Menu
2020-11-06T10:31:38-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Reflexos da pandemia

Renner tem o primeiro prejuízo em 15 anos, mas analistas veem recuperação

Resultados ainda foram impactados pelas medidas de distanciamento social para combater a pandemia de covid-19, que deixaram lojas fechadas no início do trimestre

6 de novembro de 2020
10:31
Lojas Renner
Lojas Renner - Imagem: Estadão Conteúdo/Itaci Batista

As Lojas Renner apresentaram um resultado fraco no terceiro trimestre, com o primeiro prejuízo líquido em 15 anos. A companhia registrou um resultado negativo de R$ 82,9 milhões, revertendo lucro de R$ 186,7 milhões no mesmo período do ano passado.

A última vez em que a varejista registrou prejuízo foi no terceiro trimestre de 2005. Mesmo no segundo trimestre deste ano, o de maior impacto da pandemia na economia brasileira, a Renner teve lucro de R$ 818 milhões.

O prejuízo no trimestre já era esperado pelo mercado, mas a projeção, segundo a média de analistas consultados pela Bloomberg, era de uma perda bem maior, de R$ 143 milhões.

Mesmo assim, analistas que emitiram relatórios sobre a ação nesta sexta-feira (06) consideram que o balanço da varejista apresenta sinais de recuperação.

As ações da companhia (LREN3) abriram com forte queda hoje, recuando 3,13% pouco após a abertura.

Impactos da pandemia persistiram

O resultado da Renner ainda reflete os impactos da pandemia de covid-19 sobre o comércio. O terceiro trimestre começou com 31% das lojas ainda fechadas. Até o final de agosto, 100% das unidades já estavam operando, mas ainda com restrições de quantidades de dias, horas de operação, acesso aos provadores e a manutenção das regras de distanciamento social.

"Estas restrições, somadas ao comportamento do consumidor, ainda inseguro quanto à circulação em espaços públicos, resultou em um fluxo abaixo do normal, porém com conversão e número de peças por sacola mais elevados", diz o release de resultados divulgado ontem à noite.

Com isso, houve redução de 17,2% no conceito de Vendas Mesmas Lojas (comparação entre lojas que já estavam em funcionamento um ano atrás), mas, segundo a companhia, houve melhora relevante ao longo do trimestre e também em outubro.

A receita líquida de vendas de mercadorias no terceiro trimestre foi de R$ 1,6 bilhão, queda de 14,5% ante o mesmo período do ano passado. A margem bruta do varejo viu queda de 6,6 pontos percentuais na mesma base de comparação, caindo para 47,7%, com um nível mais alto de remarcações de preço no trimestre.

"No entanto, isso levou a uma coleção primavera-verão disponível nas lojas antes do que a concorrência no quarto trimestre, levando a empresa a ter uma performance superior ao setor em outubro. Vemos isso como uma indicação positiva para os resultados do quarto trimestre", diz a XP Investimentos, em relatório.

Com isso, o Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, na sigla em inglês) da operação de varejo das Lojas Renner ficou em R$ 12,9 milhões, queda de 94,9% ante o terceiro trimestre de 2019. A margem Ebitda do varejo foi de 0,8% no trimestre, ante uma margem de 13% no terceiro trimestre do ano passado.

O período de fechamento das lojas, com menor uso do cartão de crédito, também impactou negativamente o resultado de produtos financeiros. "Adicionalmente, os descontos concedidos nas renegociações, assim como as
isenções de juros no período de lojas fechadas e a redução nas taxas de financiamento também impactaram esse desempenho", diz o release de resultados.

Assim, o resultado de produtos financeiros foi negativo em R$ 51,2 milhões, ante um resultado positivo de R$ 103,2 milhões no terceiro trimestre de 2019.

O desempenho fraco no varejo e nos produtos financeiros resultou em um Ebitda total ajustado negativo de R$ 32,8 milhões, revertendo o Ebitda positivo de R$ 354,8 milhões no terceiro trimestre do ano passado. A margem Ebitda ficou em negativa em 2,3%, ante uma margem positiva de 18,4% no mesmo período de 2019.

O Ebitda negativo, ao lado do crescimento das despesas com depreciações, consequência dos ativos fixos e investimentos realizados em períodos anteriores, resultaram no prejuízo visto no trimestre.

Operação digital foi destaque positivo

As vendas digitais tiveram crescimento de 200,5% trimestre, totalizando 16% das vendas totais, com destaque para a marca Camicado. "Em outubro, com a reabertura e flexibilização de funcionamento das lojas, esse desempenho continuou em três dígitos, ainda que mais equilibrado entre os canais online e offline", diz o release de resultados.

Analistas se mostram otimistas para o quarto trimestre

Apesar do resultado fraco, analistas veem recuperação e se mostram otimistas para os resultados do quarto trimestre.

A XP Investimentos diz que, apesar de o resultado ter vindo abaixo do esperado pela corretora em várias métricas, o mercado deve reagir positivamente aos números nesta sexta.

"A companhia reforçou que devemos ver um 4T20 mais normalizado, com crescimento de vendas, recomposição de margem bruta e ganho de alavancagem operacional, enquanto as iniciativas digitais / omnicanais devem continuar a ter uma contribuição importante nos resultados", diz o relatório.

A XP reiterou sua recomendação de compra e o preço-alvo de R$ 50 para a ação da Renner (LREN3) para o final de 2020, um potencial de valorização de 17,50% ante o preço de fechamento de ontem.

Já o Credit Suisse avaliou que os resultados vieram em linha com as suas estimativas e também considera que a companhia vem apresentando melhora gradual. Para os analistas da instituição, a reação do mercado aos resultados hoje deve ser neutra.

O banco destacou a mensagem positiva da empresa para o quarto trimestre, com vendas e rentabilidade próximas aos níveis normais. Mas embora admitam que a Renner é uma ótima companhia e reconhecerem os esforços da companhia em acelerar as vendas on-line e estabelecer projetos estratégicos rapidamente, os analistas lembram que a companhia não está imune aos desafios impostos pela pandemia.

Assim, dizem que não estão confortáveis com as projeções para 2021 e mantêm sua recomendação neutra para as ações. "Negociando a 31,4 vezes a relação preço/lucro projetado para 2021, a ação das Lojas Renner, parece estar no seu preço justo, na nossa visão", diz o relatório do Credit.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Após vacinação e apoio fiscal

Economia dos EUA está “em ponto de inflexão” positivo, diz Powell, do Fed

Economia norte-americana está prestes a começar a crescer muito mais rapidamente, afirmou presidente do banco central norte-americano em entrevista

nos estados unidos

Remuneração de CEOs cresceu em meio à pandemia

Recuperação do mercado de ações impulsionou ganhos de executivos em 2020, que tiveram remuneração média de US$ 13,7 mi no período

Após estremecimentos

China quer parceria estratégia com Brasil, diz chanceler asiático

Chanceler chinês, Wang Yi, falou com o novo ministro das Relações Exteriores do Brasil, Carlos Alberto Franco França.

entrevista

Bittar reafirma que Guedes sabia de acordo para destinar verba a emendas

Apontado como um dos artífices da “maquiagem” no Orçamento, o senador Marcio Bittar diz que não chegou sozinho ao valor de R$ 29 bilhões em emendas

Apesar da pandemia

Saúde perde espaço em emendas parlamentares

Números mostram estratégia dos parlamentares para destinar recursos para obras e projetos de interesse eleitoral em seus redutos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies