🔴 SÉRIE EMPIRICUS IN$IGTS: +100 RELATÓRIOS CORTESIA – LIBERE GRATUITAMENTE

Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Graduado em Jornalismo pela USP, passou pelas redações de Bloomberg e Estadão.
ações sobem 65% em 2020

3ª maior alta do Ibovespa em 2020, Marfrig tem rating elevado de BB- para BB pela Fitch

Fitch elevou o rating da companhia de BB- para BB com melhora do perfil financeiro e de negócios. Ações da Marfrig apenas têm menor alta percentual que as de Weg e Magalu no Ibovespa no ano

Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
22 de setembro de 2020
15:22 - atualizado às 13:22
Unidade de processamento de carne JBS BRF Marfrig Minerva JBSS3 Dividendos
Imagem: Shutterstock

A Marfrig teve o seu rating de longo prazo em moeda local e estrangeira elevado de BB- para BB pela Fitch. A atualização da nota de crédito reflete a melhora do perfil financeiro e dos negócios da empresa, diz a agência de classificação de risco. A perspectiva é estável.

Enquanto isso, o rating em escala nacional foi elevado de AA- para AA+.

A companhia possui participação de mais de 80% na National Beef, conseguiu reduzir a sua exposição ao Brasil, diversificou exposição para dois ciclos de gado e obteve acesso a mais mercados.

"As fortes condições da indústria em 2020 resultaram em um fluxo de caixa extraordinariamente forte nos Estados Unidos", diz a Fitch, observando a melhora na liquidez e na estrutura de capital da empresa.

O ano não tem sido fácil para o Ibovespa, principal índice acionário da B3, mas a Marfrig vem conseguindo atravessar bem o turbilhão da pandemia.

E não apenas isso: as ações ordinárias (MRFG3) do frigorífico subiram 65,26% no período, consolidando-se como a terceira maior alta percentual da bolsa no acumulado de 2020 — apenas atrás das líderes Weg (+88,42%) e Magazine Luiza (+88,86%).

Nesse mesmo tempo, a bolsa brasileira amargou perdas superiores a 16%.

Hoje, os papéis da Marfrig recuam 0,36%, para R$ 16,47, enquanto o Ibovespa avança 0,35%. Leia a cobertura completa de mercados do Seu Dinheiro.

Os prós da Marfrig

A Marfrig tem uma robusta estrutura de negócios, observa a Fitch: a companhia está entre as líderes produtoras de carne bovina e a National Beef, sua controlada, corresponde à quarta maior processadora desse tipo de carne nos EUA.

A agência espera que, em 2020, a Marfrig registre um Ebitda — o lucro antes dos descontos por efeitos de juros, impostos, depreciação e amortização — de R$ 8,9 bilhões, comparado aos R$ 4,5 bilhões de 2019 — gerando ainda R$ 2,2 bilhões de fluxo de caixa livre, incluindo dividendos pagos a minoritários da National Beef.

A diversificação geográfica também ajuda a Marfrig, que possui 86% do Ebitda provenientes da National Beef, e o restante da operação no Brasil.

"Exportações representaram 68% da receita da América do Sul, sendo 65% proveniente dos embarques para China e Hong Kong no segundo trimestre de 2020", informa a Fitch, mencionando ainda que a empresa possui treze fábricas credenciadas para exportação para a China.

A demanda por carne bovina também ajuda, é claro. Os fundamentos globais devem permanecer positivos nos próximos dois anos para os produtores da América do Sul e dos EUA em virtude de maior demanda e boa disponibilidade de gado, diz a Fitch.

Compartilhe

BRIGA PELO TRONO GRELHADO

Acionistas da Zamp (BKBR3) recusam-se a ceder a coroa do Burger King ao Mubadala; veja quem rejeitou a nova oferta

21 de setembro de 2022 - 8:01

Detentores de 22,5% do capital da Zamp (BKBR3) já rechaçaram a nova investida do Mubadala, fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana segue sendo o elefante na sala e Ibovespa cai abaixo dos 110 mil pontos; dólar vai a R$ 5,23

15 de setembro de 2022 - 19:12

O Ibovespa acompanhou o mau humor das bolsas internacionais e segue no aguardo dos próximos passos do Fed

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Cautela prevalece e bolsas internacionais acompanham bateria de dados dos EUA hoje; Ibovespa aguarda prévia do PIB

15 de setembro de 2022 - 7:42

As bolsas no exterior tentam emplacar alta, mas os ganhos são limitados pela cautela internacional

FECHAMENTO DO DIA

Wall Street se recupera, mas Ibovespa cai com varejo fraco; dólar vai a R$ 5,17

14 de setembro de 2022 - 18:34

O Ibovespa não conseguiu acompanhar a recuperação das bolsas americanas. Isso porque dados do varejo e um desempenho negativo do setor de mineração e siderurgia pesaram sobre o índice.

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Depois de dia ‘sangrento’, bolsas internacionais ampliam quedas e NY busca reverter prejuízo; Ibovespa acompanha dados do varejo

14 de setembro de 2022 - 7:44

Os futuros de Nova York são os únicos que tentam emplacar o tom positivo após registrarem quedas de até 5% no pregão de ontem

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana derruba Wall Street e Ibovespa cai mais de 2%; dólar vai a R$ 5,18 com pressão sobre o Fed

13 de setembro de 2022 - 19:01

Com o Nasdaq em queda de 5% e demais índices em Wall Street repercutindo negativamente dados de inflação, o Ibovespa não conseguiu sustentar o apetite por risco

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais sobem em dia de inflação dos EUA; Ibovespa deve acompanhar cenário internacional e eleições

13 de setembro de 2022 - 7:37

Com o CPI dos EUA como o grande driver do dia, a direção das bolsas após a divulgação dos dados deve se manter até o encerramento do pregão

DANÇA DAS CADEIRAS

CCR (CCRO3) já tem novos conselheiros e Roberto Setubal está entre eles — conheça a nova configuração da empresa

12 de setembro de 2022 - 19:45

Além do novo conselho de administração, a Andrade Gutierrez informou a conclusão da venda da fatia de 14,86% do capital da CCR para a Itaúsa e a Votorantim

FECHAMENTO DO DIA

Expectativa por inflação mais branda nos Estados Unidos leva Ibovespa aos 113.406 pontos; dólar cai a R$ 5,09

12 de setembro de 2022 - 18:04

O Ibovespa acompanhou a tendência internacional, mas depois de sustentar alta de mais de 1% ao longo de toda a sessão, o índice encerrou a sessão em alta

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar