🔴 [TESTE GRÁTIS] 30 DIAS DE ACESSO A SÉRIE RENDA IMOBILIÁRIA – LIBERE AQUI

Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
Esquenta dos Mercados

Aprovação do Orçamento 2021 e dados da inflação dos EUA devem ficar no radar do investidor

Apesar de ser uma boa notícia, o Orçamento veio com quatro meses de atraso e conta com gastos que podem não animar

Renan Sousa
Renan Sousa
26 de março de 2021
8:01 - atualizado às 8:28
Radar
Imagem: Shutterstock

Esta semana, os mercados receberam um baque inesperado com a queda nos preços do barril de petróleo. Não foi uma tensão do Oriente Médio ou algo do gênero, mas a obstrução do Canal de Suez que fez os preços da commodity caírem. Na manhã desta sexta-feira (26), o preço do petróleo Brent voltou a subir, mas o navio não deve sair de lá por algum tempo. 

Mas aqui no Brasil, entre boas e más notícias, o investidor deve repercutir a alta generalizada das bolsas pelo mundo. A retomada econômica dos EUA e o avanço da vacinação por lá animaram os negócios agora pela manhã. 

A aprovação do Orçamento para 2021, aprovado na noite de quinta-feira (25) com um atraso de 4 meses, deve ser vista com cautela pelos investidores. Se, por um lado, temos uma previsão de gastos, por outro, eles podem não animar. 

O principal ponto de desaprovação foi o aumento de verba para o Ministério da Defesa, no valor de R$ 8 bilhões e representa um quinto (22%) do total para o governo federal neste ano, enquanto o do Ministério da Saúde ficou em R$ 2 bilhões.

Confira essas e mais notícias que podem mexer com os mercados nesta sexta-feira (26):

Orçamento 2021

O Senado aprovou na noite desta quinta-feira (25) a Lei Orçamentária 2021. O texto segue para sanção do presidente Jair Bolsonaro e não houve alteração na reta final da Comissão Mista de Orçamento (CMO).

O texto diz respeito a mais verbas para emendas parlamentares (dinheiro que deputados e senadores destinam às suas bases eleitorais) bancarem obras, concentração de recursos para investimentos no Ministério da Defesa e reajustes para militares

Imunizante brasileiro

O Instituto Butantã pedirá para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorização para iniciar os estudos clínicos de uma vacina totalmente desenvolvida em solo brasileiro. A Butanvac, como está sendo chamada pelo instituto, se passar pelas fases 1, 2 e 3 de testes clínicos, pode estar disponível no mercado de imunizantes até o final do ano. 

Por ser totalmente produzida no Brasil, a Butavac é uma esperança de que a vacinação brasileira fique no controle das instituições nacionais e não dependa tão diretamente de insumos vindos de fora. Ela usa um método parecido com a da Oxford-AstraZeneca e o pedido para autorização de testes clínicos de fase 1 deve ser feito ainda hoje. 

Relações exteriores

O ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo está na mira do Congresso. Durante reunião na última quarta-feira (24) o ministro de Bolsonaro sofreu duras críticas, em especial por atrasar a compra de vacina por brigas contra países como China e Índia, hoje produtores de vacinas e insumos para produção de imunizantes. 

Especialistas de política afirmam que o cheiro de óleo quente e a fritura de Araújo ainda irão durar algum tempo. O presidente Jair Bolsonaro tende a não ceder logo quando é contrariado, e o ministro faz parte da ala ideológica do presidente, ou seja, ele pode demorar a sair. 

Baliza errada

O navio que bloqueou o canal de Suez, principal rota para o escoamento de petróleo do Oriente Médio, segue como um problema na região. Alguns especialistas afirmam que levará semanas para retirar a embarcação e desobstruir a passagem. 

Com os milhões de litros do outro negro parados, o preço do barril de petróleo Brent, usado como referência para o mercado internacional, vem pressionando os estoques mundiais. Ele chegou a ser negociado por pouco menos do que US$ 63, mas voltou a se valorizar é cotado a US$ 63,20 nesta manhã.

Dragão Gringo

Saem hoje os dados do índice de preços ao consumidor dos Estados Unidos (PCE, na sigla em inglês). Os investidores devem ficar atentos à disparada da inflação, que pode pressionar os juros no longo prazo e derrubar as bolsas com a saída de investimentos para outros ativos menos arriscados. 

Os títulos do Tesouro norte-americano (Treasuries) tendem a se valorizar neste tipo de cenário de juros mais altos. O presidente do Federal Reserve, o Banco Central americano, Jerome Powell, em sua última fala após a reunião da organização, afirmou que o Fed está preparado para agir em caso de disparada da inflação, mas que agora não é o momento. 

Bolsas pelo mundo

As bolsas da Ásia fecharam em alta com a volta do otimismo sobre a recuperação econômica global diante da avançada campanha de vacinação contra a covid-19. A fala de Joe Biden e o número de pedidos de auxílio desemprego animaram os mercados, que responderam de maneira positiva:

  • Nikkei (Japão), alta de 1,56% 
  • Hang Seng Index (Hong Kong), alta de 1,57% 
  • Kospi (Coreia do Sul), alta de 1,09% 
  • Shanghai SE (China), alta de 1,63% 

Enquanto isso, os índices europeus também iniciaram o dia com ganhos após dados positivos da economia alemã. Por volta das 7h30: 

  • Dax (Alemanha), alta de 0,65%
  • FTSE 100 (Reino Unido), alta de 0,57%
  • CAC 40 (França), alta de 0,26%
  • FTSE MIB (Itália), alta de 0,27%

Na mesma direção, os índices de Nova York reagiram bem à fala de Biden sobre a vacinação e fecharam com altas modestas, os futuros de Wall Street apontam para um dia de ganhos. Por volta das 7h30:

  • S&P 500 Futuro (EUA), alta de 0,28%
  • Nasdaq Futuro (EUA), alta de 0,22%
  • Dow Jones Futuro (EUA), alta de 0,32%

Agenda do dia

Saiba quais são os principais eventos e indicadores econômicos que mexem com a bolsa hoje:

  • Brasil: FGV divulga confiança da indústria em março (8h)
  • Banco Central: Nota de investimentos externos diretos no país (8h)
  • EUA: inflação (PCE e núcleo PCE) e índice do sentimento do consumidor(9h30)
  • EUA: sentimento do consumidor de março (11h)
  • Ministério da Economia: Ministro da Economia Paulo Guedes participa de evento da Confederação Nacional dos Transportes (15h)

Empresas

  • Ser Educacional registrou lucro líquido de R$ 121,53 milhões no quarto trimestre
  • O presidente da Vale será investigado por suporta omissão de informação aos acionistas
  • A Sabesp registrou lucro líquido de R$ 831,5 milhões no quarto trimestre, uma queda de 21,3% em relação ao mesmo período do ano passado
  • A Mosaico registrou lucro líquido de R$ 26,5 milhões no quarto trimestre de 2020, o que representa queda de
    57,2%
  • A Toyota foi a sétima empresa a parar em função do agravamento da pandemia; Volks, Nissan, Mercedes, Scania, Volvo e Volkswagen Caminhões e Ônibus já haviam comunicado paralisações.

Compartilhe

BRIGA PELO TRONO GRELHADO

Acionistas da Zamp (BKBR3) recusam-se a ceder a coroa do Burger King ao Mubadala; veja quem rejeitou a nova oferta

21 de setembro de 2022 - 8:01

Detentores de 22,5% do capital da Zamp (BKBR3) já rechaçaram a nova investida do Mubadala, fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana segue sendo o elefante na sala e Ibovespa cai abaixo dos 110 mil pontos; dólar vai a R$ 5,23

15 de setembro de 2022 - 19:12

O Ibovespa acompanhou o mau humor das bolsas internacionais e segue no aguardo dos próximos passos do Fed

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Cautela prevalece e bolsas internacionais acompanham bateria de dados dos EUA hoje; Ibovespa aguarda prévia do PIB

15 de setembro de 2022 - 7:42

As bolsas no exterior tentam emplacar alta, mas os ganhos são limitados pela cautela internacional

FECHAMENTO DO DIA

Wall Street se recupera, mas Ibovespa cai com varejo fraco; dólar vai a R$ 5,17

14 de setembro de 2022 - 18:34

O Ibovespa não conseguiu acompanhar a recuperação das bolsas americanas. Isso porque dados do varejo e um desempenho negativo do setor de mineração e siderurgia pesaram sobre o índice.

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Depois de dia ‘sangrento’, bolsas internacionais ampliam quedas e NY busca reverter prejuízo; Ibovespa acompanha dados do varejo

14 de setembro de 2022 - 7:44

Os futuros de Nova York são os únicos que tentam emplacar o tom positivo após registrarem quedas de até 5% no pregão de ontem

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana derruba Wall Street e Ibovespa cai mais de 2%; dólar vai a R$ 5,18 com pressão sobre o Fed

13 de setembro de 2022 - 19:01

Com o Nasdaq em queda de 5% e demais índices em Wall Street repercutindo negativamente dados de inflação, o Ibovespa não conseguiu sustentar o apetite por risco

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais sobem em dia de inflação dos EUA; Ibovespa deve acompanhar cenário internacional e eleições

13 de setembro de 2022 - 7:37

Com o CPI dos EUA como o grande driver do dia, a direção das bolsas após a divulgação dos dados deve se manter até o encerramento do pregão

DANÇA DAS CADEIRAS

CCR (CCRO3) já tem novos conselheiros e Roberto Setubal está entre eles — conheça a nova configuração da empresa

12 de setembro de 2022 - 19:45

Além do novo conselho de administração, a Andrade Gutierrez informou a conclusão da venda da fatia de 14,86% do capital da CCR para a Itaúsa e a Votorantim

FECHAMENTO DO DIA

Expectativa por inflação mais branda nos Estados Unidos leva Ibovespa aos 113.406 pontos; dólar cai a R$ 5,09

12 de setembro de 2022 - 18:04

O Ibovespa acompanhou a tendência internacional, mas depois de sustentar alta de mais de 1% ao longo de toda a sessão, o índice encerrou a sessão em alta

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies