Menu
2020-12-23T17:03:34-03:00
Estadão Conteúdo
Tesouro Nacional

Dívida pública cresce 3,22% em novembro e vai a R$ 4,788 trilhões

Tesouro divulgou o relatório da Dívida Pública Federal, que mostra aumento da participação dos títulos prefixados na composição da dívida brasileira

23 de dezembro de 2020
17:03
Reais
Imagem: shutterstock

O estoque da Dívida Pública Federal (DPF) cresceu 3,22% em novembro e fechou o mês em R$ 4,788 trilhões. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 23, pelo Tesouro Nacional. Em outubro, o estoque estava em R$ 4,638 trilhões.

A correção de juros no estoque da DPF foi de R$ 9,94 bilhões no mês passado, enquanto houve emissão líquida de R$ 139,67 bilhões.

A DPF inclui a dívida interna e externa. A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) subiu 3,79% em novembro e fechou o mês em R$ 4,553 trilhões. Já a Dívida Pública Federal externa (DPFe) ficou 6,77% menor no mês, somando R$ 234,57 bilhões ao fim de novembro.

Títulos prefixados

A parcela de títulos prefixados na Dívida Pública Federal (DPF) foi a única a subir em novembro na comparação com o mês anterior, para 34,16%. Em outubro, estava em 32,80%. Já os papéis atrelados à Selic tiveram a participação reduzida, de 36,30% para 35,57%.

Os títulos remunerados pela inflação caíram para 25,10% do estoque da DPF em novembro, ante 25,16% em outubro. Os papéis cambiais tiveram queda na participação na DPF de 5,74% em outubro para 5,17% em novembro.

Com o resultado de hoje, o segmento de títulos prefixados ficou um pouco acima das metas do Plano Anual de Financiamento para o fim deste ano, que ia de 30% a 34%. O intervalo do objetivo perseguido pelo Tesouro para os títulos atrelados à taxa básica de juros em 2020 vai de 36% a 40%. No caso dos que têm índices de preço como referência, a meta é de 23% a 27% e, no de câmbio, de 3% a 7%.

O Tesouro informou ainda que a parcela da DPF a vencer em 12 meses subiu de 27,59% em outubro para 28,11% em novembro. O prazo médio da dívida passou de 3,77 anos em outubro para 3,66 anos no mês passado. O custo médio acumulado em 12 meses da DPF diminuiu de 9,04% ao ano em outubro para 8,40% ao ano em novembro.

Participação estrangeira

Após crescimento em outubro, a participação dos investidores estrangeiros no total da Dívida Pública recuou em novembro. A parcela dos investidores não residentes no Brasil no estoque da Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) passou de 9,79% em outubro para 9,47% no mês passado. No fim de 2019, a fatia estava em 10,43%.

Em valores nominais, o estoque de papéis nas mãos dos estrangeiros somou R$ 431,28 bilhões em novembro, ante R$ 429,35 bilhões em outubro.

A maior participação no estoque da DPMFi continua a ser das instituições financeiras, cuja fatia passou de 28,10% em outubro para 29,51% em novembro. Já os fundos de investimento representaram 25,50% da dívida em novembro, ante 25,82% de outubro.

O grupo Previdência passou de uma participação de 23,40% para 22,74% de um mês para o outro. Já a fatia das seguradoras passou de 3,90% para 3,79% no período.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Confiança em alta

Casa Branca não vê fator gerador de inflação que Fed não possa controlar

A presidente do Conselho de Consultores Econômicos do governo ressaltou que é importante focar nas tendências para os índices ao invés de oscilações semanais ou mensais

Política monetária em detalhes

Diretor do BC afirma que Selic em 2% não era mais necessária e defende centro da meta inflacionária

Bruno Serra explicou que a retomada da atividade econômica foi mais rápida do que se imaginava e justificou a elevação da taxa básica de juros

ESTRADA DO FUTURO

O que rola nos bastidores de uma startup de sucesso: uma conversa com Paulo Veras, ex-CEO e fundador da 99Taxi

Na edição desta semana do Tela Azul, recebemos o Paulo Veras, ex-CEO e fundador da 99Taxi.

Receita Federal dos EUA

Binance é investigada por manter contas suspeitas de lavagem de dinheiro nos EUA

Desde 2019, a Binance não oferece mais serviços de trading de criptomoedas para quem mora nos Estados Unidos

Sobe e desce da commodity

Dia de correção: minério de ferro cai forte e derruba ações da Vale e siderúrgicas

As ações da Vale, Gerdau, Usiminas e CSN estão entre as maiores baixas do Ibovespa hoje, influenciadas pela cotação do minério de ferro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies