Menu
2020-03-31T16:34:40-03:00
Estadão Conteúdo
Volte ao que era

Justiça autoriza abertura de Lojas Americanas no RJ apesar de decretos públicos

Lojas Americanas conseguiram o aval da Justiça do Rio para reabrir as portas dos seus estabelecimentos no Estado, mesmo com decretos contrários

31 de março de 2020
16:34
Lojas Americanas
Lojas Americanas - Imagem: Wikimedia Commons

As Lojas Americanas conseguiram o aval da Justiça do Rio de Janeiro para reabrir as portas dos seus estabelecimentos no Estado, mesmo com decretos de prefeituras e do governo estadual determinando o fechamento do comércio. O sinal verde consta em decisão proferida pela magistrada Angélica dos Santos Costa, juíza de plantão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

A magistrada acatou o pedido de tutela de urgência protocolada pelas Lojas Americanas em que a rede varejista alega que comercializa produtos essenciais, como itens de higiene, limpeza e alimentação. Por isso, a companhia entende que se enquadra nas determinações das autoridades para que apenas estabelecimentos comerciais ligados a atividades essenciais permaneçam abertos ao público. A companhia argumenta ainda que adota medidas preventivas em suas lojas, como o reforço à higiene e a inibição de aglomerações.

Na visão das Lojas Americanas, a obrigação de fechamento de várias de suas unidades tanto na capital quanto no interior do Rio representam uma "equivocada interpretação dos decretos, sob o fundamento de que só os supermercados e farmácias poderiam ficar abertos". A companhia diz ainda que "o ente público agiu de forma arbitrária e ilegal", já que as Lojas Americanas também prestam um serviço essencial, na sua avaliação.

Os argumentos foram aceitos pela juíza. "Verifico que a atividade econômica principal da pessoa jurídica (Lojas Americanas) em questão é o comércio varejista de mercadoria em geral, com predominância em produtos alimentícios, como supermercados", afirmou, em seu parecer.

"Diante da essencialidade da atividade em análise, parece razoável a permissão de
funcionamento dos estabelecimentos da parte autora (Lojas Americanas) com a adoção das medidas necessárias para evitar aglomeração, bem como, observância às orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde no que se refere à higiene das lojas, funcionários e clientes, sob pena das sanções cabíveis", descreveu Angélica.

O parecer do Tribunal de Justiça suspende os efeitos dos decretos públicos contra as Lojas Americanas e determina às autoridades estaduais e municipais que "se abstenham de lavrar outros editais em igual sentido".

O descumprimento da medida vai acarretar em multa diária de R$ 50 mil para cada um dos réus. As medidas envolvem, especificamente, o governo do Estado do Rio de Janeiro e as prefeituras do Rio de Janeiro, Niterói, Cabo Frio, Macaé, Teresópolis e Barra Mansa.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Caça às pendências

BNDES quer viabilizar privatização da Eletrobras e refazer leilão de bloco da CEDAE ainda este ano

Além disso, o banco de fomento trabalha em outros 120 projetos de desestatização que podem chegar a um investimento total de R$ 243 bilhões em obras

Oferta secundária à vista?

BNDES vai esperar o ‘melhor momento’ para vender ações da Copel

A BNDESPar, empresa de participações do banco, pretende se desfazer da fatia de 24% que possui das ações Copel

Mais uma para a lista

Mesmo com apoio de grandes investidores, Dotz interrompe processo de IPO

A empresa, que pretendia movimentar R$ 1,1 bilhão com a oferta, citou a atual condição do mercado de capitais brasileiro como o motivo por trás da desistência

Assunto do momento

5 pontos para entender a inflação americana – e o que isso tem a ver com o seu bolso

Só se fala em inflação em disparada nos Estados Unidos. Mas você sabe o que isso realmente significa?

Com ajuda da venda de ações

Lucro do BNDES cresce 78% e atinge R$ 9,8 bilhões no 1º trimestre

O Banco aproveitou o período próspero para antecipar um pagamento de R$ 38 bilhões e reduzir em 21% sua dívida com a União

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies