⚠️ DIVIDENDOS EM RISCO? Lula, Bolsonaro, Ciro e Tebet querem taxar seus proventos e podem atacar sua renda extra em 2023. Saiba mais aqui

2021-02-24T18:45:34-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
DESTAQUE DO DIA

Braskem dispara 10% e lidera altas do Ibovespa com proximidade de acordo com governo mexicano

O acordo deve permitir a retomada integral do funcionamento da Braskem Idesa

24 de fevereiro de 2021
13:06 - atualizado às 18:45
Vista da então nova unidade da Braskem Petroquímica em Paulínia, São Paulo | Braskem Dividendos
Vista da então nova unidade da Braskem Petroquímica em Paulínia, São Paulo. - Imagem: Estadão Conteúdo/Alex Silva

Em dia de grande instabilidade para a bolsa brasileira, a petroquímica Braskem se firmou como o melhor desempenho do Ibovespa no pregão desta quarta-feira (24). 

As ações da companhia (BRKM5) fecharam em alta de 10,14%, aos R$ 33,14. O movimento acontece após a Bloomberg noticiar que a empresa está próxima de fechar um acordo com o governo mexicano para o fornecimento de gás natural para a Braskem Idesa SAPI. 

Em dezembro, o governo mexicano e a Braskem entraram em uma briga de preços e pedidos de revisão de contratos com a Pemex, controlada pelo governo mexicano, e que hoje tem um acordo de 20 anos para o fornecimento de etano (66 mil barris por dia), o que permite a produção de 1,05 milhão de toneladas de polietileno por ano. 

O México havia paralisado a entrega do gás natural, principal insumo para a produção, e desde então a renovação do contrato tem sido motivo de entraves entre a companhia e a estatal Petróleos Mexicanos, guiados principalmente pelos interesses do presidente Andrés Manuel López Obrador.

Em janeiro, a companhia havia retomado parcialmente as suas operações. Mas as notícias positivas não param por aí. O papel também se beneficia de uma elevação de recomendação feita pelo JP Morgan. 

A recomendação passou de neutro para "overweight" (acima da média do mercado, o equivalente a compra), com um preço-alvo que indica um potencial de alta superior a 24% (R$ 37,50). Essa foi a primeira vez que o banco americano revisou a recomendação para a companhia desde o início da cobertura, em agosto de 2019.

"A hora chegou"

Em relatório assinado pelos analistas Ricardo Rezende, Rodolfo Angele e Lucas F. Yang, o JP Morgan cita alguns dos gatilhos que levaram o banco a elevar a recomendação para a companhia. 

O primeiro deles é o fato de as margens do setor terem se mantido resilientes por mais tempo do que o esperado. Em seguida, temos o acordo da Braskem com o governo de Alagoas, um processo que se arrastou por anos e que, no final, acabará resultando em uma economia de R$ 3 bilhões para a companhia. 

O banco também não vê a crise que atingiu a Petrobras nos últimos dias como um fator de risco para a Braskem, já que o contrato para comercialização de Nafta foi fechado no ano anterior. Além disso, a posição atual do processo de venda da fatia da Odebrecht na companhia é muito mais relevante do que o da estatal, já que se trata do acionista controlador.

O JP também colocou a retomada da planta mexicana na conta, já contabilizando uma pausa total no primeiro trimestre, enquanto a produção se manteve crescente nos últimos meses, em caráter experimental. "Agora, projetamos uma utilização de 60% da planta mexicana em 2021, contra 54% projetado anteriormente".

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

MERCADOS AO VIVO

Bolsa hoje: Ibovespa futuro abre em alta superior a 3% após primeiro turno das eleições; dólar tem forte queda

3 de outubro de 2022 - 9:05

RESUMO DO DIA: As bolsas internacionais operam sem direção definida nesta segunda-feira (3). No exterior, os investidores mantêm-se cautelosos e acompanham discursos de dirigentes do Federal Reserve (Fed) nos EUA. O grande destaque do dia é o cenário doméstico, com a digestão do primeiro turno eleitoral e a continuidade da disputa presidencial entre Lula (PT) […]

MERCADO EM 5 MINUTOS

Mercado em 5 Minutos: Quantas reviravoltas cabem em uma só mão?

3 de outubro de 2022 - 9:04

Investidores esperam por dados importantes sobre empregos nos EUA, se preparando também para a temporada de resultados corporativos

CAÇADOR DE TENDÊNCIAS

Day trade na B3: Oportunidade de lucro acima de 9% com ações da Sabesp (SBSP3); veja a recomendação

3 de outubro de 2022 - 8:23

Identifiquei uma oportunidade de swing trade baseada na análise quant – compra dos papéis da Sabesp (SBSP3). Confira os detahes

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Uma nova eleição começa hoje: Efeitos do primeiro turno na bolsa, fim do home office, robô de Elon Musk e as notícias que mexem com o seu bolso

3 de outubro de 2022 - 8:21

Lula e Bolsonaro disputarão o segundo turno das eleições presidenciais de 2022. Na visão de analistas, o efeito deve ser positivo para a bolsa brasileira. Entenda

SEGREDOS DA BOLSA

Esquenta dos mercados: Ibovespa digere eleição e nova configuração do Congresso; bolsas no exterior recuam à espera dos dados da semana

3 de outubro de 2022 - 7:26

Os dados de emprego dos Estados Unidos dominam a semana enquanto os investidores acompanham reunião da Opep+

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies