Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-07-12T09:58:17-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
nem tudo é sucesso

O projeto de Jeff Bezos que levou seis anos, milhões de dólares — e fracassou

Sem alarde, Amazon lançou em maio deste ano um jogo chamado “Crucible”, que foi retirado para download gratuito poucas semanas após ser disponibilizado

12 de julho de 2020
9:55 - atualizado às 9:58
Jeff Bezos
Jeff Bezos - Imagem: Shutterstock

Você sabia que a Amazon, do bilionário Jeff Bezos, gastou seis anos e milhões de dólares em um projeto, lançado neste ano, que não deu certo? Trata-se de um jogo chamado "Crucible".

Crucible foi disponibilizado como um jogo gratuito na maior plataforma de games do mundo, a Steam, em maio deste ano. Mas em junho a Amazon retirou o jogo das lojas digitais. Ao que tudo indica, o projeto não deu certo de primeira.

Primeiramente, não é à toa que você pode não ter ouvido falar do jogo. Crucible foi lançado em 20 de maio sem alarde.

A Amazon é a empresa do homem mais rico do mundo, dispõe de caixa para grandes ações de promoção, mas a companhia não usou nem mesmo o serviço de streaming focado em vídeo-games, o Twitch (que ela é dona), para promover o projeto.

A empresa também parece não ter comprado anúncios para exibir no YouTube, onde canais sobre vídeo-games são muito populares.

Em um primeiro momento, pouca gente ficou sabendo de Crucible.

É claro que com pouca publicidade um número reduzido de pessoas se aventurou no jogo da empresa do bilionário Jeff Bezos. Segundo a Business Insider, em 21 de maio, dia seguinte ao lançamento, o Crucible tinha cerca de 25 mil jogadores simultâneos no momento de pico.

No dia seguinte, o jogo já havia desaparecido da lista de cem mais jogados do Steam — que compõe cerca de 5 mil jogadores simultâneos. Havia menos do que esse número de jogadores se dedicando ao game dois dias após seu lançamento.

Com o fraco lançamento, o número de jogadores foi caindo semana após semana. Em pouco tempo, poucas centenas de pessoas se dedicavam ao jogo — o que influenciava o comportamento de quem ainda estava com o game.

Com poucos jogadores, quem sobra tem cada vez menos opções de colegas para disputar.

Além disso, Crucible foi lançado inicialmente em três modos diferentes, que dividiram a base de jogadores. A Amazon chegou a cortar dois desses modos, mas já era tarde.

No dia 30 de junho a companhia do homem mais rico do mundo tirou o status do jogo de aberto para download para "beta fechado" — um termo usado para descrever jogos que ainda estão em desenvolvimento.

Quem tinha acesso ao game, continuou a tê-lo — e a empresa segue trabalhando para voltar com o jogo. Por ora, parece que há trabalho a se fazer para tornar Crucible um sucesso. A depender do histórico de paciência de Jeff Bezos, isso não deve ser um problema.

*Com informações da Business Insider

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Crédito disponível

Com juros salgados, Caixa libera empréstimo de até R$ 1.000 no aplicativo Caixa Tem; veja condições

O crédito ficará disponível para assalariados, autônomos, beneficiários de programas sociais e de políticas públicas de distribuição de renda

Bolsa hoje

Destaques do Ibovespa: frigoríficos e empresas ligadas a commodities lideram altas em dia de recuperação; Locaweb (LWSA3) é maior queda

Confira os destaques do pregão desta segunda-feira (27) e não deixe de acompanhar as principais notícias do dia na nossa cobertura de mercados

Cartões

Santander avança em cisão da Getnet com registro na Nasdaq

A empresa de maquininhas de cartão passará a ser negociada na bolsa de forma separada do Santander e obteve aval em agosto para listar certificados de ações (units) na B3

Em busca de solução

Bolsonaro diz que conversou com ministro sobre como reduzir preço de combustíveis

Na tentativa de se defender sobre a alta dos valores, o presidente citou avanço das cotações também nos Estados Unidos

Bilionário X Bitcoin

“Eu realmente não ligo para o bitcoin (BTC)”, afirma CEO do JP Morgan, que vê potencial de crescimento de até dez vezes para o preço da criptomoeda

Em entrevista ao jornal Times of India, Jamie Dimon mostrou que segue com ceticismo em torno do mercado de criptomoedas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies