Menu
2020-04-29T00:05:33-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Melhor que o esperado

Com ‘impacto profundo’ do coronavírus, lucro da Raia Drogasil sobe 45% e atinge R$ 153 milhões no 1º trimestre

A empresa reiterou o guidance para 2020, no qual projeta 240 aberturas brutas, refletindo a manutenção das estratégias de longo prazo, “mesmo diante do Covid-19”

28 de abril de 2020
20:43 - atualizado às 0:05
Drogasil e Droga Raia, redes operadas pela Raia Drogasil
Imagem: Montagem Andrei Morais/Estadão Conteúdo/Divulgação

A Raia Drogasil registrou um lucro líquido de R$ 152,8 milhões no 1º trimestre de 2020, o que representa uma alta de 44,8% em relação a igual período de 2019, informou a companhia. O número veio acima da expectativa de analistas, que previam um lucro de R$ 131 milhões, em alta de 41,74%.

Segundo comunicado, a pandemia do novo coronavírus teve "impacto profundo" nas operações, já que no período a companhia virou "um porto seguro para acesso à saúde".

A Raia Drogasil informou que as "vendas no trimestre foram significativamente acima do normal durante as duas semanas anteriores às restrições".

Durante esse pico, a demanda foi concentrada em medicamentos especialmente sem prescrição e relacionados à pandemia, como álcool gel e produtos de inverno. Estes foram vendidos às custas de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos.

Ebitda e guidance

A empresa reiterou o guidance para 2020, no qual projeta 240 aberturas brutas, refletindo a manutenção das estratégias de longo prazo, "mesmo diante do Covid-19". Ainda assim, adiou inaugurações que ocorreriam em março para priorizar a estabilidade da operação durante o pico de demanda e também em abril em função das restrições de mobilidade.

A Raia Drogasil informou que inaugurou 39 lojas e fechou 5 no trimestre inicial do ano, encerrando o período com 2.107 lojas. "No final do período, 34,1% das lojas ainda estavam em processo de maturação, ainda não atingindo todo o potencial de receita e rentabilidade", disse a Raia Drogasil.

A empresa registrou um EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado de R$ 369,4 milhões no período, subindo 36,8% quando comparado ao mesmo período do ano passado. A margem EBITDA ajustada foi de 7,1%, expansão de 0,6 ponto percentual.

Receita líquida e endividamento

Enquanto isso, a receita líquida da empresa deu um salto no trimestre inicial do ano: atingiu a cifra de R$ 4,95 bilhões. Em relação ao mesmo trimestre do ano passado, o avanço foi de 25%. Na ocasião registrou-se receita de R$ 3,95 bilhões.

A Raia Drogasil encerrou o trimestre com dívida líquida de R$ 964,2 milhões, diante de R$ 937,9 milhões no mesmo período de 2019. A dívida líquida ajustada sobre o EBITDA foi de 0,7x, 0,1x menor se comparada ao mesmo período do ano passado.

A dívida líquida inclui R$ 43,3 milhões em obrigações relacionadas ao exercício de opção de compra obtida e/ou opção de venda concedida para a aquisição da participação minoritária de 45% na 4Bio, informou a empresa.

Presença digital

De acordo com o balanço, dado o aumento da demanda digital, o volume de atendimentos da Raia Drogasil quase triplicou. A transformação digital iniciada em 2019 provou ser "fundamental" e ajudou a preparar a infraestrutura omnichannel com até um ano de antecedência, que "vem sendo ampliada desde o início da pandemia", diz a companhia.

O serviço de compra e retirada está disponível em 100% das lojas, sendo que o número de lojas com entregas totalizou 191 lojas em 46 cidades no final de março. A meta é chegar a 340 lojas em 174 cidades até o final de junho.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

O que esperar dos número?

JBS, BRF ou Marfrig, quem vai apresentar o melhor resultado no 3º trimestre?

Com a proximidade das datas de divulgações, os analistas do setor de Alimentos do Credit Suisse aproveitaram para revisar as projeções para três das principais empresas do setor

NA MODA

Grupo Soma fecha acordo por marca de blogueira e ações sobem mais de 9%

Acordo prevê que montante a ser pago, parte em dinheiro e outra em ações, equivalerá a sete vezes o Ebitda da empresa de Nati Vozza

Novidade na B3

Com novo modelo, ações da Track&Field estreiam no pregão da B3 após IPO

Oferta da empresa de vestuário e calçados esportivos inaugura modelo em que as ações preferenciais terão direito econômico — incluindo os dividendos — 10 vezes maior que o das ordinárias

MAIS POLÊMICA

B3 critica multa no acordo da Stone pela Linx

Penalidade também valeria caso os acionistas da Linx não aprovem saída da empresa do Novo Mercado, como quer a Stone

Exile on Wall Street

Por que decidimos lançar um MBA?

O problema é geral. Não há cursos de MBA de qualidade dados por praticantes

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies