Menu
2020-03-06T18:01:18-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Revisões de cenário

Itaú reduz projeções para PIB e Selic em 2020, mas ainda vê dólar a R$ 4,15

Em face do coronavírus, banco cortou previsão para crescimento do PIB do Brasil para 1,8% e agora espera corte de 0,5 ponto na Selic

6 de março de 2020
18:01
Itaú
Fachada de agência do Itaú - Imagem: Shutterstock

O Itaú reduziu sua previsão para crescimento do PIB do Brasil, de 2,2% para 1,8%, e para Selic, de 4,25% para 3,75%, em 2020, segundo relatório assinado pelo economista-chefe Mario Mesquita. O banco manteve, no entanto, sua expectativa para o dólar, ainda esperando que a moeda termine 2020 a R$ 4,15.

O corte na projeção do PIB reflete sinais de desaceleração maiores que o esperado no 1º trimestre de 2020, além do arrefecimento da economia global em razão do surto do novo coronavírus, que deve ter efeitos negativos sobre o crescimento. Para 2021, o Itaú ainda projeta uma expansão de 3%.

A diminuição da previsão para Selic ao fim do ano, por sua vez, alinha-se com a visão de que haverá um choque desinflacionário em razão do vírus. A princípio, o banco vê um corte de 0,25 ponto. "No contexto atual, acreditamos que cortes de magnitude maior poderiam elevar o risco de aperto das condições financeiras e, assim, atuar de forma contraproducente", de acordo com o relatório.

O ritmo de cortes da Selic, no entanto, dependerá das decisões monetária em economias centrais, como a dos Estados Unidos, diz o Itaú, que projeta flexibilização adicional de 0,25 ponto em função do impacto do surto que deve se estender por alguns meses.

A projeção para dólar se manteve em R$ 4,15 para tanto 2020 como 2021 — bem longe do atual nível da moeda, cotada a R$ 4,63. No momento, reconhece o Itaú, a divisa brasileira continuará pressionada pelo "elevado nível de incerteza na economia global" e "redução do apetite ao risco", que limita fluxos para economias emergentes.

Entretanto, à medida que o surto for se dissipando, a aversão ao risco diminuirá, a economia local terá aceleração e haverá espaço para o real se apreciar, diz o banco, que afirma que seus modelos apontam para isso.

"Levando em conta o preço de outros ativos brasileiros e outras moedas emergentes, a moeda brasileira deveria estar mais perto de 4,00 reais por dólar", diz o relatório.

Em 19 de fevereiro, os economistas do Itaú já falavam em uma "pressão momentânea" sobre o real. "A gente espera que, com a perspectiva de crescimento, haja um fluxo maior de capital para o Brasil", disse durante o evento Macro em Pauta, para apresentar as previsões do banco.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Balanços

Por que as ações do Santander caem mesmo com lucro acima do esperado?

Ninguém discorda que os resultados do Santander foram muito bons. Mas os analistas que cobrem o banco questionaram se os números se sustentam nos próximos balanços

CRESCENDO

Superintendência do Cade aprova compra da Easynvest pelo Nubank

Compra da Easynvest é a terceira feita pelo Nubank em 2020 e visa atingir desbancarizados

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta terça-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Exile on Wall Street

Save the date: a alma do investidor imoral

Assim como a vida, o investimento também é um ato de equilibrar forças ambivalentes, a intuição de Dionísio com as técnicas de valuation nas planilhas de Apolo

Mercados hoje

Ibovespa cai em meio a exterior misto, com peso de Petrobras e JBS

A temporada de balanços corporativos, com os resultados do terceiro trimestre de 2020, começa a ganhar força no Brasil e no exterior; por aqui, ações do Santander caem após resultados positivos, e pesos-pesados como Petrobras e JBS arrastam a bolsa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies