Menu
2020-03-24T11:14:39-03:00
Estadão Conteúdo
Em meio ao covid-19

Gol reduz malha aérea para 50 voos diários ligando as capitais brasileiros

Gol, entre 28 de março e 3 de maio, manterá operação só da malha essencial de 50 voos diários, conectando capitais a partir do aeroporto de Guarulhos

24 de março de 2020
11:14
Gol
Imagem: Shutterstock

A Gol anunciou nesta terça-feira, 24, em razão da pandemia do coronavírus (covid-19) no Brasil e no mundo, que entre 28 de março e 3 de maio manterá em operação somente a malha essencial de 50 voos diários, conectando todas as capitais dos Estados brasileiros a partir do aeroporto internacional de São Paulo, em Guarulhos (GRU). Com a readequação de sua malha doméstica, o tempo limite das conexões também será flexibilizado para garantir a ligação entre capitais em até 24 horas.

Em nota, a aérea informa que durante esse período estão suspensas as operações regionais e internacionais.

A empresa afirma ainda que fará voos extras para atender eventuais demandas específicas em destinos regionais e internacionais.

Desde o início da crise da covid-19, a empresa informa já ter reduzido aproximadamente 92% da oferta nos mercados domésticos e 100% nos internacionais.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

BAD TRIP

CVC praticamente não tem receita no 2º trimestre por conta da covid-19

Pandemia paralisa turismo no País e faz empresa registrar prejuízo de R$ 252,1 milhões

Esquenta dos mercados

Otimismo externo e ausência de pressão local apontam para abertura em alta do Ibovespa

Rumo do dia será definido pelas negociações em torno de um novo pacote de estímulo nos EUA; prazo para acordo expira hoje

Brasil registra 271 óbitos pela covid-19 e 15.383 novos casos em 24h

País acumula 154.176 mortos e 414.892 pessoas em tratamento

Eleições nos EUA

Trump ou Biden? Qual candidato é melhor para os seus investimentos?

O mercado estava morrendo de medo de uma vitória democrata, mas agora está meio que torcendo por Biden de olho no tamanho e no alcance dos estímulos fiscais planejados pelo candidato

pacote comercial

Brasil e EUA assinam acordo para facilitar comércio e desburocratizar regulação

O Acordo de Comércio e Cooperação Econômica vinha sendo negociado pelos dois países desde 2011, mas estava em hibernação até a eleição do presidente Jair Bolsonaro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies