Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-05-04T16:00:14-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo
MERCADOS

Bolsa amplia queda em dia de exterior negativo e dólar volátil

O índice brasileiro deve se espelhar em Nova York, com cenário negativo e noticiário interno inspira cautela

4 de maio de 2021
10:24 - atualizado às 16:00
Bear
Imagem: Shutterstock

Após encerrar o pregão de ontem com ganhos limitados, o principal índice da bolsa brasileira sente o peso de Nova York após fala de Jerome Powell. O cenário interno também exige cautela - em Brasília temos a CPI da Covid-19, falas de Guedes e o relatório da reforma tributária no radar dos investidores.

Com isso, o Ibovespa opera em queda de 1,00%, aos 117.973 pontos, por volta das 16h. Enquanto a bolsa segue uma trajetória mais firme de queda, o dólar à vista tem uma sessão volátil. No mesmo horário, a moeda americana subia 0,31%, a R$ 5,4357

Com o aumento da cautela no mercado local e internacional, os juros futuros exibem uma tendência de alta em todos os vencimentos. Confira:

  • Janeiro/2022: de 4,73% para 4,77%
  • Janeiro/2023: de 6,28% para 6,49%
  • Janeiro/2025: de 7,86% para 7,99%
  • Janeiro/2027: de 8,50% para 8,63%

Lá fora

Com as bolsas de Japão e China fechadas, os principais índices asiáticos encerraram o pregão no azul. Apesar do avanço da covid-19 na Índia, dados locais provocaram otimismo entre os investidores. Enquanto isso, o Velho Continente também amanheceu com leves ganhos, mas mudou o sinal e opera no vermelho, puxados pela cautela em Wall Street.

As bolsas em Nova York operam em queda. O presidente do Federal Reserve (o Banco Central americano), Jerome Powell, afirmou que está otimista com a retomada da economia americana, mas indicou que o país "ainda não está fora de perigo". Isso ligou um sinal de alerta em Wall Street às vésperas do payroll (folha de pagamento com dados sobre o emprego nos EUA) na sexta-feira (7).

Outro fator que aumenta a cautela é a fala da Secretária do Tesouro, Janet Yellen, ao The Wall Street Journal, às 17h. A expectativa gira em torno de comentários sobre novos impostos propostos pelo presidente americano, Joe Biden. No começo dessa tarde, uma fala de Yellen provocou um aumento da cautela. Ela confirmou os temores dos investidores americanos ao falar que para evitar um sobreaquecimento da economia americana talvez seja preciso aumentar as taxas de juros do país.

Por volta das 12h50, o Dow Jones recuava 0,75%, enquanto o S&P 500 perdia 1,42% e o Nasdaq caía com mais força, 2,84%.

Cenário interno

O noticiário doméstico deve contaminar os negócios hoje. No radar, estão os depoimentos dos ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta (10h) e Nelson Teich (14h) para explicações sobre a condução da pandemia. 

O início da reunião do Copom também deve aumentar a cautela dos mercados nesta manhã. Apesar do Banco Central já ter informado que irá elevar a taxa básica de juros para 3,50%, os investidores só devem dormir tranquilos após a divulgação do resultado na quarta-feira (5).

Além disso, o ministro da Economia, Paulo Guedes, participa de audiência pública virtual na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara hoje. Os investidores devem ficar atentos às falas de Guedes sobre maiores detalhes da reforma tributária. 

Por falar nela, o relator da proposta, o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), deve apresentar seu parecer na Casa, também ainda hoje.

Para o professor de finanças da Coppead-UFR, Carlos Heitor Campani, o dia está contribuindo para a migração dos investidores para ativos de menor risco. Somando a isso, o exterior negativo também contribui para queda da bolsa.

Balanços 

Entre os balanços corporativos, o Itaú Unibanco (ITUB4) superou as expectativas mais otimistas e lucrou R$ 6,4 bilhões no primeiro trimestre deste ano.

Hoje, a expectativa em torno dos balanços do Bradesco (BBDC3/BBDC4), da Minerva (BEEF3) e da Iguatemi (IGTA3) devem agitar os negócios com os papéis e setores dessas companhias.

Nos EUA, saem os resultados trimestrais da XP e da Pfizer.

Maiores altas

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
QUAL3Qualicorp ONR$ 27,943,67%
PRIO3PetroRio ONR$ 94,402,77%
YDUQ3Yduqs ONR$ 29,792,72%
BTOW3B2W ONR$ 68,302,34%
TOTS3Totvs ONR$ 32,861,26%

Maiores baixas

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
BIDI11Banco Inter unitR$ 215,97-6,85%
LWSA3Locaweb ONR$ 26,56-5,31%
ITUB4Itaú Unibanco PNR$ 26,72-4,23%
ELET6Eletrobras PNBR$ 35,54-4,15%
ELET3Eletrobras ONR$ 35,28-4,13%
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

ÚLTIMO ADEUS?

De malas prontas para deixar a B3, Banco Inter (BIDI11) reverte prejuízo em lucro líquido de R$ 19,2 milhões no terceiro trimestre

O banco digital também celebrou a marca de 14 milhões de clientes no período, um salto de 94% na comparação com o terceiro trimestre de 2020

Tecnologia em foco

As big techs na balança: veja como foi o trimestre de Google, Microsoft e Twitter

Três das principais big techs americanas reportaram seus balanços nesta noite; veja como se saíram Alphabet/Google, Microsoft e Twitter

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Pressão nos juros, Elon Musk mais rico e o brilho das ações das elétricas

As projeções de bancos e economistas para a alta da Selic não param de subir. É possível ver essa tendência semanalmente no boletim Focus, divulgado toda segunda-feira pelo Banco Central, em relatórios de diversas casas de análise e na curva dos juros futuros — que não param de ser revisados para patamares cada vez mais […]

ACIONISTAS FELIZES

Farra dos dividendos: Santander (SANB11), Klabin (KLBN11) e Porto Seguro (PSSA3) anunciam proventos; banco espanhol vai pagar R$ 3 bilhões aos acionistas

Confira mais detalhes sobre os valores por ação, previsão para o pagamento e a data-limite para entrar na festa de cada uma das três empresas

MERCADOS HOJE

Ibovespa volta a cair mais de 2% na véspera da decisão do Copom; inflação salgada e fiscal deteriorado comandaram o dia

O mercado financeiro aguarda ansioso pelas palavras do BC, que devem pesar a recente deterioração do cenário fiscal e a elevação dos preços. O Ibovespa teve novo dia de perdas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies