Menu
2020-12-18T14:40:26-03:00
Rafael Lara
Rafael Lara
Estudante de jornalismo na Faculdade Cásper Líbero de São Paulo. Trabalhou em empresas como: TV Gazeta, Suno Research e Portal iG.
Reestruturação

Coca-Cola decide demitir 2.200 trabalhadores após impacto da pandemia

A Coca empregava cerca de 86.200 pessoas ao redor do mundo, até o fim de 2019. Destas, 10.400 ficavam nos EUA.

18 de dezembro de 2020
14:40
Fachada da sede da Coca-Cola em Atlanta, EUA
Fachada da sede da Coca-Cola em Atlanta, EUA - Imagem: Shutterstock

A Coca-Cola está demitindo 2.200 trabalhadores como parte de uma reestruturação maior que visa reduzir suas unidades de negócios e marcas. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (18), pela empresa.

Leia também:

De acordo com a empresa, do total de demissões, 1.200 serão feitas nos Estados Unidos, incluindo cerca de 500 em Atlanta, onde fica a sede da empresa.

A Coca empregava cerca de 86.200 pessoas ao redor do mundo, até o fim de 2019. Destas, 10.400 ficavam nos EUA.

A pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2) afetou os negócios da Coca, já que suas vendas em lugares como estádios e cinemas despencaram. Sua receita entre julho e setembro caiu 9% em comparação a 2019, para US$ 8,7 bilhões.

A movimentação que a empresa fez foi justamente acelerar uma reestruturação que já estava em andamento.

Segundo o presidente e CEO da Coca, James Quincey, em teleconferência em outubro: "temos desafiado as formas tradicionais de fazer negócios e a pandemia nos ajudou a perceber que poderíamos ser mais ousados ​​em nossos esforços".

A Coca está reduzindo suas marcas registradas pela metade, para 200. Ela abandonou marcas com vendas lentas, como: Tab, Zico, Odwalla e Diet Coke Feist Cherry.

A companhia disse que usará a economia para investir no crescimento de marcas como os sucos Minute Maid e Simply, além de financiar o lançamento de novos produtos como Topo Chico Hard Seltzer, Coca-Cola Energy e a água com gás Aha.

Os segmentos de negócios também estão sendo reduzidos, de 17 para nove.

De acordo com a Coca, os programas de indenização custarão ao todo entre US$ 350 milhões a US$ 550 milhões.

A companhia começou a oferecer demissões voluntárias aos funcionários em agosto. A Coca não revelou quantos funcionários aceitaram essas ofertas.

As demissões não afetarão a parte de engarrafadoras da Coca, já que são independentes. Com as engarrafadoras, a companhia emprega mais de 700.000 pessoas ao redor do mundo.

*Com informações da Business Insider.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Reação ao balanço

Lucrou, mas não empolgou. Ações do IRB caem mesmo com melhora no resultado

Papéis da resseguradora (IRBR3) estavam entre as maiores quedas do Ibovespa nesta sexta-feira; Credit Suisse vê piora operacional da companhia

Prepare o bolso

Petrobras diz que manterá ritmo de reajustes nos preços de combustíveis

Um executivo confirmou que não haverá mudanças na política de preços da estatal, que segue sem frequência definida

Educação

Ações da Cogna avançam, mesmo com prejuízo líquido de R$ 90,975 milhões no 1º trimestre

Confira outros destaques do balanço da empresa, que viu uma queda de 18,1% nos investimentos

Exile on Wall Street

As bolsas deixaram os fundamentos de lado esta semana — mas você não deve!

A semana é de resultados, mas não se fala em outra coisa a não ser na alta de juros, após reunião do Copom que levou a Selic para 3,5% ao ano. Além disso, a inflação americana, que veio acima da expectativa, elevou as estimativas de juros futuros nos Estados Unidos.  Com isso, mesmo empresas com […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies