Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-03-06T18:01:18-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Graduado em Jornalismo pela USP, passou pelas redações de Bloomberg e Estadão.
Revisões de cenário

Itaú reduz projeções para PIB e Selic em 2020, mas ainda vê dólar a R$ 4,15

Em face do coronavírus, banco cortou previsão para crescimento do PIB do Brasil para 1,8% e agora espera corte de 0,5 ponto na Selic

6 de março de 2020
18:01
Itaú
Fachada de agência do Itaú - Imagem: Shutterstock

O Itaú reduziu sua previsão para crescimento do PIB do Brasil, de 2,2% para 1,8%, e para Selic, de 4,25% para 3,75%, em 2020, segundo relatório assinado pelo economista-chefe Mario Mesquita. O banco manteve, no entanto, sua expectativa para o dólar, ainda esperando que a moeda termine 2020 a R$ 4,15.

O corte na projeção do PIB reflete sinais de desaceleração maiores que o esperado no 1º trimestre de 2020, além do arrefecimento da economia global em razão do surto do novo coronavírus, que deve ter efeitos negativos sobre o crescimento. Para 2021, o Itaú ainda projeta uma expansão de 3%.

A diminuição da previsão para Selic ao fim do ano, por sua vez, alinha-se com a visão de que haverá um choque desinflacionário em razão do vírus. A princípio, o banco vê um corte de 0,25 ponto. "No contexto atual, acreditamos que cortes de magnitude maior poderiam elevar o risco de aperto das condições financeiras e, assim, atuar de forma contraproducente", de acordo com o relatório.

O ritmo de cortes da Selic, no entanto, dependerá das decisões monetária em economias centrais, como a dos Estados Unidos, diz o Itaú, que projeta flexibilização adicional de 0,25 ponto em função do impacto do surto que deve se estender por alguns meses.

A projeção para dólar se manteve em R$ 4,15 para tanto 2020 como 2021 — bem longe do atual nível da moeda, cotada a R$ 4,63. No momento, reconhece o Itaú, a divisa brasileira continuará pressionada pelo "elevado nível de incerteza na economia global" e "redução do apetite ao risco", que limita fluxos para economias emergentes.

Entretanto, à medida que o surto for se dissipando, a aversão ao risco diminuirá, a economia local terá aceleração e haverá espaço para o real se apreciar, diz o banco, que afirma que seus modelos apontam para isso.

"Levando em conta o preço de outros ativos brasileiros e outras moedas emergentes, a moeda brasileira deveria estar mais perto de 4,00 reais por dólar", diz o relatório.

Em 19 de fevereiro, os economistas do Itaú já falavam em uma "pressão momentânea" sobre o real. "A gente espera que, com a perspectiva de crescimento, haja um fluxo maior de capital para o Brasil", disse durante o evento Macro em Pauta, para apresentar as previsões do banco.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Mais uma empreitada

Do espaço para as fazendas: Elon Musk consegue licença para oferecer internet via satélite no Reino Unido

A Starlink, segundo informações do jornal Telegraph, quer chegar a regiões onde a cobertura por fibra e 5G não alcançam, e tem planos mais ambiciosos

Leão faminto

Carga pesada: Impostômetro atinge a marca de R$ 1,5 trilhão

Monitoramento da Associação Comercial de São Paulo mostra que, no ano passado, marca foi atingida somente no dia 28 de setembro

Muita calma nessa hora

Tem Vale Gás? Petrobras diz que não há definição sobre participação em programas sociais

Manifestação vem depois que o presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista que a estatal tem R$ 3 bilhões em reservas para custear ajuda

Clube do Livro

Batalhas sem arma: Em “Cripto Wars”, Jim Rickards explica guerras cambiais e agora, com criptomoedas

Autor, conhecido também por suas previsões certeiras sobre o bitcoin, fala de como a tecnologia mudou as estratégias financeiras dos países

RUMO AO MILHÃO

O primeiro e mais importante investimento para quem atingir o primeiro milhão (ou ir além)

Por mais que você busque o conforto e a segurança de uma promessa de retorno garantido, digo, com convicção, que o único investimento com retorno garantido em longo prazo é aquele feito em educação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies