Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-05-26T08:11:16-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
Esquenta dos Mercados

Em dia de exterior misto, dados do Caged e fala de Guedes devem movimentar bolsa

Sem o exterior para dar o tom, Ibovespa fica de olho no cenário interno para crescer, e os dados de emprego quem ditarão o tom

26 de maio de 2021
8:11
seguro-desemprego
Imagem: Shutterstock

Os principais índices do mundo estão seguindo suas próprias histórias hoje. O mesmo discurso de dirigentes do Fed, sobre a manutenção da política de estímulos, mas “prontos para qualquer disparada da inflação”, colou, mas nem tanto.

Com o aumento dos preços, é esperado que o Banco Central americano aumente a taxa de juros antes do esperado. A instituição já afirmou que não tem planos de fazer maiores alterações nesse sentido até 2023, mas os investidores temem que, com a alta dos juros futuros, os Treasuries ganhem espaço. 

Os títulos do Tesouro americano são um investimento muito seguro e, se eles tiverem um bom retorno, os investidores tendem a migrar para eles. Entretanto, a saída desse dinheiro da bolsa derruba os índices. 

Analistas do mercado afirmam que os investidores estão “esperando impacientemente a inflação passar”, tendo em vista que o atual momento inflacionário é “passageiro”. Isso fez com que o Fed começasse a dar sinais de que poderia alterar sua política monetária, mas o discurso vai de encontro ao que diz o presidente da instituição, Jerome Powell. 

Confira outros destaques para esta quarta-feira (26):

Centrão forte

A CPI da Covid avança e, com ela, a pressão sobre o governo. O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), não se conteve em dizer que o presidente da República, Jair Bolsonaro, está em seu “pior momento de governo”.

Esse poderia ser um problema apenas do governo, mas é um entrave para a aprovação das reformas estruturais. Quanto mais ruído se gera, tanto na CPI, quanto na investigação do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e na participação do ex-ministro da Saúde, o general da ativa Eduardo Pazuello, podem atrasar ainda mais a agenda liberal.

Reformas

Mesmo assim, a aprovação da reforma administrativa na CCJ da Câmara pode ser considerada uma vitória do governo. Além disso, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), já deu sinais de que deve elaborar um texto “equilibrado”.

Paulo Guedes, ministro da Economia, está apostando algumas fichas nos dados do Caged de hoje. Para ele, a criação de postos de trabalho pode auxiliar na movimentação da roda da economia

Bolsas pelo mundo

Os principais índices asiáticos fecharam sem direção única no início da manhã desta quarta-feira (26), após dirigentes do Federal Reserve reduzirem os temores sobre pressão inflacionária. A inflação, de acordo com o vice-presidente do Fed, Richard Clarida, é “transitória” nos EUA, mas garantiu que o BC americano tem as ferramentas necessárias para lidar com uma alta nos preços. 

Da mesma forma, a Europa também segue sem direção definida, acompanhando os movimentos da inflação dos EUA. Os investidores do Velho Continente, bem como em Wall Street, já não querem mais promessas do Fed, que vem reiterando sua política de compra de ativos, mas de olho na inflação, há meses. A expectativa por medidas mais concretas mantém os mercados em baixa.

Por falar em Wall Street, os futuros de Nova York operam em alta no início da manhã. As falas do presidente do Fed acalmaram os ânimos por lá, mas os investidores seguem de olho nos discursos da Secretária do Tesouro e dos dirigentes do Fed de hoje. 

Agenda do dia

Confira os principais eventos e indicadores econômicos para esta quarta-feira (26):

  • Banco Central: Conta corrente de abril, IDP e Caged (9h30)
  • Estados Unidos: Janet Yellen, Secretária do Tesouro americano, preside reunião da Comissão de Educação Financeira (10h)
  • Ministério da Economia: O ministro da Economia, Paulo Guedes, participa de coletiva sobre dados do Caged (12h30)
  • Tesouro Nacional: Divulgação do Relatório Mensal da Dívida (RMD) de abril e revisão do Plano Anual de Financiamento (PAF) (14h30)
  • Banco Central: O presidente do BC, Roberto Campos Neto, participa de webinar sobre o tema “Uma Revolução no Seu Bolso”, sobre a agenda de inovação do Sistema Financeiro Nacional, no canal My News (17h)
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

SEXTOU COM O RUY

O novo nem sempre é melhor: como ganhar dinheiro com os ensinamentos clássicos na bolsa

Se você aproveitou a queda das ações nos últimos meses para comprar um pouco mais delas, deve estar colhendo frutos interessantes com a alta dos últimos dias

DILEMA NOS FIIS

Investidores decidem nesta sexta se vendem suas cotas no fundo imobiliário PATC11 em leilão; veja o que está em jogo e o que recomendam os especialistas

Afinal, é hora de aproveitar a oferta da Capitânia e colocar o dinheiro no bolso ou apostar na recuperação do FII do Pátria Investimentos?

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa rumo aos 110 mil pontos e a ressurreição da bolsa brasileira: veja tudo que mexeu com o mercado hoje

Poderia ter sido melhor, mas não dá para dizer que foi ruim. A bolsa brasileira teve hoje mais um dia estelar, permanecendo em alta de mais de 1% durante todo o pregão e chegando a testar os 110 mil pontos. Mas, no fim do dia, as bolsas americanas, que passaram quase toda sessão em alta, […]

Fechamento Hoje

Em mais um dia na contramão do mundo, Ibovespa sobe mais de 1% e dólar cai a R$ 5,41, com ajuda da China e do fluxo gringo

Corte de juros no gigante asiático beneficia países exportadores de commodities; queda nos juros futuros e entrada de recursos estrangeiros impulsionam bolsa para cima e dólar para baixo

PRESENTE DE CASAMENTO

Intermédica (GNDI3) anuncia R$ 1 bilhão em dividendos, mas proventos extraordinários estão condicionados à fusão com Hapvida (HAPV3)

O pagamento da bolada, que equivale a R$ 1,613026961 por ação da empresa, deverá ocorrer até o dia 29 de março deste ano

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies