Menu
2020-03-17T15:56:42-03:00
Felipe Saturnino
Se Coronavírus continuar

Azul, Gol e LATAM podem ter de procurar liquidez alternativa se surto continuar até 3T, diz Moody’s

Agência de risco também acredita nas estruturas de capital e liquidez da Petrobras para lidar com a crise

17 de março de 2020
15:56
Latam – Gol – Azul
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Empresas da América Latina do setor de transporte aéreo e de hospedagem, além daquelas com fraca liquidez, estão mais expostas ao choque na demanda e no mercado de capitais decorrentes do surto do coronavírus, informou a Moody's em relatório.

A agência cita companhias aéreas como Azul, Gol e LATAM, que já anunciaram reduções de capacidade consolidada, como exemplos dos impactos do surto no setor.

Hoje, segundo a Moody's, Azul, LATAM e Gol possuem balanços sólidos e liquidez substancial, incluindo caixa, linhas de crédito e fontes alternativas como recebíveis de cartão de crédito e patrimônio líquido em aviões.

No entanto, o futuro dessas empresas muito dependerá da duração e gravidade do coronavírus sobre o setor aéreo global. Se houver mais aterramentos forçados até o terceiro trimestre, provavelmente seus recursos começariam a ser pressionados. "Nesse caso, pode ser necessário o acesso a mercados financeiros ou outras fontes de liquidez alternativa", diz a agência.

Em relação aos produtores de petróleo da região, diz a Moody's, o desafio é lidar com a volatilidade dos preços e a depressão do petróleo e do gás natural. Segundo a agência, entretanto, a Petrobras possui atualmente estrutura de capital e liquidez mais fortes do que antes. De outro lado, alerta que, se o menor ritmo de atividade econômica afeta a demanda de combustíveis, será o setor brasileiro de etanol quem enfrentará a maior ameaça proveniente da queda nas cotações do petróleo.

O setor de mineração latino-americano, por sua vez, tem moderada exposição ao surto, como a Vale, com base na qualidade de crédito geralmente forte das empresas, mas companhias com fraca liquidez enfrentam maior risco. O setor siderúrgico brasileiro apresenta exposição moderada geral, dados os preços internacionais mais baixos do aço devidos ao excesso de capacidade de uma economia chinesa em desaceleração.

"Setor de proteínas do Brasil enfrenta estresse de curto prazo de consumo e exportação, mas ganha com as vendas no varejo de alimentos e maiores demanda dos mercados internacionais, particularmente da Ásia", diz a agência.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Funcionários com covid-19

Secretaria do Espírito Santo confirma 53 infectados na plataforma Macaé da Petrobras

Segundo a Sesa, a comunicação da Petrobras sobre a ocorrência aconteceu nesta quarta-feira. Estatal disse mais cedo ao Broadcast que a plataforma era da SBM

Seu Dinheiro na sua noite

Sobe no tuíte, cai no (quase) fato

Você já deve ter ouvido alguma vez a expressão “sobe no boato, cai no fato”. Alguém se lembra dela toda vez que a bolsa sobe diante de algum rumor e cai logo depois da confirmação. Isso acontece porque o tal mercado sempre tenta se antecipar aos acontecimentos. Quando eles se materializam, os preços em geral […]

Atualização sobre covid-19

Brasil registra 941 mortes por coronavírus desde início de pandemia

O resultado marca um aumento de 17% de mortes no Brasil em relação a ontem, quando foram registrados 800 óbitos

Alívio intenso

Ibovespa fecha em queda, mas ainda acumula ganhos de mais de 11% na semana; dólar cai a R$ 5,09

O Ibovespa teve a melhor semana desde março de 2016, sustentado pelo viés mais otimista visto no exterior nos últimos dias. O dólar à vista também passou por um alívio importante, recuando mais de 5% na semana

Socorro financeiro

Maia acusa equipe econômica de dar informações falsas em projeto para estados

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) acusou a equipe econômica de dar informações falsas no projeto de socorro emergencial a Estados e relacionou o impasse em torno da proposta à disputa do presidente Jair Bolsonaro com governadores

Crédito contra covid-19

Boa parte do valor liberado ainda não foi usada pelos bancos, diz presidente do BC

Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou nesta quinta-feira, 9, em entrevista por videoconferência ao portal UOL, que a instituição já anunciou a liberação de cerca de R$ 1,2 trilhão para os bancos, para combater os efeitos da pandemia do novo coronavírus

Ouça o que bombou na semana

Podcast Touros e Ursos: um presente de Páscoa para os mercados

O podcast de hoje faz o balanço de uma semana positiva para os mercados, mesmo em meio à crise do coronavírus

Prontos para auxiliar

Bancos estão sólidos para ajudar a preservar empregos e empresas, diz presidente da Febraban

presidente da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Isaac Sidney, garantiu nesta quinta-feira, 9, que o setor bancário está pronto para ajudar as empresas a preservar empregos

Recessão pior que 2008

IIF prevê que PIB global cairá 2,8% em 2020, e do Brasil, 4,1%

IIF revisou para baixo sua projeção para o PIB global e passou a prever contração de 2,8% em 2020

Títulos privados

BCs de emergentes podem necessitar ser comprador de última instância, diz Campos Neto

Roberto Campos Neto fez nesta quinta-feira, 9, em reunião com senadores, uma defesa da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 10, que permite que o BC compre títulos privados durante o período de crise

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements