Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-10-22T08:04:44-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo
De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: perda de membros do ministério da Economia deve pressionar Ibovespa e juros por mais um dia e Evergrande volta ao radar

Sem maiores indicadores pela frente, a temporada de balanços começa no Brasil com a Hypera, após o fechamento

22 de outubro de 2021
7:58 - atualizado às 8:04
Paulo Guedes e Davi Alcolumbre
Paulo Guedes permanece no radar, com debandada de membros da Economia - Imagem: Marcos Brandão/Senado Federal

A saída de importantes membros do Ministério da Economia não chegou a pegar o mercado aberto na última quinta-feira (21), mas o EWZ, principal fundo negociado em Nova York que investe em ações brasileiras, recuou 4,81% no pós mercado lá fora, o que é um mau sinal para a bolsa brasileira hoje. 

O dólar mirou a divisa dos R$ 5,70 mais um dia e chegou a ser negociado a R$ 5,69 durante algum tempo, mas a notícia da PEC dos precatórios ajudou a reduzir as quedas da bolsa e da moeda norte-americana, que encerrou o dia em alta de 2,16%, a R$ 5,6676. Por sua vez, o Ibovespa fechou o dia em uma queda de 2,75%, aos 107.735 pontos. 

O caráter populista das medidas do presidente Jair Bolsonaro, em detrimento do teto de gastos, não chegou a ser surpresa para os investidores. Mas o ministro da Economia, Paulo Guedes, ter dado aval para furar a regra que limita os gastos do governo foi uma espécie de “gota d’água” para o mercado

Os negócios devem seguir pressionados pelo risco fiscal, e o investidor deve ficar de olho novamente na curva de juros e na alta do dólar. No exterior, Evergrande é a bola da vez, com o pagamento de alguns milhões da dívida, o que deve aliviar, por hora, o medo de calote. 

Debandada

Após o fechamento do mercado no Brasil, foi comunicada a saída de membros importantes do Ministério da Economia. O secretário especial do Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal, o secretário do Tesouro Nacional, Jeferson Bittencourt, e seus respectivos adjuntos, Gildenora Dantas e Rafael Araujo, pediram exoneração dos cargos na última quinta-feira (21)

A tensão envolvendo o Auxílio Brasil e a flexibilização do teto de gastos colocou a ala política do governo e a equipe econômica de lados opostos do balcão de negociação. A apresentação de um outro auxílio para caminhoneiros, que ameaçam greve no dia 1º de novembro, foi decisiva para a saída dos membros.

A Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava) criticou o anúncio de ajuda do governo federal para compensar o preço do diesel. “Os caminhoneiros autônomos brasileiros não querem esmolas. Auxílio no valor de R$ 400 não supre em nada as necessidades e demandas da categoria”, destaca a nota assinada pelo presidente do órgão, Wallace Landim “Chorão”, segundo o Broadcast.

Em nota do ministério, foram alegados “motivos pessoais” para a saída de Bruno Funchal e Jeferson Bittencourt, mas a insatisfação de ambos já era conhecida dos mercados. 

Analistas afirmam que o pregão desta sexta-feira (22) deve ser muito parecido com o de ontem: a curva de juros deve permanecer sob pressão e os ativos de risco voltam a ser rejeitados, o que deve colocar a bolsa em queda por mais um dia.

Precatórios

A comissão especial que analisa a PEC dos precatórios concluiu a votação do texto no Senado sem alterações, como era esperado, e alterou a regra de correção para o teto de gastos. A proposta agora segue para o plenário da Câmara.

No total, as mudanças devem abrir um espaço de R$ 83,6 bilhões nas contas públicas. Mesmo assim, o caráter eleitoreiro das propostas ficou escancarado com as falas do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre extrapolar o teto de gastos

A reforma do Imposto de Renda deve abrir ainda mais espaço no orçamento para financiar esses programas, mas a proposta permanece sem acordo no Congresso. Por fim, a sexta-feira (22) marca oficialmente o início da temporada de balanços no Brasil, com a Hypera divulgando seus resultados do terceiro trimestre após o fechamento.

Fora de casa

O exterior amanheceu sem direção definida, pressionada mais um dia pela gigante do setor imobiliário Evergrande. A incorporadora transferiu fundos para uma conta no Citibank no final desta quinta-feira para o pagamento de títulos com vencimento no sábado (23), segundo informações da Reuters.

A notícia foi bem recebida de maneira mista pelos investidores. Mesmo com o pagamento de alguns milhões, a dívida da empresa segue na casa dos bilhões e o mercado imobiliário chinês está estagnado em virtude da pandemia. 

Se a Evergrande quebrar ou der um calote da dívida, pode afetar todo o sistema financeiro em uma reação em cadeia. Alguns analistas afirmam que a gigante incorporadora é “muito grande” para desmoronar, enquanto outros acreditam que o cenário da crise do subprime de 2008 pode se repetir. 

Os investidores seguem de olho nas falas dos dirigentes do Federal Reserve, em especial do presidente do BC americano, Jerome Powell. Além disso, ainda hoje devem ser divulgados os índices do gerente de compras (PMI, em inglês) dos Estados Unidos, que devem trazer um panorama da atividade econômica do país. 

O PMI é um índice que varia de 0 até 100. Quando o dado vem acima de 50, isso significa que há expansão da atividade analisada e, abaixo, retração. 

Bolsas pelo mundo

Os principais índices da Ásia fecharam o último pregão da semana sem direção única, com rumores de que Evergrande, a gigante do setor imobiliário, deve conseguir honrar suas dívidas. Do lado negativo, pesou o fato de que, caso a empresa não consiga pagar esse montante, uma crise no sistema financeiro possa afetar a China e o resto do mundo. 

Já a Europa ignora as turbulências da Ásia e as bolsas operam em alta pela manhã, após dados de manufatura melhores do que o esperado. 

Por fim, os futuros de Nova York também operam sem direção definida, de olho nos balanços do dia.

Agenda do dia

  • Banco Central: Conta corrente do setor externo e investimentos diretos no país (IDP) em setembro (9h30)
  • CNI: Utilização da capacidade instalada (10h)
  • Estados Unidos: PMI composto preliminar, PMI industrial e de serviços em outubro (10h45)
  • África do Sul: Presidente do Fed, Jerome Powell, participa de painel em conferência do Banco de Reserva da África do Sul (12h)
  • Estados Unidos: Poços e plataformas de petróleo em atividade (14h)
  • Europa: Reunião do Conselho Europeu (sem horário)

Balanços

  • Estados Unidos: American Express (antes da abertura)
  • Brasil: Hypera (após o fechamento)
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

NOVATA NA FINAL

Não estranhe: patrocinadora da final entre Palmeiras e Flamengo é a nova corretora de criptomoedas do Brasil; conheça Crypto.bom

A exchange resolveu investir no segmento de esportes e patrocina Fórmula 1, NBA e até o campeonato europeu

Raio-X

Análise: Por que a alta da inflação pode ameaçar o pacote de infraestrutura de Joe Biden?

O presidente americano tem ambiciosos planos pela frente, mas a alta da inflação e gargalos estruturais da economia podem alterar o rumo

A SEMANA EM GRÁFICOS

Covid-19 pressiona aéreas, turismo, Ibovespa e bitcoin, mas inflação avança no mundo: entenda a última semana com estes gráficos

As companhias aéreas sofreram perdas significativas na bolsa esta semana e nem o bitcoin (BTC) conseguiu se salvar

O MELHOR DA SEMANA

Piora da covid no mundo e criptomoedas além do bitcoin (BTC): 5 assuntos mais lidos no Seu Dinheiro esta semana

O mercado já trabalhava amplamente com a visão do verdadeiro normal. Mas os mercados globais voltaram a entrar em pânico com a covid-19

PAPO CRIPTO #007

Tecnologia que criou o bitcoin (BTC) pode reduzir custo de captação de recursos em quase 70%, diz chefe de ativos digitais do BTG

“Empresas pequenas e médias têm menor possibilidade de acesso ao mercado de capitais, muito por causa dos custos envolvidos”, comenta

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies