  • Shanghai SE (China), queda de 1,3% 

Na Europa, o aumento de casos também aumentou o risco de paralisação da retomada econômica, e também operam em baixa. Por volta das 8h30, os principais índices se comportavam da seguinte forma: 

  • Dax (Alemanha), queda de 0,41%
  • FTSE 100 (Reino Unido),  queda de 0,11%
  • CAC 40 (França), queda de 0,13%
  • FTSE MIB (Itália), alta de 0,17%

Já em Nova York, os principais índices futuros apontam para um dia de ganhos na manhã de hoje. No mesmo horário, eles operavam da seguinte forma:

  • Dow Jones futuro, alta de 0,38%
  • S&P 500 futuro, alta de 0,42%
  • Nasdaq futuro, alta de 0,80%

Agenda do dia

Confira os principais destaques para o dia de hoje:

  • FGV:  Confiança no comércio em março e IPC-S nas capitais (8h)
  • Reunião: O presidente da República Jair Bolsonaro recebe os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco, da Câmara, Arthur Lira, e do STF, ministro Luiz Fux, e o Procurador-Geral da República, Augusto Aras, além de aliados, para debater a situação da pandemia de covid-19, em encontro fechado à imprensa (8h30)
  • Banco Central: Roberto Campos Neto faz palestra sobre inovação financeira em evento do BIS para as Américas (8h55)
  • EUA: Encomenda de bens duráveis de fevereiro (9h30)
  • EUA: PMI preliminar de indústria e do comércio (10h45)
  • EUA: Discurso de Jerome Powell (presidente do Fed) e Janet Yellen (Secretária do Tesouro) ao Senado (11h)
  • Banco Central: Oferta de 16 mil contratos de swap no valor de US$ 800 milhões em rolagem (11h30)

Empresas

Após o fechamento, as empresas Equatorial e JBS devem divulgar seus balanços. 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

na agenda

BOVX11, ETF atrelado ao Ibovespa, chega ao mercado na segunda por R$ 13

Produto é o sétimo ETF lançado pela XP nos últimos sete meses, família de fundos que supera R$ 1,1 bilhão de patrimônio; fundo é considerado uma forma prática de diversificar carteira

matriz energética

ANP autoriza Petrobras a vender óleo fora de especificação para térmica operar

Comercialização será para as usinas Termelétricas Geramar, localizadas no município de Miranda do Norte, no Maranhão; Unidade faz parte do plano de contingência da matriz energética brasileira

OBSTÁCULO VENCIDO

‘A batalha foi vencida, mas a luta continua’: MP da Eletrobras passa no Senado, mas obstáculos até a privatização não acabaram

O texto volta agora para a Câmara e deve ser votado na segunda-feira. Embora os analistas não vejm obstáculos nessa etapa, os próximos meses podem trazer novos atritos

comissão no senado

Relator da CPI da Pandemia divulga lista de investigados; confira

Na condição de investigados, a CPI poderá também aprovar quebra de sigilos e operações de busca e apreensão em endereços ligados a eles

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies