Menu
2020-05-19T16:40:24-03:00
Crédito em meio à covid

Pesquisa do Sebrae aponta dificuldade na obtenção de crédito para microempreendedores

Um levantamento feito pelo Sebrae, em parceria com a Fundação Getulio Vargas, mostra um crescimento da busca por crédito por pequenos e micro empreendedores, cujos negócios sofrem quedas na receita por conta da crise do novo coronavírus

19 de maio de 2020
16:40
cartao-de-credito
Cartão de crédito - Imagem: Shutterstock

Um levantamento feito pelo Sebrae, em parceria com a Fundação Getulio Vargas, mostra um crescimento da busca por crédito por pequenos e micro empreendedores, cujos negócios sofrem quedas na receita por conta da crise do novo coronavírus. Segundo a pesquisa, no período entre 7 de abril e 5 de maio deste ano, aumentou em oito pontos porcentuais a quantidade de empresários que buscaram crédito.

Entretanto, o mesmo estudo apurou que apenas 14% tiveram sua solicitações aprovadas, enquanto os outros 86% dos empreendedores entrevistados dizem que seus pedidos foram negados ou ainda estão sob análise da instituição financeira.

A pesquisa é a terceira de uma série iniciada pelo Sebrae em março de 2020, logo após os primeiros casos da covid-19 serem confirmados no Brasil, chamada Pesquisa do Impacto do Coronavírus nos Pequenos Negócios. Para esta edição, foram ouvidos 10.384 microempreendedores individuais (MEI) entre os dias 30 de abril e 5 de maio.

O estudo também revela que 89% dos pequenos negócios tiveram queda no rendimento mensal. 4% não perceberam alteração de faturamento, apenas 2% conseguiram registrar aumento de receita no período e 5% não quiseram responder. Na média, o faturamento foi 60% menor que no período pré-crise, calcula a pesquisa. O número registrado é um pouco menor do que foi observado nas duas pesquisas anteriores, de 64% em março e 69% em abril.

Mesmo com a acentuada perda de receita, a 3ª Pesquisa do Impacto do Coronavírus nos Pequenos Negócios mostra baixa adesão dos pequenos empreendedores a busca por crédito junto aos bancos, confirmando uma tendência já apontada em outras pesquisas do Sebrae.

Dentre os empresários entrevistados, 62% não fizeram solicitações por créditos desde o começo da pandemia. Entre as fontes alternativas, eles citam a ajuda com parentes e amigos (43%), instituições de microcrédito (23%) e negociação de dívidas com fornecedores (16%). Dos que recorreram às ofertas de crédito, 88% o fizeram com instituições financeiras.

O levantamento ainda indica que a pandemia afetou o funcionamento da maioria dos empreendimentos, com 44% dos entrevistados tendo que interromper a operação do negócio, pois dependem do funcionamento presencial, e outros 32% relatando maior uso de plataformas digitais para manter as atividades. Já 12% disseram manter a operação mesmo sem estrutura digital, enquanto 11% funcionam sem alterações, por outras razões, estarem entre os segmentos listados como serviços essenciais. Os setores que mais apresentaram perdas foram o da economia criativa (-77%), Turismo (-75%) e Academias de Ginástica (-72%).

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

SEXTOU COM RUY

As grandes vencedoras na crise e o “vício” das perdedoras no lucro

O problema dessas empresas “reloginho” – com lucros estáveis e recorrentes – é que elas atraem acionistas que só conseguem pensar nos dividendos

Balanço da covid no país

Brasil supera Itália em número de mortes por coronavírus e chega a 33.884

O Brasil registrou 33.884 mortes provocadas pelo coronavírus até agora. Há 612.862 casos confirmados da doença em todo o país

coronavírus na energia

Copasa prorroga pagamento de contas devido à pandemia

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) informou que prorrogou os prazos das medidas de auxílio aos clientes, a fim de minimizar os impactos à população devido à pandemia do novo coronavírus

seu dinheiro na sua noite

Licença para gastar

Na crise financeira de 2008, as autoridades dos países desenvolvidos se encontraram diante de um dilema: era certo usar dinheiro público para salvar os bancos que estavam à beira da falência? Se por um lado eles foram os grandes culpados pelo próprio destino, por outro os efeitos colaterais de uma quebradeira no sistema financeiro afetariam […]

Recorde histórico

Em meio à pandemia, poupança tem captação líquida recorde de R$ 37,201 bilhões em maio

Este é o maior volume de depósitos líquidos em um único mês em toda a série histórica do BC, iniciada em janeiro de 1995

Bolsa imparável

Ibovespa sobe pelo quinto dia, desafiando até mesmo o tom mais cauteloso no exterior

O Ibovespa contrariou a tendência global e fechou em alta, aproximando-se do patamar dos 94 mil pontos. O tom mais cauteloso visto lá fora só foi sentido no mercado de câmbio, com o dólar à vista subindo e voltando a R$ 5,13

MP 936

Maia avalia que desoneração de folha evita mais desemprego na crise

Para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a prorrogação da desoneração da folha de pagamento até o fim de 2021, como proposto no texto da medida provisória 936 aprovada pela Câmara, vai evitar um impacto de R$ 10 bilhões nos custos de mão de obra de 17 setores

Efeito covid

Busca por passagem aérea no Brasil atinge mínima histórica no Google

Diante de pandemia que deixou aéreas sem operação e impôs isolamento, as buscas por passagem aérea no Brasil atingiram o menor nível histórico no Google

Marink Martins: In GOLD we trust

Marink Martins vai apresentar o que se passa na mente dos principais investidores internacionais, condensando a avaliação de quem já esteve a frente da tesouraria de grandes bancos nos EUA e no Brasil.     Sem opções rentáveis na renda fixa, todos querem alternativas seguras. Agora, Marink Martins compartilha exclusivamente com você qual poderá ser a […]

Bruno Bianco

Meta é incluir informais no mercado formal no pós-pandemia, diz secretário

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, afirmou que o governo federal estuda como incluir no mercado formal a população de trabalhadores informais que precisou recorrer ao governo federal para receber o auxílio emergencial de R$ 600

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements