Menu
2020-02-29T09:28:48-03:00
Estadão Conteúdo
caso de polícia

Proprietário do Grupo Petrópolis vira réu na Lava Jato

Juiz da 13.ª Vara Federal de Curitiba, abriu ação penal contra o empresário Walter Faria e outros 21 investigados ligados ao Grupo Petrópolis, à Odebrecht e ao Antígua Overseas Bank por crime de lavagem de dinheiro

29 de fevereiro de 2020
9:28
Walter Faria
Brasil, Boituva, SP. 08/05/2007. Walter Faria, à época presidente do Cervejaria Petrópolis, posa com taça de chopp Crystal, um dos produtos da empresa, em Boituva, no interior paulista. - Imagem: ALÉRIA GONÇALVEZ/ESTADÃO CONTEÚDO/AE

O juiz Luiz Antonio Bonat, da 13.ª Vara Federal de Curitiba, abriu ação penal contra o empresário Walter Faria e outros 21 investigados ligados ao Grupo Petrópolis, à Odebrecht e ao Antígua Overseas Bank por crime de lavagem de dinheiro. O esquema teria movimentado, entre 2006 e 2014, R$ 1,1 bilhão, em valores atualizados.

A denúncia foi oferecida pela força-tarefa da Lava Jato em Curitiba em dezembro do ano passado. A acusação formal foi resultado da 62.ª fase da operação, denominada "Rock City", deflagrada em julho do mesmo ano, para apurar o envolvimento de executivos do Grupo Petrópolis na lavagem de dinheiro desviado pela Odebrecht de contratos com a Petrobrás.

A operação teve como origem um esquema de sonegação tributária "que contava com a burla de medidores de produção de cerveja". "A bebida era vendida a pequenos comerciantes em espécie e, então, os valores eram entregues à Odebrecht".

De acordo com a força-tarefa, Faria, proprietário do Grupo Petrópolis, "atuou, em larga escala, na lavagem de ativos e desempenhou substancial papel como grande operador do pagamento de propinas". O executivo teria ainda "atuado no pagamento de subornos decorrentes do contrato da sonda Petrobrás 10.000".

Em contrapartida, afirma a denúncia do Ministério Público Federal, o empresário teria recebido "altas somas no exterior" e sido beneficiado com "uma série de negócios jurídicos fraudulentos no Brasil", além de "investimentos" da Odebrecht na cervejaria do grupo.

Nesse mesmo caso, a Procuradoria acusa a Odebrecht de repassar o dinheiro ilícito diretamente a contas no exterior vinculadas à empreiteira e ao Grupo Petrópolis. Para isso, a construtora teria usado "camadas de contas estrangeiras em nome de diferentes offshores". O Grupo Petrópolis, por sua vez, disponibilizava dinheiro em espécie no Brasil para a Odebrecht, de acordo com as investigações da Lava Jato.

"Essa estratégia envolveu também a utilização de complexa estrutura financeira de contas no exterior relacionadas às atividades do Grupo Petrópolis. De acordo com documentação encaminhada pela Suíça, foram identificadas 38 offshores distintas com contas bancárias no EFG Bank de Lugano, controladas por Walter Faria", afirma trecho da denúncia.

Defesas. Faria negou irregularidades. O empresário afirmou, por meio de sua assessoria, que, "sempre que foi requerido, prestou todos os esclarecimentos necessários às autoridades competentes, o que fará outra vez, em juízo, para demonstrar a improcedência da acusação".

O Grupo Petrópolis, a Odebrecht e o Antígua Overseas Bank não responderam aos contatos da reportagem.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

efeito pandemia

Setor público tem déficit primário de R$ 64,559 bi em setembro, diz BC

Em função da pandemia, cujos efeitos econômicos se intensificaram em março, o governo federal e os governos regionais passaram a enfrentar um cenário de forte retração das receitas e aumento dos gastos públicos.

AINDA RUIM

Taxa de desemprego atinge 14,4% no trimestre até agosto, a maior desde 2012

País registrou 13,794 milhões de desempregados no período, aumento de 8,5%

VAREJO COMPETITIVO

Fast Shop aposta em conceito ‘luxo’ contra gigantes

Segundo presidente da empresa, expansão em 2020 deve ser de 15% a 20%, elevando a receita do negócio para próximo (ou além) de R$ 5 bilhões

Exile on Wall Street

Tempos modernos, vícios antigos

A indústria ainda tem muito a evoluir no sentido de democratizar produtos eficientes e boas práticas que permitam ao investidor comum internacionalizar sua carteira

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta sexta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies