Menu
2020-03-11T20:09:09-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
DE OLHO NA VALE

Após desastres, Vale anuncia instalação de comitê de auditoria e proposta para criar diretoria de compliance

A companhia informou também que o comitê será composto por, no mínimo, três membros, sendo que dois deles nomeados hoje pelo Conselho de Administração

11 de março de 2020
20:09
Navio da Vale
Imagem: Agência Vale

Depois dos desastres de Brumadinho e de Mariana, a Vale (VALE3) anunciou hoje (11) ao mercado que vai instalar um comitê de auditoria e que vai submeter proposta para criar também uma diretoria de compliance. No caso do comitê, a ideia é que ele ajude a supervisionar a auditoria interna, além da área de controles internos e a área de elaboração de demonstrações financeiras da mineradora.

No documento, a companhia informou que o comitê será composto por, no mínimo, três membros, sendo que dois deles nomeados hoje pelo Conselho de Administração. Os nomes escolhidos foram Isabella Saboya de Albuquerque e Luciana Pires Dias.

A primeira é conselheira de administração independente da Vale e da companhia Wiz Soluções. E já atuou nas instituições Jardim Botânico Investimentos, Investidor Profissional, Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e Banco Icatu.

Já Dias é advogada, com mestrado e doutorado pela Universidade de São Paulo (USP) e 23 anos de experiência profissional nas iniciativas pública e privada, tendo se especializado em regulação de mercado de capitais, direito societário e governança corporativa ao longo dos anos. Ela também teve passagens pela CVM e por escritórios de advocacia no Brasil e nos Estados Unidos.

A diretoria de compliance, por sua vez, deverá responder pelas áreas de integridade e auditoria interna, além da gestão do canal de denúncias. Mas a sua criação ainda depende da aprovação em Assembléia Geral dos Acionistas que será feita em 30 de abril deste ano.

No momento, apenas houve a deliberação do Conselho de Administração para que seja revisado o Estatuto Social da Vale e que seja feita a inclusão de uma diretoria de compliance na proposta. Por essa razão, a mineradora ainda não anunciou nenhum nome para a diretoria.

"A criação do CCO reforçará o modelo de gestão de riscos da Vale em sua terceira linha de defesa, supervisionando a integridade corporativa da organização e corroborando com o cumprimento das leis, regulamentos, políticas e procedimentos, com autonomia e independência da gestão", disse a empresa no documento.

No ano, os papéis da companhia apresentam desvalorização de 24,20%. Hoje (11), as ações da Vale terminaram o dia cotadas em R$ 40,74, o que representa uma queda de 9,08%.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Pesquisa da FGV

Presente mais caro: inflação do Dia das Mães é a maior dos últimos quatro anos

Levantamento da FGV mostra que a inflação no Dia das Mães é a maior desde 2017; eletrodomésticos e passagens aéreas tiveram maiores saltos

Expansão

SPX Capital assume operações do Carlyle no país

As operações do Carlyle no Brasil serão absrovidas pela SPX Capital. Com isso, a gestora de Rogério Xavier se expande em private equity

ESTRADA DO FUTURO

Um pé no abismo e outro na casca de banana: como identificar ações de empresas decadentes

Excesso de otimismo, planos mirabolantes e desprezo pela inovação estão entre as receitas para uma empresa falhar, segundo o gestor que se dedicou a descobrir empresas terríveis

Novo competidor

Grupo catarinense que fatura R$ 8,8 bi vai abrir 1º atacarejo no estado de SP

O Grupo Pereira vai abrir uma unidade da Fort Atacadista, sua bandeira de atacarejo, na cidade de Jundiaí; forte competição em SP é desafio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies