Menu
2020-03-17T07:32:42-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
na bolsa

Com desvalorização de mais de 20% na bolsa, Marfrig e Cosan promovem recompra de ações

Comprar as próprias ações acontece quando o conselho da companhia acredita que os papéis estão muito baratos – o que tem acontecido com muitas das empresas desde o início do ano

17 de março de 2020
7:30 - atualizado às 7:32
Frigorífico Marfrig JBS BRF carne
Imagem: Shutterstock

Com a bolsa derretendo desde o início do ano, empresas seguem anunciando a recompra das próprias ações. Há pouco, a Marfrig comunicou um programa de recompra. Na segunda-feira (16), a Cosan também divulgou a medida.

A Marfrig informou que pode recomprar até 5,9 milhões de ações, correspondentes a 0,83% do total de papéis. O prazo para operação é de 18 meses - ou seja 16 de setembro de 2021.

A desvalorização das ações da processadora de alimentos (MRFG3) é da ordem de 23% neste ano. Ontem, fecharam cotadas a R$ 7,56. Já os papéis da Cosan (CSAN3) tem recuo de 29%, a R$48,30.

Para a Cosan, serão até 10 milhões de ações no programa de recompra - 2,54% do total de papéis da empresa. O prazo para operação é 15 de setembro de 2021. A empresa tem 135 milhões de ações em circulação.

A desvalorização em massa das ações negociadas na bolsa de valores tem feito as empresas anunciarem programa de recompra em série. Comprar as próprias ações acontece quando o conselho da companhia acredita que os papéis estão muito baratos.

Desde terça-feira (10), também anunciaram recompra empresas como Banco Inter, Sinqia , Cyrela Commercial Properties e Renner.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Números fortes

Vale supera expectativas do mercado e informa lucro de US$ 2,9 bilhões no 3º tri

Lucro líquido cresceu quase 76% em relação ao terceiro trimestre do ano passado; Ebitda ajustado chegou a mais de US$ 6 bilhões

Análise

O mercado trucou, e o Banco Central mandou descer ao bancar juro baixo

Emparedado pelo repique da inflação e pelo aumento do risco fiscal, o BC foi inflexível e sustentou o “forward guidance”, a sinalização de que a Selic permanecerá baixa por um longo período

Acelerou

Bolsonaro assina sanção da lei que prorroga incentivos para setor automotivo

A sanção do projeto, assinada por Bolsonaro, deve ser publicada até esta quinta-feira, 29, no Diário Oficial da União (DOU).

o pior já passou?

Petrobras tem prejuízo de R$ 1,5 bilhão no terceiro trimestre, melhor do que o esperado

Analistas esperavam prejuízo de R$ 4,15 bilhões; após baixa com a pandemia, estatal aumentou a participação de mercado e manteve um patamar alto de exportações

Balanço

Bradesco supera projeções e tem lucro de R$ 5 bilhões no terceiro trimestre

O resultado do segundo maior banco privado brasileiro ainda é 23,1% menor que o do mesmo período de 2019, mas representa um avanço de 29,9% no trimestre

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies