Menu
2020-03-08T19:13:30-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
IPO na fila

Aura Minerals pede registro de IPO com emissão de BDR

Listada na bolsa de Toronto, a empresa de mineração pretende fazer uma emissão de BDRs, que são recibos de ações de companhias negociadas em outros países

8 de março de 2020
18:39 - atualizado às 19:13
Aura Minerals

A Aura Minerals entrou com pedido de registro para fazer uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na B3.

A diferença da operação para as dezenas de IPOs que aguardam o aval da Comissão de Valores Mobiliários é que a empresa de mineração pretende fazer uma emissão de BDRs, que são recibos de ações de companhias negociadas em outras bolsas.

A Aura Minerals já é listada na bolsa de Toronto (TSX), no Canadá, desde 2006. A companhia opera na produção de ouro e cobre em três países: Brasil, México e Honduras.

Na minuta do prospecto da oferta, a empresa informa possuir um total de 31,8 milhões de toneladas em reservas provadas de ouro e 1,5 milhão de toneladas de cobre.

A Aura Minerals é controlada pela Northwestern Enterprises, que pertence ao empresário Paulo Carlos de Brito, presidente do conselho de administração da mineradora.

Em 2019, a Aura registrou uma receita líquida de R$ 898,3 milhões (US$ 226,2 milhões), alta de 57% em relação ao ano anterior. O lucro líquido, porém, caiu 46%, para R$ 104,2 milhões (US$ 24,9 milhões).

Os bancos Credit Suisse, Itaú BBA e XP Investimentos são os coordenadores da oferta da mineradora.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

em meio à crise

GPA tem alta de 150% no lucro, com melhora operacional no Brasil

Cifra atingiu R$ 386 milhões; Assaí apresentou faturamento de R$ 10,1 bilhões, incremento de R$ 2,5 bilhões contra o ano anterior

Números fortes

Vale tem lucro líquido de US$ 2,9 bilhões no 3º tri, alta de 76% na comparação anual

Lucro líquido cresceu quase 76% em relação ao terceiro trimestre do ano passado; Ebitda ajustado chegou a mais de US$ 6 bilhões

Análise

O mercado trucou, e o Banco Central mandou descer ao bancar juro baixo

Emparedado pelo repique da inflação e pelo aumento do risco fiscal, o BC foi inflexível e sustentou o “forward guidance”, a sinalização de que a Selic permanecerá baixa por um longo período

Acelerou

Bolsonaro assina sanção da lei que prorroga incentivos para setor automotivo

A sanção do projeto, assinada por Bolsonaro, deve ser publicada até esta quinta-feira, 29, no Diário Oficial da União (DOU).

o pior já passou?

Petrobras tem prejuízo de R$ 1,5 bilhão no terceiro trimestre, com adesão a anistias tributárias

Analistas esperavam prejuízo de R$ 4,15 bilhões; após baixa com a pandemia, estatal aumentou a participação de mercado e manteve um patamar alto de exportações

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies