Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-02-03T17:13:08-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
mercados hoje

Congresso mais “harmônico” mantém alta do Ibovespa; dólar opera instável

Enquanto os investidores locais seguem precificando uma melhora do clima político em Brasília, lá fora o destaque é a temporada de balanços

3 de fevereiro de 2021
11:01 - atualizado às 17:13
Congresso Mercados Alta
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O otimismo com as trocas de cadeiras no Congresso impulsiona o Ibovespa nesta quarta-feira (3), com o mercado vendo Câmara e Senado mais alinhados com o governo federal.

Por volta das 17h, o principal índice da bolsa subia 1,29%, aos 119.753,59 pontos. O Ibovespa chegou a bater 120 mil pontos na máxima do dia, quando avançou 1,67%.

O dólar operou em alta durante parte da manhã, caiu com um movimento de realização de lucros, mas às 17h estava em alta de 0,05%, cotado a R$ 5,3706.

Números e mais números

A temporada de balanços está no centro das atenções dos investidores nesta quarta-feira. No exterior, os resultados de Amazon e Alphabet, controladora do Google, são os destaques do dia. As big techs registraram bons números e as ações dispararam.

No Brasil, o foco são os grandes bancos: na terça, as ações do Itaú Unibanco reagiram de forma negativa aos números de 2020. Mas nesta quarta, o Santander Brasil divulgou um recuo de "apenas" 5% no lucro com relação ao registrado em 2019 e uma rentabilidade superior a registrada pelo Itaú.

Os resultados da matriz do bancão na Europa também são um dos destaque positivos, puxando para cima todo o setor bancário do continente.

Fora dos balanços, a Petrobras revelou um desempenho recorde em produção de óleo e gás. Após o fechamento do mercado, será a vez da Vale mostrar o seu desempenho positivo no ano passado.

Bandeira branca?

Com Arthur Lira e Rodrigo Pacheco ocupando as cadeiras presidenciais do Congresso, o mercado espera dias de paz entre Executivo e Legislativo.

Os investidores esperam um alinhamento maior de Congresso e equipe econômica - e que isso resulte em avanço de reformas e privatizações.

Pela manhã, os dois novos líderes endereçaram uma das principais preocupações do mercado: o auxílio emergencial. Em carta, Lira e Pacheco afirmaram que discutirão "alternativas" para a medida, mas que respeitarão o auxílio de gastos.

Em conjunto, os dois também se comprometeram a dar andamento nas reformas que já estão em tramitação nas duas Casas. Já o governo entregou uma lista de projetos considerados prioritários pelo Executivo.

Raio-X dos mercados

No exterior, os mercados seguem apresentando uma recuperação, mas menos intensa do que nos últimos dias. Uma das principais razões para a recuperação foi uma "volta à normalidade", com a queda de volume de movimentações vindas dos pequenos investidores pessoa física. Na semana passada, esse movimento especulativo que tomou conta das bolsas americanas havia derrubado os principais índices e levado grande volatilidade aos negócios. 

Além disso, temos também um otimismo com as negociações entre republicanos e democratas em torno do pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão proposto pelo presidente americano Joe Biden. 

O clime de otimismo influenciou as negociações na Ásia durante a madrugada. As bolsas do continente fecharam em alta, com exceção da China. No país, dados mais fracos da economia chinesa pesaram.

Os dados da atividade na zona do euro também desegradaram os investidores. Em compensação, a inflação acima do esperado balanceou os efeitos negativos da notícia, que tem efeito limitado sobre as bolsas europeias agora pela manhã. No Velho Continente os investidores deixam o foco nas notícias sobre vacinas e na temporada de balanços. 

No front das vacinas, a novidade é que a CureVac e a GlaxoSmithKline irão desenvolver um imunizante contra as novas variantes do vírus. Já no noticiário corporativo, o foco está no balanço da matriz do Banco Santander. O lucro trimestral veio abaixo do esperado, mas novas metas de rentabilidade animaram os investidores. 

Nos Estados Unidos, as bolsas americanas começam o dia exibindo sinais mistos, influenciadas pelos números positivos de Amazon e Alphabet, que entregaram resultados positivos na noite de ontem, mas também refletindo um movimento de realização dos lucros recentes.

Sobe e desce

O resultado positivo do Santander Brasil é um dos destaques, influenciando todo o setor bancário como um todo. Confira as principais altas do dia:

CÓDIGONOME VALOR VARIAÇÃO
BPAC11BTG Pactual unitsR$ 103,49 4,72%
MULT3Multiplan ONR$ 22,30 4,69%
MRVE3MRV ONR$ 20,19 4,07%
BRKM5Braskem PNAR$ 28,23 3,86%
RAIL3Rumo ONR$ 21,49 3,47%

Confira as maiores quedas do dia:

CÓDIGONOME VALORVARIAÇÃO
PRIO3PetroRio ONR$ 76,27 -2,00%
SBSP3Sabesp ONR$ 41,62 -1,47%
HAPV3Hapvida ONR$ 17,50 -1,46%
TOTS3Totvs ONR$ 29,87 -1,35%
BRDT3BR Distribuidora ONR$ 23,07 -1,16%
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

de olho na inovação

Amazon sinaliza interesse por criptomoedas em anúncio de emprego

Empresa procura “um líder de produto experiente para desenvolver a estratégia e o roadmap de produtos e moedas digitais

balanço em foco

Lucro da Hypera Pharma aumenta 18% no segundo trimestre

Cifra chegou a R$ 470,6 milhões no período; companhia obteve alta de 43,5% na receita líquida, a R$ 1,5 bilhão

seu dinheiro na sua noite

Quebrando recordes na corrida dos ETFs

A pira foi acesa em Tóquio: os Jogos Olímpicos estão oficialmente abertos — e eu estou empolgadíssimo. Não sei vocês, mas eu adoro as Olimpíadas, principalmente os esportes não muito convencionais. Claro, é legal assistir futebol, vôlei e basquete, mas eu gosto mesmo é de ver as modalidades que nunca passam na TV. Duelo de […]

FECHAMENTO DA SEMANA

Inflação salgada pressiona juros, mas dados americanos amenizam alta do dólar — já a bolsa não escapou da queda

Em semana recheada de ruídos políticos e incertezas, o Ibovespa acumulou uma queda de 0,72%. Já o dólar à vista subiu 1,86%, a R$ 5,2105

de olho no ir

Alta da arrecadação não dá ‘total liberdade’ para reduzir impostos, diz secretário do Tesouro

Jeferson Bittencourt considerou também que a reforma do IR ainda está em aberto, com muito para se discutir

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies