Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
2020-02-27T09:09:50-03:00
Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

9 notícias para você começar o dia bem informado

27 de fevereiro de 2020
9:06 - atualizado às 9:09
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

É hora de soprar as cinzas da quarta-feira e encarar uma nova realidade de mercados mais voláteis e incertos. Os humores devem continuar a variar conforme dados sobre o avanço ou retrocesso do coronavírus forem divulgados. 

Além da questão sanitária, o investidor deve refletir sobre as consequências reais do surto para a economia e o resultado das empresas. A Microsoft seguiu a Apple e já admitiu que não deve cumprir suas projeções de vendas. Culpa do coronavírus…

O que vimos ontem foi o pior pregão em quase três anos. O clima de incertezas deu combustível ao dólar, que foi a R$ 4,44. O número está bem acima das projeções para o fim do ano da média dos economistas. Mas não há consenso sobre a sua direção. Um ex-diretor do BC citou outro número para o câmbio de equilíbrio: R$ 4,77. 

E então, o que esperar? O que fazer? O tema caiu no colo do nosso colunista Alexandre Mastrocinque.

O que você precisa saber hoje:

MERCADOS

 Pressionado pelo coronavírus, o Ibovespa despencou 7% ontem - o pior pregão desde o “Joesley Day”, em 2017. O dólar bateu um novo recorde nominal: R$ 4,44, numa alta de 1,11%. 

• Todas as ações do Ibovespa fecharam em queda, com destaque para as companhias aéreas Gol e Azul, além de Vale e Petrobras. 

O sistema de home broker da XP Investimentos chegou a cair ontem - e o concorrente BTG Pactual Digital fez piada.

O dólar tem espaço para subir mais e o câmbio de equilíbrio é de R$ 4,77. Essa é a visão de Reinaldo Le Grazie, ex-diretor do Banco Central e sócio da gestora Panamby Capital. Em entrevista exclusiva ao Vinícius Pinheiro, ele falou sobre as pressões para o câmbio. 

O que mexe com os mercados hoje? Os negócios continuam fortemente influenciados pela disseminação do coronavírus. Na Ásia, as bolsas fecharam sem direção única. Os índices futuros em Wall Street e o pregão europeu amanhecem no vermelho. No Brasil, o ajuste de Carnaval foi feito, mas a cautela em torno da doença deve continuar. 

INVESTIMENTOS

SEU DINHEIRO PREMIUM
• Sempre na última quinta-feira do mês o Seu Dinheiro traz uma sugestão de investimento exclusiva para os leitores Premium do Alexandre Mastrocinque, autor da coluna “Que Bolsa é Essa?”. Ele estava pronto para indicar a compra de uma ação, mas foi surpreendido pelo coronavírus e mudou de ideia. Se você é Premium, pode conferir o texto do Alê aqui. Se você ainda não é Premium, pode destravar seu acesso aqui.

EMPRESAS

A Ambev divulgou um lucro líquido ajustado de R$ 12,549 bilhões em 2019 — um aumento de 8,5% em relação ao ano anterior. 

 A Microsoft reviu sua projeção trimestral por causa dos impactos do coronavírus. Ela afirmou que a projeção de venda de computadores pessoais não deve ser atingida.​​​​​​​

O Facebook anunciou que vai banir anúncios que prometem a cura do coronavírus. Recentemente, viralizou na rede social uma peça que prometia um óleo de cobra que curaria a doença.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Seu Dinheiro na sua noite

La bolsa de papel

O roteiro dramático da bolsa nesses tempos de crise do coronavírus muitas vezes me lembra o da série espanhola La Casa de Papel. Para quem não conhece, trata-se da história de um grupo de ladrões que invade a Casa da Moeda para produzir e roubar o próprio dinheiro. A quarta temporada, aliás, acaba de estrear […]

Atualização do covid-19

Brasil registra 667 mortes por coronavírus e 13,7 mil casos

O número representa um aumento de 20% em relação a ontem

Flexibilização de regras

B3 suspende prazo para Oi e outras ‘penny stocks’ ajustarem cotação

Devido ao estado de calamidade pública decretado por conta do coronavírus, a bolsa anunciou uma série de suspensões e prorrogações de prazos para que empresas listadas façam ajustes de forma a se readequar às regras do mercado

Pisando fundo

Mini-rali: Ibovespa desacelera na reta final, mas fecha em alta e acumula 10% de ganhos em dois dias

O Ibovespa ganhou terreno pelo segundo dia consecutivo, amparado pela menor percepção de risco político e pelos dados econômicos domésticos mais animadores — fatores que compensaram o viés mais cauteloso visto no exterior

Precisa ser mais rápido

Luiza Trajano diz que medidas foram adequadas, mas precisam chegar na ponta

Medidas adotadas pelo governo para combater o coronavírus foram adequadas, disse a presidente do Conselho do Magazine Luiza, a empresária Luiza Trajano

Ajuda de emergência

Caixa já tem 10 milhões de cadastros finalizados, diz presidente

Presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães atualizou na tarde desta terça-feira, 7, as informações sobre a procura por trabalhadores informais, autônomos e microempreendedores individuais (MEIs) ao cadastro para o recebimento do auxílio emergencial

Mais crédito

BCE anuncia medidas que flexibilizam garantias necessárias para empréstimos

Banco Central Europeu (BCE) anunciou nesta terça-feira, 7, um pacote de medidas que flexibiliza garantias necessárias para empréstimos, com o objetivo de ampliar a tomada de crédito em meio à crise trazida pelo novo coronavírus

Efeito covid-19

S&P muda perspectiva de positiva para estável de instituições financeiras do Brasil

S&P informou em comunicado que a revisão da perspectiva, de positiva para estável, dos ratings de 15 instituições do setor financeiro do Brasil

Efeitos negativos

Com coronavírus, setor de telecom e TI deve perder US$ 15 bilhões na América Latina

Setor de telecomunicações e tecnologia da informação vai interromper o ciclo de crescimento e encerrar o ano em queda devido à crise do coronavírus, de acordo com projeção da consultoria IDC

o baque da pandemia

Covid-19 faz comércio perder R$ 53,3 bi em faturamento, diz CNC

Estimativa sinaliza uma queda de 46,1% no faturamento do comércio varejista desde a introdução de medidas restritivas até esta terça-feira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu