Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
É CEO do Seu Dinheiro
2020-01-30T09:27:20-03:00
Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

12 notícias para você começar o dia bem informado

30 de janeiro de 2020
9:27
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Hoje eu trago um exemplo concreto do que você ganha ao ser leitor do Seu Dinheiro. Ao menos uma vez por mês, o nosso colunista Alexandre Mastrocinque recomenda um papel para comprar na bolsa. TODAS as suas indicações ganharam do Ibovespa. Uma ação chegou a se valorizar 75% em cerca de quatro meses. Veja o resultado e tire suas próprias conclusões... 

O que você precisa saber hoje:

Investimentos

SEU DINHEIRO PREMIUM
• Quem seguiu as sugestões do Alexandre Mastrocinque ganhou dinheiro? Foram oito recomendações até agora e 100% delas tiveram desempenho melhor que o Ibovespa. Veja as rentabilidades acumuladas desde um dia antes da publicação da sugestão no Seu Dinheiro:

No texto de hoje, o Alê revisita suas recomendações e responde a pergunta que mais importa: é hora de comprar ou vender esses papéis? A resposta está neste link. Se você ainda não é um leitor Premium, pode destravar seu acesso aqui (a assinatura custa apenas R$ 9,90 e você pode cancelar em 30 dias sem custo). 

---
CONTEÚDO PATROCINADO
• Esta é a maneira mais inteligente de se investir em imóveis no século XXI. Descubra os melhores fundos imobiliários para 2020. 

• As pequenas empresas devem ser as maiores surpresas na bolsa. Veja como encontrar ações com maior potencial de valorização.
---

Mercados

• O Ibovespa continuou ontem a se afastar das máximas e terminou o dia em queda de 0,94%, aos 115.384,84. O dólar à vista teve alta de 0,62%, indo a R$ 4,2193.

• O movimento destoa da bolsas americanas, que ficaram perto do zero a zero. A decisão do Federal Reserve de manter a taxa de juros americana na faixa entre 1,50% e 1,75% ao ano teve pouca repercussão.

• O que mexe com os mercados hoje? As notícias em torno do avanço do coronavírus dividem a atenção dos investidores com a divulgação da prévia do PIB americano do 4º trimestre e balanços corporativos no exterior. Na Ásia, as sessões fecharam em queda. Os índices futuros das bolsas de Nova York amanhecem no vermelho. 

Empresas

• Um banco público tem a mesma condição que um banco privado de se adaptar aos novos tempos? Quem fez essa pergunta - e respondeu - foi o presidente do Banco do Brasil, Rubens Novaes. Ele contou a uma plateia de investidores e executivos que a instituição tem ciência de suas limitações e defendeu parcerias com empresas privadas, inclusive fintechs. A Julia Wiltgen acompanhou a mesa de perto e traz os detalhes. 

• O presidente do BB confirmou a intenção de se desfazer de fatia proporcional à família Ermírio de Moraes no IPO do Banco Votorantim, atual BV.

• A privatização da Eletrobrás deve sair no segundo semestre deste ano, segundo o presidente da estatal, Wilson Ferreira. A ideia é diluir a participação da União por meio de uma oferta subsequente de ações na bolsa. 

• A assembleia de credores do grupo Odebrecht foi adiada para o dia 18 de março. O plano de recuperação judicial está previsto para ser entregue no dia 13. A decisão foi tomada ontem, em reunião que durou pouco mais de 20 minutos. 

• A ação da Tesla avança mais de 10% no pré-mercado após a empresa divulgar um lucro acima do esperado e recorde de entregas no quarto trimestre de 2019. Os planos para este ano seguem ambiciosos. 

• O Facebook mostrou desaceleração no ritmo de crescimento - o menor desde o IPO da empresa. As ações desabam no pré-mercado. 

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Insights Assimétricos

Preparado para a Super Quarta? O que você precisa saber antes das decisões do Fed e do Copom sobre juros

Um ajuste dos juros, mantendo-os ainda abaixo do neutro (entre 5,5% e 6,5%), seria salutar. Uma alta para além disso, contudo, poderá comprometer a retomada brasileira

Caçadores de tendências

Itaú Asset lança mais 3 ETFs com foco em inovação nas áreas de saúde, tecnologia e consumo dos millennials

Gestora do Itaú agora aposta em índices de empresas globais ligadas a tendências de consumo que estão mudando a sociedade

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

As ações das novas petroleiras valem a pena?

Nos recentes movimentos de rotação de carteiras nos mercados, temos nos deparado com a dicotomia Velha Economia (empresas de segmentos tradicionais) e Nova Economia (empresas ligadas à tecnologia e novas formas de consumo). Dentro do que se convencionou chamar de Velha Economia, temos visto o destaque das empresas de commodities, justamente o forte do Brasil. […]

Problemas no paraíso

Cesp, Engie, AES Brasil e mais: seca reduz brilho de ações do setor de geração hídrica

Com menos água, as empresas geram menos em hidrelétricas, mas não ficam livres de cumprir os contratos de fornecimento de energia

Jabuti do bem?

MP da Eletrobras: contratação de térmicas a gás pode diminuir conta de luz, diz estudo da Abegás

A medida vem sendo criticada pela maioria das elétricas, que alegam que ela vai na contramão da modernização e competitividade do setor

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies