🔴 5 MOEDAS PARA MULTIPLICAR SEU INVESTIMENTO EM ATÉ 400X – VEJA COMO ACESSAR LISTA

Estadão Conteúdo
NOVO MINISTRO

Militar recebe cargo no Ministério da Saúde cobiçado pelo Centrão

O coronel Luiz Otávio Franco Duarte, nome levado pelo ministro interino Eduardo Pazuello, foi nomeado nesta quarta-feira, 27, para comandar a secretaria.

Saúde
Imagem: Shutterstock

Na mira de partidos Centrão, o cargo de Secretário de Atenção Especializada (Saes) do Ministério da Saúde ficará nas mãos da ala militar do governo. O coronel Luiz Otávio Franco Duarte, nome levado pelo ministro interino Eduardo Pazuello, foi nomeado nesta quarta-feira, 27, para comandar a secretaria.

A vaga estava prometida desde a gestão de Nelson Teich ao médico Marcelo Campos Oliveira, que atualmente ocupa uma diretoria na estrutura da Saes. Ainda que indicado pelo ex-ministro, o nome de Oliveira passou pelo aval de líderes do Progressista (antigo PP) e do PL, que participam de discussões recentes sobre ocupação de cargos do governo Jair Bolsonaro.

Como mostrou o Estadão, a ala militar do Palácio do Planalto, até então crítica à chamada "velha política", tem negociado a entrada de partidos do bloco no governo. Os acordos, com aval do presidente Jair Bolsonaro, tem sido capitaneados pelo ministro-chefe da Secretaria de Governo e general da ativa, Luiz Eduardo Ramos. O ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto, também general, eventualmente participa das conversas que ocorrem dentro do Palácio do Planalto. O encontro dos dois extremos foi apelidado em Brasília de "Centrão Verde-Oliva" e acumula discórdia e desconfiança em todos os lados.

A secretaria que será comandada pelo coronel Luiz Duarte é cobiçada por liberar recursos para custeio de leitos em hospitais de todo o País. Durante a pandemia, a Saes já autorizou bancar R$ 911,4 milhões para o funcionamento, por 90 dias, de 6.344 quartos de UTI específicos para a covid-19.

O Ministério da Saúde já nomeou mais de 20 militares a cargos comissionados desde a chegada de Pazuello e cerca de outros 20 ainda devem entrar na pasta. O ministro interino tem dito que a passagem de militares pela Saúde é temporária, por cerca de 90 dias, para enfrentar a pandemia da covid-19.

Na leitura de técnicos da Saúde que acompanham discussões sobre distribuição de cargos, a ala militar deve escolher nomes estratégicos durante a pandemia. A medida evitaria desgastes, dizem as mesmas fontes.

O comando da Saes ficou vago no último dia 13, quando foi demitido o administrador de empresas Francisco de Assis Figueiredo, que havia sido indicado pelo Progressistas ainda no governo do ex-presidente Michel Temer (MDB).

Durante as tratativas para sucessão na secretaria, o ex-presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) Mauro Junqueira chegou a ser convidado ao cargo, mas a negociação se encerrou quando partidos pediram a vaga.

Oliveira afirmou ao Estadão que sua indicação à Saes foi técnica, baseada na sua "competência e expertise", e não teve relações com tratativas de partidos. Ele disse que comandou o diretório PSL, em Mogi das Cruzes (SP), a convite de deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), mas que não tem relações com partidos do Centrão e nem sequer mostra "empatia" pelos ideais destas siglas.

Com a nomeação de Duarte, três das sete secretarias do Ministério da Saúde estão ocupadas por militares. Além do novo chefe da Saes, são eles o general Eduardo Pazuello (secretário-executivo e ministro interino) e o coronel Robson Santos Silva (secretário de Saúde Indígena, nomeado ainda na gestão de Luiz Henrique Mandetta).

Outras três diretorias (Ciência e Tecnologia; Vigilância em Saúde, Atenção Básica) estão com chefes substitutos. Completa a cúpula da pasta a secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), Mayra Pinheiro, nomeada no começo do governo Jair Bolsonaro.

Procurado para comentar sobre indicações do Centrão e da ala militar, o Ministério da Saúde disse que as nomeações feitas "envolvem profissionais capacitados e com experiência em lidar com situações de crise". Apesar do avanço de casos da pandemia no País, a pasta alega que "a estratégia de resposta brasileira à covid-19 não foi prejudicada em nenhum momento."

Compartilhe

ELEIÇÕES 2022

Todos os homens de Lula: ex-presidente estreita lista de candidatos a ministro da Economia caso seja eleito; conheça os 5 principais nomes

12 de julho de 2022 - 13:24

Em entrevista ao Financial Times, Lula afirmou que pretende nomear um político — não necessariamente um economista — para dirigir a economia

Ministérios

A kryptonita de Paulo Guedes: “superministério” é ameaçado pela promessa de recriação de mais uma pasta

27 de maio de 2022 - 10:50

Bolsonaro prometeu recriar o Ministério da Indústria e Comércio, cujas atribuições estavam sob comando do Ministério da Economia de Paulo Guedes desde 2019.

APERTEM AS MÁSCARAS

Vem aí a deltacron: Pesquisador afirma ter descoberto variante do coronavírus que mescla ômicron e delta

9 de janeiro de 2022 - 9:08

Autor da descoberta diz que ainda é cedo para antecipar os possíveis impactos da cepa; 25 casos foram confirmados até agora

MAL DA VACA LOUCA

China libera compra de carne bovina do Brasil, e ações de frigoríficos sobem forte na bolsa

15 de dezembro de 2021 - 9:58

Três meses após suspensão por conta de casos atípicos de vaca louca em MT e MG, a Administração Geral de Alfândegas da China voltou a permitir a importação dos produtos

ECONOMIA X COVID

Economia monitora variante ômicron da covid-19, mas programas de auxílio dependem da PEC dos Precatórios; pasta evita falar em gastos fora do teto

28 de novembro de 2021 - 16:14

Ministério da Economia evita falar em crédito extraordinário, como acontece nos casos de guerras ou calamidades públicas

Interdição nas estradas

Atualização: Caminhoneiros mantêm paralisação em rodovias de 14 Estados e interdição em 5

9 de setembro de 2021 - 12:10

Segundo a pasta há impedimento nos estados da Bahia, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina

Conta não fecha

Bônus sugerido por Bolsonaro para quem economizar energia é exagerado, apontam especialistas

30 de agosto de 2021 - 7:11

A avaliação dos técnicos é que a recompensa no valor sugerido é exagerada, uma vez que representaria um montante de R$ 1 mil por megawatt-hora (MWh); a tarifa média paga pelos consumidores residenciais hoje está em R$ 607,60 por MWh

De olho na Bolsa

Esquenta dos mercados: Crise hídrica deve pressionar a bolsa hoje; exterior opera com cautela antes do Simpósio de Jackson Hole

26 de agosto de 2021 - 7:49

No radar, Paulo Guedes, Ministro da Economia, e Onyx Lorenzoni, do Trabalho e Previdência, têm participação em eventos hoje

Em meio à crise

Governo define regras para redução voluntária de energia; veja como funciona o programa e valores

24 de agosto de 2021 - 7:45

O programa, de caráter “excepcional e temporário”, terá duração até 30 de abril de 2022 e já havia sido anunciada pelo ministro Bento Albuquerque no final de junho

Colcha de retalhos

Discussão sobre tributação do consumo não afasta debate sobre Imposto de Renda, diz relator da reforma

18 de agosto de 2021 - 12:37

Para o deputado, o Congresso adotou uma estratégia acertada ao fatiar a discussão da reforma tributária, o que tem dado resultados

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar