2020-03-24T17:31:38-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
líder do bear market

Queda da bolsa brasileira é a maior do mundo, mostra levantamento

Ibovespa já caiu 52% desde 2008, superando bolsas como da Indonésia e da África do Sul, segundo o Goldman Sachs e FactSet

24 de março de 2020
10:53 - atualizado às 17:31
Imagem: Shutterstock

A bolsa brasileira tem a maior desvalorização em dólar do mundo. Desde 17 de janeiro caiu 52%, enquanto a da Indonésia desabou 50% e a da África do Sul derreteu 45%, respectivamente o segundo e o terceiro pior desempenho, segundo levantamento elaborado pelo Goldman Sachs e FactSet.

Na segunda-feira (23), o Ibovespa perdeu 5,22%, fechando a sessão aos 63.569,62 pontos. Mas chegou a atingir 114 mil pontos em 2019, embalado pela expectativa de reformas fiscais do governo e de que a economia seguia uma trajetória de recuperação, ainda que lenta.

A crise do novo coronavírus derrubou os preços das ações no Brasil, mas se somou aos dados mais recentes da economia, que avançou apenas 1,1% em 2019, e às incertezas provocadas pelos embates entre os Executivo e o Legislativo.

Para o Goldman Sachs, a velocidade do atual "bear market" (ciclo de baixa na bolsa) é incomum na história. Mas o banco avalia como positivo o fato de os mercados emergentes estarem sendo "defensivos" em relação aos mercados mais desenvolvidos - embora avaliação não se aplique ao Brasil.

"Dado o efeito amplamente desconhecido que o coronavírus terá na economia brasileira e o pouco espaço para políticas fiscais, vemos espaço para quedas nos ganhos por ação", dizem os analistas da instituição norte-americana.

O mesmo levantamento mostra que o real é a quarta moeda mais depreciada desde janeiro: 23%. À frente estão o peso mexicano, o rublo russo a coroa norueguesa. Em 2020, o real superou R$ 5,00 pela primeira vez na história.

“Ainda estamos intensamente focados nos riscos globais de queda. Mas, para investidores de longo prazo, acreditamos que os movimentos de ações/câmbio no Brasil parecem exagerados”, diz ainda o banco.

Reprodução/ Relatório Goldman Sachs
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

O melhor do Seu Dinheiro

Ômicron de “A” a “Z”, dividendos, balanço da Black Friday e outros destaques

A variante ômicron recebeu este nome para evitar maiores conflitos de linguagem, mas Matheus Spiess vai além da semântica em sua análise

A BOLSA HOJE

Esquenta dos mercados: notícia sobre possível baixa eficácia das vacinas contra ômicron derruba mercados, em dia de discurso de Powell e votação dos precatórios

O investidor local ainda permanece de olho nas falas de Roberto Campos Neto e Paulo Guedes em eventos separados hoje

SÓ NO SAPATINHO

Dividendos: Arezzo (ARZZ3) vai distribuir R$ 60 milhões aos acionistas; veja como participar

Serão R$ 33,78 milhões em JCP e R$ 26,22 milhões em dividendos a serem depositados até 31 de janeiro de 2022

INCERTEZAS NO RADAR

CEO da Moderna levanta dúvidas sobre eficácia de vacinas contra a ômicron e provoca reação negativa nos mercados

Stéphane Bancel disse que cientistas consultados por ele esperam ‘queda significativa’ na eficácia dos imunizantes contra a nova cepa

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Os investidores agora viraram virologistas: os impactos da Ômicron sobre os mercados

Ainda não sabemos o bastante para decidir se esta é uma oportunidade de compra, mas parecemos estar mais preparados como sociedade para enfrentar o problema