Menu
2021-05-13T16:05:34-03:00
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
mercados hoje

Após instabilidade, Ibovespa retoma alta de 1% e dólar volta a operar em queda

A inflação americana segue de pano de fundo. Mesmo assim, Wall Street tenta recuperação e balanços animam o Ibovespa

13 de maio de 2021
10:36 - atualizado às 16:05
Selo Mercados Touro e Urso Alta
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Os dados de inflação nos Estados Unidos desanimaram os investidores no último pregão e seguem de pano de fundo nesta quinta-feira (13). Mas, após três sessões de queda, Wall Street busca algum fôlego, o que ajuda os negócios no resto do mundo. 

Hoje o dado em destaque em Nova York são os pedidos semanais de auxílio-desemprego. O país registrou 473 mil novos pedidos, enquanto a expectativa era de 500 mil. Também foi divulgado o índice de inflação ao produtor, mas o mercado não reagiu negativamente ao número.

O cenário do dia tem sido amplamente positivo, mas a última hora foi marcada por alguma instabilidade. Lá fora, o Nasdaq chegou a operar no vermelho. Aqui, o dólar passou a subir e a bolsa reduziu a queda.

Mas foi um movimento pontual. Agora o cenário que reinou ao longo do dia volta a predominar. Após recuar quase 3% ontem, o Ibovespa opera em alta de 1,04%, aos 120.958 pontos, por volta das 16h. O dólar à vista recua 0,15%, aos R$ 5,3018, longe das mínimas.

O dia é de recuo dos Treasuries, mas a curva de juros brasileira não acompanha o movimento e sobe marginalmente. Confira as taxas do dia:

  • Janeiro/2022: de 4,89% para 4,90%
  • Janeiro/2023: de 6,71% para 6,72%
  • Janeiro/2025: de 8,24% para 8,25%
  • Janeiro/2027: de 8,83% para 8,84%

Dentro de casa

Nos últimos dias o cenário doméstico pouco tem afetado os negócios, mas hoje o que pesa do lado positivo é a temporada de balanços, que segue a todo o vapor. As empresas que divulgaram seus resultados do primeiro trimestre entre a noite de quarta-feira (12) e a manhã desta quinta-feira (13) movimentam as maiores altas e maiores quedas do dia. 

E o IBC-Br, considerado uma prévia do PIB, registrou alta de 2,27% no primeiro trimestre deste ano. O resultado vem em linha com o esperado pelos especialistas ouvidos pelo Broadcast.

Já do lado negativo da balança, temos o avanço da CPI da Covid, que hoje ouviu o CEO da Pfizer na América Latina, Carlos Murillo. Os parlamentares pediram explicações sobre as recusas de compra do imunizante da farmacêutica em setembro do ano passado.

Sobe e desce

As empresas que dominam as altas do Ibovespa repercutem bons resultados trimestrais. Além disso, os papéis da Eletrobras voltam a subir com as sinalizações do BNDES de que a capitalização da companhia irá permitir a privatização, operação muito aguardada pelo mercado. Confira as maiores altas do dia:

CÓDIGONOME VALORVARIAÇÃO
YDUQ3Yduqs ONR$ 29,87 9,37%
ELET3Eletrobras ONR$ 40,14 6,98%
EQTL3Equatorial ONR$ 24,36 5,00%
ELET6Eletrobras PNBR$ 40,22 4,63%
VVAR3Via Varejo ONR$ 12,24 4,62%

O setor de commodities - que tem segurado o Ibovespa nos últimos meses - apresenta um desempenho negativo nessa tarde, o que limita os ganhos do índice. Confira as maiores quedas:

CÓDIGONOME VALORVARIAÇÃO
LWSA3Locaweb ONR$ 22,05 -4,05%
BIDI11Banco Inter unitR$ 180,26 -3,93%
MRFG3Marfrig ONR$ 18,43 -3,61%
USIM5Usiminas PNAR$ 21,53 -3,71%
BRFS3BRF ONR$ 20,38 -3,18%
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

atenção, acionista

Carrefour paga R$ 175 milhões em juros sobre capital próprio e altera valor de dividendos

Cifra equivale a R$ 0,088148225 por ação em circulação; também anunciou uma modificação do valor por ação dos dividendos aprovados em abril, de R$ 0,382372952 para R$ 0,382361396

maior apetite por risco

Empresas do Brasil captam US$ 4,6 bilhões; montante deve aumentar com ofertas de Stone e Light

Emissores brasileiros haviam paralisado planos de captar no exterior nos últimos meses, em meio à turbulência interna com a pandemia e o aumento do juro norte-americano

em meio ao aumento de consumo de frango

SuperFrango, de Goiás, retomará IPO de R$ 1 bilhão

Após resolver adiar a operação, a empresa fará uma apresentação mais cuidadosa de seu negócio aos analistas; oferta é estimada entre R$ 1 bilhão e R$ 1,5 bilhão

levantamento

Estatais descumprem critérios do marco do saneamento

GO Associados calculou que as companhias públicas do Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Alagoas, Maranhão, Amazonas, Pará, Piauí, Roraima, Rondônia e Amapá não atendem a todos os critérios da “etapa 1” do decreto – que prevê o cumprimento de índices mínimos dos indicadores econômicos-financeiros

questionamentos em brasília

Novo marco de saneamento é alvo de ofensiva no Supremo e no Congresso

No Supremo, mais de 20 empresas estatais que prestam hoje serviços no setor querem a volta da possibilidade de fechar os chamados “contratos de programa”, diretamente com as Prefeituras e sem licitação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies