Menu
2020-09-30T19:11:14-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
HORA DE SE POSICIONAR

Credit Suisse recomenda compra de CSN e ações sobem quase 8%

Banco também elevou preço-alvo dos papéis para R$ 19, um potencial de alta de 24%

30 de setembro de 2020
10:51 - atualizado às 19:11
Usina Siderúrgica da Gerdau
Operários em construção de usina siderúrgica da Gerdau, em Araçariguama, no interior de São Paulo - Imagem: Tiago Queiroz/Estadão Conteúdo

Os bons preços do minério de ferro, mais a expectativa de maiores vendas de aço em 2020 e o espaço para reajuste de preços levaram o Credit Suisse a elevar a recomendação para as ações da CSN de neutro para compra.

O banco também aumentou o preço-alvo das ações, de R$ 11,50 para R$ 19,00, o que representa um potencial de alta de 24% em relação à cotação em que fecharam ontem – R$ 15,32, queda de 2,67%.

A notícia ajudou a impulsionar os papéis no pregão desta quarta-feira. As ações ordinárias da CSN (CSNA3) fecharam em alta de 7,70%, a R$ 16,50. Acompanhe a cobertura de mercados do Seu Dinheiro.

Os analistas Caio Ribeiro e Gabriel Galvão destacam que o minério de ferro está surpreendentemente valorizado este ano graças à redução da oferta brasileira no mercado internacional e a robusta recuperação da demanda por aço, especialmente na China.

Mesmo que a Vale, maior produtora de minério de ferro do mundo, volte a aumentar as vendas da commodity em 2021, a demanda chinesa deve continuar mantendo a cotação valorizada, pelo menos até 2022.

Os analistas projetam agora a cotação média do minério de ferro em 2021 em US$ 105,00 a tonelada, acima da estimativa anterior de US$ 81,00. Para 2022, o valor passou de US$ 70,00 para US$ 83,00.

Além do cenário internacional benigno, os analistas do Credit Suisse afirmam que a CSN deve aproveitar a retomada das vendas de aço no Brasil, ainda que projetem uma contração de 4% em relação a 2019 – a estimativa anterior era de queda de 12%.

Eles afirmam ainda que há espaço no mercado para a CSN repassar aumento de preços aos seus clientes. A empresa realizou um ajuste de 10% neste mês e fará um de 13% em outubro.

Tudo isso fará a CSN registrar um rendimento de fluxo de caixa livre, medida de retorno de capital próprio, de 19% em 2021. Ela também ajudará a reduzir a alavancagem financeira – medida que mostra quantos anos a empresa levaria para pagar sua dívida líquida usando sua geração de caixa –, atualmente em 5,17 vezes.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

o melhor do seu dinheiro

Efeito Lula livre na bolsa – 2022 já começou?

No Brasil morre-se de tudo – inclusive morre-se muito de covid -, mas não se morre de tédio. Os mercados locais começaram o dia castigados pelos temores dos investidores em relação ao avanço da pandemia no país, hoje no seu pior momento. Como se todas as incertezas em relação ao combate ao coronavírus por aqui […]

balanço 4º tri

Magazine Luiza vê lucro ir a R$ 219 milhões no 4º tri e supera expectativas do mercado

A varejista Magazine Luiza encerrou o quarto trimestre de 2020 superando as expectativas do mercado. A companhia divulgou na noite desta segunda-feira (08) o seu resultado trimestral, com umacom alta de 30,6% no lucro líquido, para R$ 219,5 milhões. No acumulado do ano passado, o resultado encolheu 57,5%, para R$ 391,7 milhões. No critério “ajustado”, […]

Desidratação à vista?

Bolsonaro: Lira e relator vão discutir PEC Emergencial, podem criar PEC paralela

Na entrevista, Bolsonaro afirmou que a PEC deve ser votada pela Câmara na quarta-feira, 10. De acordo com ele, ao votar a medida, os deputados federais darão o sinal verde para retomada do auxílio emergencial em cinco dias

Fechamento do dia

São tantas emoções! ‘Efeito Lula’ aprofunda incertezas locais e faz Ibovespa cair 4%; dólar fecha a R$ 5,77

Mercado doméstico já operava em queda firme antes da decisão do ministro Fachin; aumento das incertezas pesou sobre bolsa, dólar e juros

REVIRAVOLTA

Ibovespa recua 3% e dólar vai a R$ 5,78 após STF anular condenações de Lula na Lava Jato

Diante de um cenário já negativo, a decisão aumenta o nível de incertezas domésticas, segundo analistas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies