Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-03-13T12:05:06-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Voltou!

Tesouro Direto reabre após passar mais de um dia suspenso

Plataforma de negociação de títulos públicos para a pessoa física estava fechada desde ontem por conta de volatilidade no mercado de juros.

13 de março de 2020
11:55 - atualizado às 12:05
Selo para série preços e taxas do Tesouro Direto com uma sacola de dinheiro com pernas subindo e uma porcentagem caída no chão
Imagem: Montagem Andrei Morais/Shutterstock

Depois de passar mais de um dia fechado, o Tesouro Direto - plataforma on-line de negociação de títulos públicos para pessoas físicas - voltou a funcionar há pouco. Os preços e taxas dos títulos públicos foram atualizados às 10h57 desta sexta-feira (13).

Ontem, a plataforma permaneceu "em manutenção" ou "suspensa" durante todo o dia, devido à forte alta nas taxas de juros no mercado futuro. Hoje, o Tesouro Direto abriu com atraso (normalmente a abertura ocorre às 9h30), por conta das fortes quedas nos juros.

É normal que o Tesouro Direto suspenda negociações em momentos de grande volatilidade das taxas de juros. Mas geralmente essas suspensões não duram mais do que algumas horas. Ontem, contudo, tensões políticas locais e a grande aversão a risco gerada pelo avanço do coronavírus causaram pânico no mercado de juros. As bolsas mundiais também despencaram, e o dólar disparou.

O mercado secundário de títulos públicos, onde operam fundos e instituições financeiras, continua funcionando nesses momentos. Então as pessoas físicas que operam pelo Tesouro Direto ficam sem acesso a seus recursos, mas aquelas que investem em títulos via fundos ou contas de pagamento remuneradas conseguem movimentá-los normalmente.

Veja a seguir os preços e taxas dos títulos públicos nesta sexta-feira

As taxas dos títulos públicos abriram em queda hoje. O Tesouro IPCA+ com vencimento em 2026 está pagando 3,80% + IPCA, com valor mínimo de aplicação de R$ 52,13. Já o Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2055 está pagando 4,54% + IPCA, com investimento mínimo de 42,14.

O Tesouro Prefixado 2023 está remunerando 6,21%, com aporte mínimo de R$ 33,81. Já o Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2031 está pagando 8,27%, com aplicação inicial de R$ 34,18.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

próximos anos

Eletrobras aprova em conselho plano de negócios com desinvestimentos de R$ 41 milhões

Entre as medidas previstas está a avaliação de oportunidades para efetuar a gestão dos passivos provenientes de dívidas do Sistema Eletrobras

temporada de resultados

Lucro da Alpargatas, dona da marca Havaianas, cresce 228,7%, R$ 111 milhões

Receita líquida da companhia saltou 71,4% sobre igual intervalo de 2020, para R$ 1,095 bilhão, ao mesmo tempo em que os volumes registraram crescimento de 57%

seu dinheiro na sua noite

As corridas da bolsa e do dólar — e a frustração dos investidores na linha de chegada de julho

Nove em cada dez operadores do mercado financeiro juram, de pés juntos, que o último pregão do mês costuma ser positivo. Ora essas, é a data limite para o fechamento das lâminas de desempenho mensal dos fundos e das carteiras de investimento — e é claro que todo mundo quer estampar o melhor resultado possível. […]

decisão temporária

CVM suspende oferta de recebíveis que financiaria cooperativas do MST

Decisão da autarquia vale por 30 dias; CVM diz que a oferta não apresenta informações consideradas essenciais para os investidores

FECHAMENTO DA SEMANA

Ameaça ao teto de gastos e derretimento do minério de ferro afundam o Ibovespa em mais de 3%; dólar vai a R$ 5,20

Com a pressão das ameaças político-fiscais e a queda brusca do minério de erro, a bolsa brasileira amargou uma queda de mais de 3%. Já o dólar voltou a ser negociado na casa dos R$ 5,20

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies