2020-08-25T18:48:45-03:00
grandes empresas, sem proventos

Amazon, Tesla e Netflix: as gigantes que não pagam dividendos há 10 anos

Empresas estão entre as oito maiores em valor de mercado que não remuneraram os acionistas com base em dividendos na última década; lista inclui também Facebook e Google

25 de agosto de 2020
15:25 - atualizado às 18:48
Imagem: Shutterstock

A valorização expressiva de Amazon, Tesla e Netflix pode chamar a atenção do investidor, mas o fato é que as três companhias integram uma lista de gigantes em valor de mercado que não pagam dividendos aos acionistas há 10 anos.

Segundo a Economatica, oito entre as 25 maiores companhias por valor de mercado dos Estados Unidos não aderiram na última década a esse tipo de remuneração - que considera uma parcela de lucros de uma empresa em um determinado período.

A Amazon, a segunda maior empresa do mercado americano, era avaliada em 21 de agosto de 2010 em US$ 57,2 bilhões. Dez anos depois a cifra atingia US$ 1,64 trilhão.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

O retorno da ação acumulado em 10 anos até 21 de agosto de 2020 é de 2.471% - 38,4% em média por ano. No dia 18 de agosto de 2020 a ação atingiu o maior valor histórico com US$ 3.312,49, lembra a plataforma de análise de dados.

A companhia cresceu calcada na lógica de que os preços baixos atraíam clientes e que isso aumentava os volumes de venda - fazendo os preços caírem ainda mais. O último impulso da Amazon foi neste ano. Com a pandemia, a empresa avançou ainda mais com seus serviços.

O ano tem sido bom também para a Tesla, que tem conseguido cumprir promessas de entrega de veículos - uma das métricas mais importantes para a companhia. Os papéis subiram cerca de 370% desde janeiro.

Já a Netflix frustrou o mercado com o último balanço, mas os papéis subiram 50% desde janeiro. O streaming naturalmente está entre os serviços mais usados durante a crise da covid-19.

As empresas não pagadoras de dividendos

Segundo a Economatica, a campeã em distribuição em 10 anos é a Home Depot, que vende produtos para o lar e construção civil.

No período, a empresa distribuiu 97,05% do preço da ação do dia 21 de agosto de 2010. A ação valorizou 1.171,1% em dez anos ou 28,98% em média por ano.

Google e Facebook

O ranking das maiores não pagadoras de dividendos tem também como destaque a Alphabet (Google) e o Facebook.

A dona do Google é a quarta maior empresa por valor de mercado. Em 21 de agosto de 2010 o valor de mercado da empresa era de US$ 147,2 bilhões contra US$ 1,07 trilhão no dia 21 de agosto de 2020 - o que representa crescimento de US$ 926,2 bilhões de valor de mercado.

A ação da empresa valoriza 581,4% em 10 anos ou 21,17% em média ao ano. No dia 20 de agosto de 2020 a ação atingiu o maior valor historicamente com US$ 1.576,25.

Já o Facebook é a quinta maior empresa por valor de mercado dos EUA. A empresa tem ações negociadas há menos de 10 anos - o IPO foi em 2012 e desde essa data até hoje não distribuiu dividendos.

A valorização do papel desde o IPO é de 602,7% ou 26,66% em média por ano. O valor de mercado do Facebook no dia do IPO foi de US$ 72,1 bilhões contra US$ 760,6 bilhões no dia 21 de agosto de 2020, crescimento de US$ 688,5 bilhões.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

O melhor do Seu Dinheiro

Ômicron de “A” a “Z”, dividendos, balanço da Black Friday e outros destaques

A variante ômicron recebeu este nome para evitar maiores conflitos de linguagem, mas Matheus Spiess vai além da semântica em sua análise

A BOLSA HOJE

Esquenta dos mercados: notícia sobre possível baixa eficácia das vacinas contra ômicron derruba mercados, em dia de discurso de Powell e votação dos precatórios

O investidor local ainda permanece de olho nas falas de Roberto Campos Neto e Paulo Guedes em eventos separados hoje

SÓ NO SAPATINHO

Dividendos: Arezzo (ARZZ3) vai distribuir R$ 60 milhões aos acionistas; veja como participar

Serão R$ 33,78 milhões em JCP e R$ 26,22 milhões em dividendos a serem depositados até 31 de janeiro de 2022

INCERTEZAS NO RADAR

CEO da Moderna levanta dúvidas sobre eficácia de vacinas contra a ômicron e provoca reação negativa nos mercados

Stéphane Bancel disse que cientistas consultados por ele esperam ‘queda significativa’ na eficácia dos imunizantes contra a nova cepa

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Os investidores agora viraram virologistas: os impactos da Ômicron sobre os mercados

Ainda não sabemos o bastante para decidir se esta é uma oportunidade de compra, mas parecemos estar mais preparados como sociedade para enfrentar o problema