Menu
2020-07-10T09:19:42-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
Cursando jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
esquenta dos mercados

Cautela com covid-19 não apaga otimismo com dados da inflação e setor de serviços

Dados mais fortes da economia brasileira devem intensificar as apostas em uma taxa Selic estável na próxima reunião do Copom.

10 de julho de 2020
8:14 - atualizado às 9:19
inflação preços
Imagem: Shutterstock

Os investidores locais aguardam com expectativa os números do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) - a inflação oficial de junho -, e dados do volume de serviços de maio. Após meses de deflação e queda no setor de serviços, os números de hoje devem apontar uma recuperação.

Caso as expectativas dos investidores se confirmem, os dados podem impulsionar a bolsa de volta aos 100 mil pontos, mesmo com o cenário mais cautelo no exterior devido ao avanço do coronavírus nos Estados Unidos.

A agenda desta sexta-feira também ajuda os investidores a renovarem suas apostas para a taxa Selic. Com os últimos dados mostrando uma recuperação maior do que o esperado, a manutenção da taxa no patamar de 2,25% ao ano passou a ser mais apreciada pelo mercado.

É hoje?

O Ibovespa bem que tentou, mas não conseguiu manter a marca dos 100 mil pontos na última quarta-feira. Logo pela manhã o principal índice da bolsa voltou ao mais alto patamar desde o início da crise, aos 100.191 mil pontos, mas logo em seguida passou a acompanhar a cautela vista no exterior.

No fim do dia, o Ibovespa fechou a sessão em queda de 0,61%, aos 99.10,33 pontos. O dólar caiu 0,21%, a R$ 5,33.

Hoje, a divulgação de dados mais fortes do IPCA podem impulsionar a bolsa brasileira de volta ao patamar dos 100 mil.

Inflação e Juros

Na agenda desta sexta-feira (10), está a divulgação da inflação oficial de junho.

Caso a previsão de um avanço entre 0,24% e 0,38% se confirme, os investidores devem voltar a apostar em uma manutenção na Selic em 2,25% na próxima reunião, em agosto. Com os dados recentes da economia, apenas 30% dos investidores precificam um novo corte.

O mercado também repercute a entrevista dada por Roberto Campos Neto na última quinta-feira, que mostrou otimismo com a recuperação da economia. Segundo o presidente do Banco Central, os resultados da inflação já começam a mostrar números acima das expectativas.

Onda de apreensão

Os Estados Unidos seguem batendo novos recordes diários de casos do novo coronavírus, ampliando o temor de que novas medidas de isolamento sejam necessárias no país. Ontem, os EUA registram quase 65 mil novos infectados.

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou que a covid-19 não está controlada na maior parte do mundo.

A apreensão fez os mercados asiáticos fecharem em baixa, interrompendo o rali que durava mais de uma semana na região.

Na Europa, o sentimento de cautela também predomina, mas as principais praças conseguem se manter próximos da estabilidade. Os índices futuros em Nova York operam no campo negativo.

Agenda

Além dos dados da inflação, no Brasil também temos os números do volume de serviços de maio. A expectativa é que após três meses de quedas o número volte ao campo positivo.

Nos Estados Unidos o dia é marcado pela divulgação da inflação ao produtor (PPI) de junho (9h30) e dados e dados sobre poços e plataformas em atividade (14h).

Fique de olho

  • IPO da Ambipar deve movimentar R$ 1,27 bilhões.
  • IMC, dona da rede Frango Assado, irá realizar uma oferta pública de ações.
  • Unidas aprovou aumento de capital de R$ 500 mi para R$ 1,837 bilhões.
  • CVC também aprovou o aumento do capital social de R$ 301 milhões.
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Seleção da bolsa

As ações favoritas para o mês de março, segundo 13 corretoras

Com o cenário de incertezas ainda em alta, o mercado opta mais uma vez para papéis que podem atuar como porto seguro. Confira as principais recomendações dos analistaws

Sextou com o Ruy

A rentabilidade do vizinho é maior que a sua? Tome cuidado com os ganhos dos “traders perfeitos”

A inveja é, sem dúvida alguma, uma das piores inimigas de um investidor – isso se não for a pior. E quando estamos em um bull market (mercado em alta) parece que temos que lidar o tempo todo com ela

Vêm proventos por aí

B3 anuncia quase R$ 2 bi em dividendos, além de recompra e desdobramento de ações

Conselho de administração da companhia aprovou pagamento de dividendos do quarto trimestre e dividendos extraordinários referentes a 2020

Cenário pandêmico

B3 lucra R$ 4,2 bilhões em 2020, alta de 53%, com volatilidade dos mercados, ofertas de ações e juros baixos no Brasil

Cenário pandêmico acabou beneficiando os resultados da companhia, resultando em volatilidade e juros baixos que impulsionaram investidores e empresas a recorrerem ao mercado de capitais

O melhor do seu dinheiro

A semana que vem, enfim, chegou

Depois de uma série de adiamentos, a PEC Emergencial enfim foi aprovada em dois turnos pelo Senado. A medida permitirá o retorno do auxílio emergencial, que ficará limitado ao teto de R$ 44 bilhões, que quase foi derrubado, mas acabou ficando. O texto segue agora para a Câmara dos Deputados. O avanço foi comemorado pelo […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies