Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-04-07T20:24:18-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Graduado em Jornalismo pela USP, passou pelas redações de Bloomberg e Estadão.
Magalu anuncia medidas

Magazine Luiza corta salários de executivos em até 80% e poderá suspender contratos

Companhia também disse que iniciou movimento de renegociação de contratos com fornecedores diretos e indiretos, para reduzir custos e ampliar prazos de pagamentos

7 de abril de 2020
20:24
Fachada do Magazine Luiza, concorrente de Via e Americanas
Imagem: Divulgação

O Magazine Luiza informou em comunicado ao mercado nesta terça-feira (7) que reduziu o salário de seus dois executivos principais — CEO e vice-presidente de operações — em 80% e o de seus 12 diretores-executivos em 50%.

A mesma redução foi aplicada para os sete membros do Conselho de Administração, sendo que os demais diretores terão redução de 25% no salário.

"Vamos viver, nos próximos meses, um período de austeridade, a ser compartilhado por todos", informou a companhia.

O Magazine Luiza também disse que lançará mão da medida provisória publicada pelo governo em 1º de abril, que permite suspender contratos de trabalho por até 2 meses, com remuneração parcial por seguro-desemprego e diminuição proporcional de até 70% de jornadas e salários por até 3 meses.

"Estamos fazendo um capacity planning exaustivo para os próximos meses, a fim de determinar a abrangência e as modalidades dos instrumentos previstos na MP que serão aplicados", diz a empresa.

O comunicado ressalta a "posição de caixa e recebíveis robusta" da companhia, no total próximo a R$ 7 bilhões, observando também que o conselho do Magalu autorizou captação de mais R$ 800 milhões de reais por meio de debêntures. O dever é "preservar ao máximo o caixa", já que não há visão clara da dimensão e extensão da crise, diz o documento.

O Magazine Luiza também disse que iniciou amplo movimento de renegociação de contratos com fornecedores diretos e indiretos para reduzir custos e ampliar prazos de pagamentos.

Enquanto isso, a reabertura das lojas ocorrerá apenas quando houver "a mais absoluta segurança de que essa é a decisão certa a ser tomada", informou a companhia, citando que os vendedores poderão trabalhar graças a uma versão remota do aplicativo de vendas.

A empresa disse também que manteve a meta de fazer com que os mais de 25 milhões de clientes encontrem "tudo o que desejarem, na hora e no local que escolherem, em um de nossos canais digitais" e que nada mudou com a crise, exceto a velocidade da execução do plano, apoiado pelo oferecimento de frete grátis.

"Nossas entregas feitas em até 48 horas -- que hoje representam 74% do total -- devem crescer significativamente daqui para a frente", diz o Magazine Luiza no comunicado, citando seu modelo de "ship from store", que envolve a distribuição dos produtos comprados nos canais digitais e entregues diretamente a partir de lojas físicas.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

em família

Sobrinho-neto do bilionário Warren Buffett supera Berkshire Hathaway no ano

Ações da Boston Omaha, holding de capital aberto co-liderada pelo sobrinho-neto do bilionário, Alex Buffett Rozek, estão batendo os papéis da Berkshire Hathaway

novo serviço

Grupo pão de Açúcar vai fazer entrega para lojistas de seu marketplace

No próximo ano, a companhia passará a oferecer a possibilidade de que os lojistas virtuais armazenem produtos nos centros de distribuição do GPA

inovação

Varejo online agora quer conquistar a fronteira da venda de produto fresco

A partir do mês que vem, começa a funcionar no País uma startup mexicana de tecnologia do setor de supermercados que vai explorar exatamente esse filão

Clube do livro

Ajuste fiscal pode ser dolorido no início, mas é necessário; entenda mais no novo livro de Fabio Giambiagi, “Tudo sobre o déficit público”

Nova obra do economista do BNDES evidencia que atingir um equilíbrio orçamentário no país é essencial para o desenvolvimento em termos econômicos e sociais

em busca de recursos

AES Brasil (AESB3) aprova oferta pública e pode captar até R$ 1,8 bilhão

De acordo com a AES Brasil, o objetivo da oferta é acelerar seu plano de crescimento, com foco na diversificação do portfólio por meio de fontes complementares à hídrica, além de potencializar a criação de valor para os acionistas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies