Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-11-11T19:39:54-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Fechamento do dia

Dados ruins do varejo aliviam juros e impulsionam o Ibovespa, que fecha em alta de 1,54%; dólar cai

Varejo fraco em setembro aumenta aposta do mercado em altas mais moderadas na Selic no curto prazo, o que favorece ativos de risco; minério de ferro em alta também favoreceu o Ibovespa

11 de novembro de 2021
19:39
ibovespa grafico bolsa dólar hoje
Ibovespa também foi beneficiado por alívio global em relação à Evergrande. Imagem: Shutterstock

Hoje não foi o dia do varejo. Nem do setor, nem da antiga Via Varejo. O primeiro viu a divulgação, pelo IBGE, de dados abaixo do esperado pelo mercado no mês de setembro; a segunda viu o mercado repercutir um balanço ruim, que resultou numa queda de mais de 10% nas suas ações, o pior desempenho do Ibovespa no dia.

Mas não foi um dia ruim para as ações brasileiras, pelo contrário. O principal índice da bolsa fechou em alta de 1,54%, a 107.594 pontos, em parte justamente impulsionado pelo varejo enfraquecido.

Segundo o IBGE, o varejo ampliado recuou 1,1% em setembro, enquanto a mediana das expectativas dos analistas apontava para a estabilidade. Já o varejo restrito recuou 1,3%, bem mais que a mediana das projeções recolhidas pelo Broadcast, que era de queda de 0,6%.

Os dados negativos na verdade trouxeram alívio para os juros futuros, uma vez que indicam uma economia que ainda precisa de estímulo. Isso tira parte da pressão para que o Banco Central aumente ainda mais a Selic no atual cenário de inflação e risco fiscal elevados.

Com isso, o mercado voltou a apostar com mais força numa alta de apenas 1,5 ponto percentual na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do BC no início de dezembro (afinal, as apostas já estavam migrando para uma alta de 2,0 pontos percentuais). Juros menores, por sua vez, são favoráveis aos ativos de risco, como as ações - notadamente, veja só, as das próprias varejistas.

A queda dos juros futuros se deu sobretudo na parte curta da curva, aquela que é mais afetada pela política monetária e que mais afeta as empresas de consumo.

Esse alívio vem se somar à aprovação da PEC dos precatórios, que mesmo sendo negativa para o cenário fiscal, ainda é melhor que a total imprevisibilidade sobre o que vai acontecer às contas públicas - cenário com o qual o mercado trabalhava antes.

A maior previsibilidade fiscal e o apetite por risco aumentado, que atraiu investidores estrangeiros, se refletiram também no dólar, que fechou em baixa de 1,74%, a R$ 5,4042, menor cotação desde 1º de outubro. A apreciação do real ante a moeda americana, aliás, foi outro fator que contribuiu para o alívio nos juros.

Veja como fecharam os principais vencimentos de contratos de DI futuro negociados na B3:

  • Janeiro de 2022: de 8,507% para 8,45%
  • Janeiro de 2023: de 12,216% para 11,955%
  • Janeiro de 2025: de 11,835% para 11,75%
  • Janeiro de 2027: de 11,673% para 11,64%

Mas não foram só as notícias locais que animaram o Ibovespa. A alta de 4% do minério de ferro, que vem de dias difíceis, impulsionou ações como a da Vale e as das siderúrgicas, que têm grande peso no índice.

Na China, a Evergrande pagou juros de títulos de dívida a três credores, o que trouxe alívio ao cenário incerto que paira sobre o mercado financeiro global com a perspectiva de uma possível quebra da incorporadora chinesa.

Sobe e desce do Ibovespa

Como eu falei no início da matéria, o dia hoje não foi fácil para as ações da Via (VIIA3), a antiga Via Varejo, dona das marcas Ponto :> e Casas Bahia. O balanço da companhia decepcionou o mercado, com suas principais linhas abaixo das projeções dos analistas e um salto inesperado nas provisões relacionadas a processos trabalhistas.

Com isso, as ações da companhia recuaram quase 20% na abertura do pregão, mas conseguiram reduzir as perdas ao longo do dia, fechando em queda de "apenas" 12,48%, a R$ 6,17. 

Confira as maiores quedas do Ibovespa no dia:

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
VIIA3Via ONR$ 6,17-12,48%
BRKM5Braskem PNAR$ 48,15-2,94%
TAEE11Taesa UnitR$ 36,66-2,40%
RADL3Raia Drogasil ONR$ 22,89-2,39%
BEEF3Minerva ONR$ 9,75-1,92%

Entre as maiores altas, o destaque foram as ações da Azul, com a segunda maior alta do Ibovespa no dia. O motivo também foi o balanço da companhia, que reportou ter voltado aos níveis de atividade pré-pandemia. Mais cedo, os papéis AZUL4 chegaram a subir mais de 10%.

Confira também as maiores altas:

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
CASH3Méliuz ONR$ 4,2710,34%
AZUL4Azul PNR$ 29,049,83%
CSNA3CSN ONR$ 22,757,46%
BPAN4Banco Pan PNR$ 13,517,39%
BIDI4Banco Inter PNR$ 15,796,33%

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Trabalhadores em falta

Como a falta de bebês na China pode provocar uma crise financeira global

A população da China vem recuando desde 2010, e, com as taxas de natalidade nos menores níveis em 80 anos, o cenário ameaça todo o planeta

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

IPO do Nubank, como driblar os impostos e onde investir o 13º salário: confira os destaques da semana

Nada é pior para um ansioso do que a incerteza. E o mercado, ultimamente, vem sendo marcado por uma forte onda de incertezas, vindas de todos os lados. Os preços dos ativos respondem a isso com volatilidade, e não há muito o que fazer a não ser manter a calma, focar nos fundamentos e aguardar […]

Clube anti-cripto

China acertou ao banir o bitcoin? Braço direito de Warren Buffett diz que as criptomoedas nunca deveriam ter sido inventadas

A aversão de Charlie Munger pelo bitcoin cresceu ainda mais durante a pandemia; para o bilionário, o criptoativo é “repugnante”

COMEÇAR TUDO DE NOVO

‘Um dos textos mais horríveis que já tramitaram’: relator da reforma do Imposto de Renda defende arquivamento da proposta

Angelo Coronel (PSD-BA) defende a criação de um novo texto para votação no Senado após ampla discussão com os setores que mais pagam impostos

VEM LEI POR AÍ?

Bitcoin (BTC) no Congresso: Projeto de lei coloca BC como regulador de exchanges e imposto zero para mineração por fontes renováveis

O relator do projeto enviou parecer para a Comissão de Assuntos Econômicos, que pediu mais tempo para analisar as propostas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies