Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-03-30T18:08:21-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Altas e baixas

Klabin, Eletrobras, Ultrapar e BR Distribuidora: os destaques do Ibovespa nesta segunda-feira

As units da Klabin (KLBN11) reagiram positivamente à compra de ativos da IP Brasil, enquanto as ações da Eletrobras subiram após o balanço trimestral da companhia

30 de março de 2020
15:23 - atualizado às 18:08
papel e celulose Klabin KLBN11 Suzano SUZB3
Imagem: Shutterstock

Apesar de a tensão global com o coronavírus continuar como pano de fundo para os mercados, foi o noticiário corporativo quem deu as cartas ao Ibovespa nesta segunda-feira (30). Os ativos da Eletrobras e da Klabin apareceram entre as maiores altas do dia, impulsionados por fatores específicos às empresas; no lado oposto, Ultrapar e BR Distribuidora estiveram entre as principais quedas.

As units da Klabin (KLBN11), por exemplo, fecharam em alta de 5,01%, a R$ 15,73 — na máxima, chegaram a subir 13,28%, a R$ 16,97. E não é por menos: no início do dia, a companhia anunciou uma transação milionária.

A empresa comprou a unidade de papel ondulado e embalagens da International Paper Brasil, por R$ 330 milhões — a IP detém 6,6% de participação de mercado nesse segmento. trata-se, portanto, de uma movimentação estratégica, uma vez que a Klabin possui interesse no setor.

E, de fato, a operação foi bem recebida por analistas. Em relatório, o BTG Pactual diz entender que a administração da Klabin já estava de olho nos ativos da IP há mais de um ano — e, agora, conseguiram dar uma tacada de baixo risco.

"Apesar de alguns investidores questionarem o timing dessa transação, é importante ressaltar que eles estão pagando um preço bastante baixo e que trará um impacto limitado na alavancagem", escrevem Leonardo Correa e Caio Greiner, analistas do BTG.

O UBS foi outra instituição a elogiar a Klabin, destacando que a operação consolida a empresa como líder no setor de papel ondulado no país, e com um valuation atrativo.

Ânimo com a Eletrobras

Outro destaque positivo da sessão desta segunda-feira foi a Eletrobras: as ações ON (ELET3) dispararam 10,58% e as PNBs (ELET6) avançaram 6,57%, na esteira dos resultados trimestrais da estatal.

A companhia reportou lucro líquido de R$ 3,12 bilhões nos três últimos meses de 2019, cifra 77,3% menor na comparação anual. No entanto, vale ressaltar que a Eletrobras contou com efeitos não-recorrentes no quarto trimestre de 2018 que impulsionaram seus números na ocasião.

Considerando o resultado consolidado de 2019, a Eletrobras lucrou R$ 10,74 bilhões, o que representa uma queda de 20% em relação a 2018. Ainda assim, a empresa propôs pagamento de R$ 2,5 bilhões em dividendos.

Embora os números não tenham sido considerados particularmente fortes pelos analistas, há alguns pontos que se destacaram no balanço. O Credit Suisse, por exemplo, vê o anúncio dos dividendos como um fator positivo; o Safra considerou o resultado 'sem brilho', mas lembrou do potencial de privatização da estatal — especialmente em meio ao surto de covid-19.

"A crise do coronavírus pode incentivar o governo a acelerar as reformas econômicas e o pacote de privatizações, incluindo a Eletrobras. O cronograma para a aprovação do projeto continua como principal fator de influência [para a empresa] e esperamos que a discussão acelere em 2020", diz o Safra.

Distribuidoras em baixa

Na ponta negativa do Ibovespa, as distribuidoras de combustível despontaram entre as principais baixas da sessão — caso de Ultrapar ON (UGPA3), com perda de 3,82%, e BR Distribuidora ON (BRDT3), com queda de 2,54%.

Não há uma notícia específica que esteja punindo o setor como um todo, mas sim a percepção de que o segmento irá sofrer com a desaceleração econômica causada pelo surto de coronavírus. Com uma menor demanda por combustível, tais empresas tendem a ver uma queda na geração de receita.

Mais cedo, o boletim Focus mostrou um corte brusco nas projeções para a economia brasileira em 2020. Agora, há a previsão de queda de 0,48% do PIB neste ano — na semana passada, o documento estimava um crescimento de 1,47% na atividade doméstica.

Top 5

Veja abaixo as cinco maiores altas do Ibovespa nesta segunda-feira:

CÓDIGONOMEPREÇO (R$)VARIAÇÃO
ELET3Eletrobras ON23,31+10,58%
MGLU3Magazine Luiza ON41,60+6,67%
ELET6Eletrobras PNB26,44+6,57%
EQTL3Equatorial ON17,59+6,28%
BRAP4Bradespar PN28,57+5,11%

Confira também as maiores quedas do índice:

CÓDIGONOMEPREÇO (R$)VARIAÇÃO
RENT3Localiza ON28,70-8,37%
SMLS3Smiles ON13,65-5,93%
COGN3Cogna ON5,06-4,89%
YDUQ3Yduqs ON26,77-4,39%
VVAR3Via Varejo ON5,45-4,39%
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

De volta ao jogo

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 6,25%

Renda fixa “voltou ao jogo”, mas ainda não dá para ficar rico. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

entrevista

BC briga para recuperar a credibilidade e poderia ter acelerado alta da Selic, diz economista-chefe da gestora Garde

Para Daniel Weeks, BC passou mais tempo do que o necessário com a sinalização de que manteria taxa de juros muito baixas; ele avalia que aumento poderia ter sido de 1,25 ponto e que discussão sobre fim do ciclo de ajustes ainda não acabou

Seu Dinheiro na sua noite

Seguindo a rota planejada

Decisão da Selic pelo Copom, juros nos Estados Unidos, dólar em alta e muitas outras notícias que mexeram com o mercado hoje

Vai mudar

Ultrapar (UGPA3): Marcos Lutz, ex-presidente da Cosan, assumirá como CEO em janeiro de 2022

Lutz já era membro do conselho de administração da Ultrapar (UGPA3) e, após o período como CEO, deve virar presidente do colegiado

Bota para subir

Após nova alta da Selic, FMI apoia aperto monetário adotado pelo Banco Central para combater inflação

Os diretores do órgão também aprovam o compromisso do BC intervenções limitadas para conter condições desordenadas de mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies