Menu
2020-06-12T18:53:41-03:00
Estadão Conteúdo
Estabilidade

Deterioração da imagem do governo Bolsonaro é interrompida, diz pesquisa XP

Grupo que considera a administração ruim ou péssima oscilou de 49% para 48%, e o que avalia o governo como ótimo ou bom oscilou de 26% a 28%

12 de junho de 2020
18:53
Jair Bolsonaro
Imagem: Foto: Marcos Corrêa/PR

Pesquisa XP/Ipespe realizada neste mês mostra que o governo do presidente Jair Bolsonaro começa a recuperar fôlego. A mostra confirma a interrupção na deterioração da imagem do governo, que se intensificou após a saída do ex-titular da pasta da Justiça Sérgio Moro, no final de abril e perdurou até meados de maio.

No levantamento, feito do dia 9 a 11 de junho, com mil entrevistas de abrangência nacional e margem de erro de 3,2 pontos porcentuais para mais e para menos, o grupo que considera a administração ruim ou péssima oscilou um ponto para menos, de 49% para 48%, e o que avalia o governo como ótimo ou bom oscilou dois pontos para mais, indo de 26% a 28%.

Apesar de estarem dentro de margem de erro, a XP/Ipespe avalia que essas duas avaliações representam a interrupção na deterioração da imagem do atual governo porque é o segundo movimento seguido na mesma direção.

"De maneira semelhante, houve oscilações positivas na expectativa para o restante do mandato, com ótimo e bom passando de 27% para 29%, e ruim e péssimo indo de 48% para 46%", diz o instituto.

Na percepção sobre a direção da política econômica do governo, os que acham que está no caminho certo passaram de 27% para 29%.

Em relação ao momento da crise relacionada à pandemia do novo coronavírus, 31% dizem que o pior já passou - em maio eram 22%. Na pesquisa, 52% concordam com a flexibilização do isolamento social que está sendo praticada, enquanto 44% discordam da reabertura da economia.

Entre os entrevistados, 34% dizem que alguém no domicílio recebeu o auxílio emergencial pago pelo governo. A compra de alimentos e produtos para o abastecimento da casa é o principal destino dos recursos, apontado por 41%. Pagamento de contas (19%), dívidas (16%) e aluguel (8%) são as próximas na lista.

Na avaliação dos governadores, em relação à pesquisa de maio, a avaliação ótimo e bom da pesquisa deste mês de junho caiu de 42% para 38%, fora da margem de erro; a de regular oscilou negativamente de 34% para 33% e a de ruim e péssimo oscilou de 23% para 25%.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Prévia operacional

Vendas da Even totalizam R$ 402 milhões no 4º trimestre, queda de 33% na comparação anual

Lançamentos totalizaram R$ 482 milhões no período, 40% a menos que no quarto trimestre de 2019, mas geração de caixa foi robusta

Mercados hoje

Bolsa cai mais de 1% com incerteza sobre pacote de Biden e segunda onda da covid-19

Mercado teme dificuldade de pacote de estímulosser aprovado pelo Congresso norte-americano.

números promissores

Aura Minerals projeta crescimento de até 42% da produção em 2021

Desempenho neste ano deve ser puxado por mina em Honduras, que deve ser manter como principal fonte de minério

o melhor do seu dinheiro

O tempo passou na Ford (e ela não viu)

Se tem algo que não perdoa é o tempo. Ele passa no seu ritmo e tem força suficiente para arrastar tudo consigo. E nós não podemos fazer nada, a não ser tentar acompanhar. Não é algo simples. É difícil largar conceitos, ideias e comportamentos que fizeram sentido e proporcionaram ganhos e alegrias. Queremos acreditar que […]

abaixo do esperado

Vendas no varejo recuam 0,1% em novembro, interrompendo seis meses de alta

Resultado veio abaixo das expectativas do mercado, mas as vendas no comércio varejista ampliado cresceram 0,6% ante outubro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies