Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-08-19T08:26:32-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
esquenta dos mercados

Mercados amanhecem no azul, mas avanço da covid-19 e questão fiscal devem limitar alta

Cenário externo amanhece no positivo, mas pontos de tensão – como a expectativa pela ata do Federal Reserve e o crescimento no número de casos de coronavírus – limitam os ganhos.

19 de agosto de 2020
8:10 - atualizado às 8:26
Mercados renda fixa
Imagem: Shutterstock

Embora o dia amanheça com o sinal positivo nos Estados Unidos e na Europa, diversos pontos de tensão limitam os ganhos e apoiam uma postura mais cautelosa dos investidores, como a expectativa pela ata do Federal Reserve e o monitoramento do crescimento do número de casos de covid-19 na Ásia e na Europa.

No Brasil, com o alívio no cenário político, os agentes financeiros seguem atentos à discussão sobre a situação fiscal brasileira.

Aliviando a tensão

Nos últimos dias, o mercado só fala em uma coisa: Paulo Guedes. Depois de uma intensa debandada de nomes importantes da equipe econômica do governo, os rumores sobre a saída do ministro da Economia do governo se intensificaram e pesaram nos mercados locais nos últimos dias.

Mas ontem, Bolsonaro e Guedes parecem ter entrado mais uma vez em sintonia e asseguraram a permanência do superministro no governo. A indicação foi o suficiente para que um movimento de alívio tomasse conta das bolsas brasileiras.

O Ibovespa fechou em alta de 2,48%, aos 102.065,35 pontos. No câmbio, a preocupação predominante é com relação ao futuro fiscal do país. Ainda assim, a moeda americana terminou o dia cotada a R$ 5,4666, queda de 0,55%.

De olho nas contas

No Brasil, os investidores seguem atentos no desenrolar das discussões sobre as contas públicas - a situação fiscal é motivo de preocupação. Por isso, as atenções recaem sobre as conversas em torno da prorrogação do auxílio emergencial e de um programa permanente de renda básica.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, crítico da proposta de Orçamento do governo, deve se reunir hoje com o presidente Jair Bolsonaro.

Sinais mistos

Em Nova York, ontem o dia foi marcado pelos novos recordes de fechamento do índice Nasdaq e do S&P 500. Na Ásia, apenas parte das bolsas seguiram o entusiasmo americano, com o pregão no continente fechando de forma mista: as bolsas chinesas interromperam a sequência de quatro altas consecutivas e encerraram a sessão em queda, enquanto outros índices da região avançaram.

O avanço das bolsas americanas não é o único fator no radar dos agentes financeiros internacionais nesta quarta-feira.

Na Ásia e Europa, a preocupação com uma segunda onda de coronavírus segue forte. Além disso, as relações entre Estados Unidos e China seguem sendo um ponto de tensão.

No continente europeu, os negócios apresentam um viés de alta, após dados melhores do que o esperado da inflação britânica - que apresentou avanço de 1% em julho ante o mesmo período do ano passado, acima das expectativas.

Em Wall Street, as bolsas americanas mostram sinais de que o rali deve continuar e apresentam um viés de alta nesta manhã, com os investidores monitorando o novo pacote fiscal americano.

Agenda

O encontro de Maia com o presidente Jair Bolsonaro á um dos principais destaques do dia. Além disso, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, participa de conferência com investidores (10h) e se reúne com o presidente da Câmara e representante da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) (13h).

O destaque internacional é a divulgação da ata do Federal Reserve - expectativa é que os investidores busquem sinais sobre o futuro da política monetária dos Estados Unidos e a retomada econômica. A Opep+ também se reúne para discutir o acordo de produção de petróleo.

Fique de olho

  • Hering irá abrir um novo programa de recompra de até 5 milhões de ações ON da companhia.
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

CRYPTO NEWS

Guia prático para ter sucesso investindo em bitcoin e outras criptomoedas

Veja dicas das quais sempre me lembro durante os momentos mais complexos. Sugestão: anote-os em um caderno e os releia antes de abrir o site da corretora e decidir fazer uma operação

Dia da Marmota

Feitiço do tempo: Após Evergrande, China acorda com nova chance de calote da Kaisa; conheça a empresa

As negociações das ações do grupo chinês foram suspensas hoje em Hong Kong após o vencimento de um título de US$ 400 milhões

O poder do roxinho

Maior que o Itaú (ITUB4)? Nubank descobre hoje se será ou não o banco mais valioso da América Latina

O tamanho da abertura de capital será revelado hoje, com a definição do preço das ações no mercado norte-americano

GÁS NA TRAMITAÇÃO

Projeto de lei pode conter alta dos combustíveis, mas precisa ser aprovado ainda este ano, defende relator

A medida, que cria um programa de estabilização do valor do petróleo e derivados, foi a forma encontrada para amenizar a alta dos preços sem interferir na política da Petrobras

CARNE FORTE

Marfrig sobe mais de 5% hoje, mas ainda deve saltar 60% nos próximos meses, projeta Bank of America

O Bank of America recalculou as projeções financeiras para o próximo ano e vê a empresa lucrando muito mais do que o previsto no cálculo anterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies