Menu
2020-07-27T18:36:45-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Corrida pela vacina

Moderna recebe financiamento para a fase final de testes da vacina contra covid-19 e ações disparam

Ações da Moderna dispararam quase 10% com a notícia. Desde o início do ano, papéis da farmacêutica na Nasdaq subiram mais de 300%

27 de julho de 2020
10:37 - atualizado às 18:36
Moderna
Moderna - Imagem: Shutterstock

A corrida pela vacina contra o coronavírus segue movimentando os noticiários e as bolsas de valores globais. Nesta segunda-feira, o anúncio do avanço das pesquisas da Moderna, empresa americana de biotecnologia, mexe com os mercados. As novidades fizeram as ações da companhia saltarem mais de 11% no pré-mercado americano.

Durante o fim de semana, a Moderna informou que recebeu cerca de US$ 472 milhões de dólares adicionais para financiamento das fases finais da pesquisa. O dinheiro é fruto de um acordo da companhia com a BARDA, entidade do governo americano responsável pelo desenvolvimento de soluções médicas e que atua como intermediária entre o governo e as empresas de biomedicina. A empresa já havia recebido US$ 483 milhões anteriormente.

Segundo a Moderna, o financiamento possibilita a expansão das fases finais de testes, incluindo o estudo da vacina mRNA, a candidata da companhia para o combate ao coronavírus. Nesta segunda-feira (27), a companhia inicia oficialmente a sua terceira fase dos testes clínicos.

Em comunicado, a empresa afirmou que espera produzir 500 milhões de doses da vacina contra o coronavírus por ano, começando a produção em 2021.

As ações da Moderna fecharam em alta de 9,15% na Nasdaq, em Nova York, a US$ 79,91. Desde o começo do ano, os papéis da empresa de biotecnologia já se valorizaram mais de 300%.

A corrida por uma vacina eficaz contra o coronavírus tem movimentado os cadernos de Ciência e os de Economia nos últimos meses. Com a pandemia da covid-19 longe de estar 100% controlada, os avanços nos estudos que buscam imunizar a população contra o vírus mexem com as bolsas de valores globais, já que uma vacina bem-sucedida pode evitar novas medidas restritivas de isolamento social e facilitar a retomada econômica.

Na semana passada a Pfizer, em parceria com a BioNTech anunciou resultados positivos. A pesquisa realizada pela Universidade de Oxford, com participação da AstraZeneca, também publicou avanços animadores.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

As ações das novas petroleiras valem a pena?

Nos recentes movimentos de rotação de carteiras nos mercados, temos nos deparado com a dicotomia Velha Economia (empresas de segmentos tradicionais) e Nova Economia (empresas ligadas à tecnologia e novas formas de consumo). Dentro do que se convencionou chamar de Velha Economia, temos visto o destaque das empresas de commodities, justamente o forte do Brasil. […]

Problemas no paraíso

Cesp, Engie, AES Brasil e mais: seca reduz brilho de ações do setor de geração hídrica

Com menos água, as empresas geram menos em hidrelétricas, mas não ficam livres de cumprir os contratos de fornecimento de energia

Jabuti do bem?

MP da Eletrobras: contratação de térmicas a gás pode diminuir conta de luz, diz estudo da Abegás

A medida vem sendo criticada pela maioria das elétricas, que alegam que ela vai na contramão da modernização e competitividade do setor

Viagem bilionária

Bilhete dourado: comprador misterioso gasta R$ 1,4 bilhão para ir ao espaço com Jeff Bezos

O turista espacial superou cerca de sete mil ofertas em um leilão beneficente realizado para definir o tripulante da espaçonave New Shepard

Fechamento dos mercados

Vacinação no Brasil volta a fazer preço, e Ibovespa sobe 0,59%, deixando para trás cautela com ‘Super Quarta’; dólar recua mais de 1%

Mercado deve operar em compasso de espera até a próxima quarta-feira, quando os BCs do Brasil e dos Estados Unidos divulgarão as suas decisões de política monetária

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies