Menu
2020-11-06T08:24:35-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
Cursando jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
4º dia de apuração

Indefinição das eleições nos EUA leva investidores a deixarem a euforia de lado em dia de inflação e payroll

Joe Biden aumenta a vantagem em estados importantes, mas a contagem ainda segue indefinida, com Trump ameaçando utilizar a justiça para legitimar sua vitória

6 de novembro de 2020
8:07 - atualizado às 8:24
Biden Trump eleições 2020 Estados Unidos
Imagem: Shutterstock

Em razão das condições excepcionais impostas pela pandemia do coronavírus, começamos a sexta-feira (06) ainda sem saber quem ocupará a Casa Branca pelos próximos quatro anos, Joe Biden ou Donald Trump.

A disputa, que começou na última terça-feira, segue acirrada em Estados considerados chaves. Uma vitória de Joe Biden parece cada vez mais certa - com o democrata liderando a disputa com 264 delegados dos 270 necessários para se sagrar vencedor.

Mas, ao contrário do que aconteceu nos últimos dias, hoje os investidores deixam a euforia de lado. A segunda onda de coronavírus na Europa volta a pesar e a indefinição do pleito americano - com o risco de judicialização por parte de Trump - limita o apetite por risco.

Enquanto a incerteza segue nos Estados Unidos, os investidores também possuem uma agenda cheia para digerir. No Brasil, destaque para a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de outubro. Nos Estados Unidos, é dia de payroll, o relatório de emprego americano.

Em disparada

Enquanto a contagem de votos seguia nos Estados Unidos, a possibilidade de uma vitória democrata - ainda que sem maioria no Senado - impulsionou os principais índices globais.

De carona na euforia internacional, o Ibovespa disparou 2,95%, aos 100.750 pontos - recuperando o patamar dos 100 mil. O dólar viveu um dia de fraqueza global, recuando 1,91%, a R$ 5,5459.

Além das eleições, as bolsas americanas também reagiram ao anúncio da decisão de política monetária do Federal Reserve, o banco central americano. Como esperado, a insituição manteve os juros inalterados e disse não ver uma alta dos juros até 2023, podendo aumentar as suas medidas de estímulo.

Com isso, o S&P 500 fechou o dia subindo 1,95%, mesmo caso do Dow Jones. Enquanto isso, o índice de ações do setor de tecnologia, Nasdaq, avançou 2,6%.

Sem folêgo

No quarto dia de apurações e com um verdadeiro 'circo' sendo armado por Donald Trump nos Estados Unidos, os investidores não conseguem manter o mesmo ritmo de euforia visto nos últimos dias e os mercados globais começam a sexta-feira no vermelho.

O cenário geral segue o mesmo visto ontem: Joe Biden lidera a disputa com 264 votos no colégio eleitoral, contra 214 do republicano Donald Trump. A apuração está acirrada em estados importantes. Segundo a CNN Internacional, ainda não é possível determinar o resultado em seis estados. Biden se aproxima de Trump na Pensilvânia e reverteu a situação na Geórgia

Com a apuração se alongando por vários dias, o ex-vice-presidente Joe Biden fez um pronunciamento na tarde de ontem, pedindo calma aos eleitores e reforçando a ideia de que é importante que todos os votos sejam computados.

Enquanto isso, Donald Trump, que vê cada vez mais a vitória escapando pelos seus dedos, tenta usar o seu poder para intimidar e invalidar o resultado das eleições. O atual presidente tenta paralisar a contagem em alguns estados - ao mesmo tempo que tenta garantir a contagem de todos os votos em outros - e já prometeu ir até a Suprema Corte americana para provar que houve uma fraude.

Nos últimos dias, os investidores haviam escolhido ignorar as ameaças de Trump, mas parece que hoje o dia deve ser diferente. A incerteza no pleito e a preocupação com o número de casos de coronavírus na Europa e nos EUA tomam a dianteira.

As bolsas asiáticas fecharam em alta durante a madrugada, mas na Europa os investidores optaram por uma pausa no rali dos últimos dias. O mesmo acontece nos Estados Unidos. Depois das altas expressivas dos últimos dias, os índices futuros em Wall Street operam no vermelho.

Agenda

As atenções dos investidores ficam divididas com a divulgação do relatório de emprego nos Estados Unidos (10h30).

No Brasil, o destaque do dia é a divulgação da inflação oficial, medida pelo IPCA. A estimativa dos analistas é que o índice avance 0,84% na margem e de 3,89% em 12 meses.

Durante a tarde, o mercado doméstico deve monitorar a participação do ministro da Economia Paulo Guedes e do diretor de Política Econômica do Banco Central, Fabio Kanczuk, em evento.

Balanços

Hoje, os números do terceiro trimestre da rede Iguatemi e das Lojas Renner devem mexer com o mercado. Confira aqui os principais números.

  • A rede Iguatemi, dona de 14 shoppings e dois outlets, teve um lucro líquido de R$ 61,566 milhões no terceiro trimestre, queda de 29,2% em relação ao mesmo período de 2019
  • A Renner registrou prejuízo líquido de R$ 82,9 milhões no terceiro trimestre de 2020. O endividamento da companhia, porém, subiu para R$ 1,1 bilhão.
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

em meio à crise

Em reunião com empresários, Bolsonaro defende vacinação e diz não ter preocupação com CPI da Covid

Presidente e ministros participaram de uma videoconferência com o grupo que reúne os 50 maiores grupos privados do País

seu dinheiro na sua noite

Ação da Moura Dubeux caiu 50% desde o IPO. Ficou barata?

O ano de 2020 começou promissor para a economia brasileira e com boas perspectivas para a chegada de novas empresas à bolsa. A temporada de IPOs se iniciou nos primeiros dias de fevereiro, com a estreia da construtora Mitre, seguida da empresa de tecnologia Locaweb. Mais para meados do mês, vimos a abertura de capital […]

ampliação de sortimentos

Lojas Americanas compra Imaginarium e prevê aumentar marcas próprias

Companhia anunciou aquisição do Grupo Uni.co, mas não revelou valores; com negócio, Americanas avança sobre varejo especializado em franquias

FECHAMENTO

Mercado olha desconfiado para Orçamento e Ibovespa acompanha queda do exterior; dólar fica estável

Com a agenda de indicadores esvaziada e a véspera de feriado, os investidores acabaram optando pela cautela

Prioridade na Casa

Câmara aprova requerimento de urgência sobre projeto de privatização dos Correios

A medida permite que a proposta “fure” a fila de votação de projetos e pode agilizar o processo de desestatização

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies