Menu
2020-10-15T11:41:15-03:00
Ricardo Gozzi
Esquenta dos mercados

Tão perto e tão longe: aversão ao risco é obstáculo para que Ibovespa busque os 100 mil pontos

Avanço da covid-19 pela Europa e ausência de sinalizações sobre medidas adicionais de estímulo à economia e às finanças pesam sobre os mercados financeiros

15 de outubro de 2020
7:47 - atualizado às 11:41
riscoealivio (1)

Tão perto e ao mesmo tempo tão longe: esta deve ser a sensação dos investidores hoje em relação ao flerte do Ibovespa com o retorno à marca dos 100 mil pontos.

O principal índice de ações da B3 encerrou a quarta-feira em alta de 0,84%, aos 99.334,43 pontos, voltando do feriado prolongado alheio à aversão ao risco reinante no exterior.

A cautela predominante em Wall Street uma vez mais manifestou-se no mercado de câmbio. O dólar avançou 0,36% em relação ao real, cotado a R$ 5,5986.

Hoje, entretanto, os riscos que vinham sendo negligenciados pelos investidores voltam a se manifestar com força.

O avanço de uma aparente segunda onda de covid-19 pela Europa pesa sobre os mercados financeiros internacionais e sinaliza perdas generalizadas para os ativos de risco nesta quinta-feira.

O mau humor dos investidores é acentuado pela ausência de sinalizações sobre medidas adicionais de estímulo à economia e às finanças.

Novas medidas restritivas na Europa inibem apetite por risco

Com o novo coronavírus à solta e os testes de potenciais vacinas ainda em andamento, o governo francês decidiu pela adoção de novas medidas restritivas, inclusive em Paris e outras metrópoles. No Reino Unido, a imprensa local especula que novas ações visando ao isolamento social seriam iminentes em Londres.

Enquanto isso, líderes europeus estão reunidos para discutir o contínuo avanço da covid-19 e também os termos de um acordo comercial com o Reino Unido no âmbito do Brexit, como é chamado o processo de ‘divórcio’ entre Londres em Bruxelas.

E como se não bastasse toda a cautela disseminada pela temida segunda onda de covid-19, o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, admitiu a improbabilidade de que um acordo entre democratas e republicanos em torno de um pacote de estímulo à economia norte-americana seja alcançado antes das eleições presidenciais no país, marcadas para o início de novembro.

Diante deste cenário nebuloso como a manhã de hoje em São Paulo, as bolsas de valores asiáticas fecharam o pregão no vermelho, os mercados europeus de ações operam em queda acentuada e os índices futuros de Nova York apontam para uma abertura em baixa em Wall Street.

Será que Brasília ajuda?

Por aqui, a interrupção temporária do fluxo de notícias negativas vindas de Brasília ainda é vista como uma bênção pelos investidores.

A expectativa é de que novas informações sobre o Renda Cidadã – programa de renda mínima planejado para expandir o Bolsa Família – venham a público somente depois das eleições municipais.

Resta saber se isto será suficiente para que os investidores deixem de lado os temores em relação ao risco fiscal em meio a dados cada vez mais alarmantes sobre o avanço da dívida pública ou se alimentará temores relacionados com a retomada da atividade econômica.

IBC-Br é destaque entre indicadores

É neste contexto que o Banco Central divulga às 9h o IBC-Br de agosto, considerado pelo mercado como uma prévia do PIB. A expectativa é de que o IBC-Br tenha avançado pelo quarto mês consecutivo em agosto na comparação mensal, mas recuado no acumulado de 12 meses.

Entre as empresas locais, a Caixa Econômica Federal anunciou redução de juros em sua linha de crédito habitacional depois de atingir a marca de R$ 500 milhões em financiamentos imobiliários.

Enquanto isso, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, entregou ontem ao Palácio do Planalto minuta de projeto de lei que trata da privatização dos Correios. Segundo ele, o processo poderia ser desencadeado já em 2021.

A RicardoEletro, por sua vez, protocolou nesta semana a minuta de um plano de recuperação judicial envolvendo R$ 4 bilhões em dívidas.

Também serão conhecidos hoje indicadores importantes sobre o ritmo da recuperação econômica nos EUA, como os pedidos semanais de auxílio-desemprego, os índices regionais de atividade industrial em Nova York e na Filadélfia e os estoques semanais de petróleo.

No mundo corporativo, destaque para os resultados trimestrais da CSN e para o balanço do banco norte-americano Morgan Stanley.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

começa hoje

Para evitar aglomeração, Via Varejo anuncia Black Friday antecipada

Durante o período, a ideia da campanha é que sejam anunciadas ofertas e vantagens para o cliente em todos os canais.

Infinito e além

SpaceX, de Elon Musk, quer colocar internet em Marte

Deste modo, seria possível criar uma rede de internet banda larga por meio de satélites

Tem grana vindo aí

CMN facilita captação externa com bancos multilaterais e agências

Essas contas serão usadas exclusivamente para depósito dos recursos do empréstimo ou financiamento concedido por esses agentes internacionais.

Forte queda

Governo teve necessidade de financiamento de R$ 366,9 bi em 2019, diz IBGE

O resultado é consequência de um crescimento de 8,6% da receita total, já as despesas totais das três esferas governamentais subiram 4,3%.

PELO TERCEIRO MÊS SEGUIDO

Resgates superam investimentos no Tesouro Direto em R$ 168,48 milhões

As aplicações de até R$ 1 mil representaram 67,42% das operações de investimento no mês. O valor médio por operação foi de R$ 4.602,00.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies