Menu
2020-10-08T18:41:25-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
dia positivo

Deixa isso pra lá, vem pra cá, o que que tem? Ibovespa ignora risco fiscal e sobe 2,5% com NY e bancos

Ecoando Jair Rodrigues, investidores põem receio fiscal de lado em meio a ausência de ruídos e notícias e apetite ao risco lá fora. Dólar e juros caem

8 de outubro de 2020
18:28 - atualizado às 18:41
Jair Rodrigues
Imagem: Flickr/Luara Monteiro

"Deixa isso pra lá, vem pra cá, o que que tem?"

Os versos cantados na histórica voz de Jair Rodrigues em tom de sedução descontraída parecem ter ecoado nesta quinta-feira (8) pelos mercados locais e arrebatado os agentes financeiros em um pregão linear, sem reviravoltas nem volatilidade como foi o de ontem.

Seguindo o que diz o artista, os investidores aplicaram a despreocupação a respeito do risco fiscal, deixando-o de lado (ao menos por hoje, é claro), acompanhando a alta vista em Nova York, o que propiciou um grande alívio ao principal índice acionário da B3.

No exterior, os mercados acionários americanos digeriam os avanços e recuos nas perspectivas de estímulos à enfraquecida economia dos Estados Unidos, após a presidente da Câmara dos Deputados do país, Nancy Pelosi, sinalizar indisposição acerca de algumas medidas de estímulo a serem desencadeadas antes das eleições de novembro.

A democrata negou o pacote para o setor aéreo hoje, mas disse que o partido continua disposto a negociar um pacote mais abrangente.

Na véspera, o presidente Donald Trump havia se referido à possibilidade de medidas fatiadas de estímulos, depois de recusar um acordo com os democratas em torno de um amplo pacote trilionário.

Os EUA hoje também mostraram mais dados sobre o estado de sua economia. Nem os pedidos de seguro-desemprego acima das expectativas de analistas, no entanto, tiraram os índices do terreno positivo.

O S&P 500 terminou a sessão em alta de 0,53%, o Dow Jones, de 0,19%, e a Nasdaq, de 0,21%, embora distantes de suas máximas intradiárias.

Por aqui, o Ibovespa não hesitou em nenhum momento sobre qual terreno gostaria de ficar: na mínima, ficou no 0 a 0, aos 95.529,57 pontos, enquanto na máxima chegou a subir 2,52%, para 97.937,72 pontos.

Finalmente, o índice terminou o dia em forte alta de 2,51%, aos 97.919,73 pontos.

"Ibovespa reflete o ambiente externo, deixando a questão fiscal de lado pelo menos hoje", diz Ari Santos, operador de renda variável da Commcor.

"Por lá, quem quer ganhe as eleições, vai ter pacote de estímulos, e hoje temos calmaria política, sem ruídos", disse ele, sobre a ausência de notícias a respeito da situação fiscal do país.

Top 5

Mas nem todas as boas do dia vieram da falta de notícias ruins sobre o cenário fiscal (como foi o dia de ontem) e do cenário externo positivo. Internamente, a expectativa de que os bancões façam bonito nos balanços do terceiro trimestre também ajudou a embalar a bolsa brasileira.

Quem acha isso é o UBS BB, que até lançou a sua ação favorita no setor bancário. Veja as maiores altas percentuais do Ibovespa abaixo:

CÓDIGOEMPRESAPREÇOVARIAÇÃO
IRBR3IRB ONR$ 7,7420,19%
SANB11Santander Brasil unitsR$ 30,788,11%
ITUB4Itaú Unibanco PNR$ 24,07 6,04%
BBDC3Bradesco ONR$ 19,20 5,67%
RENT3Localiza ONR$ 59,965,40%

Confira também as maiores quedas do Ibovespa:

CÓDIGOEMPRESA PREÇOVARIAÇÃO
USIM5Usiminas PNAR$ 10,32 -2,55%
BTOW3B2W ONR$ 87,20-1,61%
ELET3Eletrobras ONR$ 30,87 -1,44%
BRKM5Braskem PNAR$ 21,99 -1,08%
GOAU4Metalúrgica Gerdau PNR$ 9,93-1,00%

Dólar e juros recuam

O dólar e os juros também apresentaram recuo no pregão de hoje, acompanhando o cenário mais propício para a tomada de risco.

A moeda norte-americana mais do que devolveu a alta vista ontem, caindo 0,65%, cotada a R$ 5,58. Na mínima, chegou a cair até 0,84%, para R$ 5,57, e, na máxima, avançou 0,39%, para R$ 5,64.

As moedas pares do real como peso mexicano, rublo russo e rand sul-africano também apresentaram ganhos frente ao dólar.

Enquanto isso, os juros futuros recuaram, em meio à melhora do cenário para risco e também pelo leilão do Tesouro, que colocou a maior parte da oferta de 31,5 milhões de LTN (Letra do Tesouro Nacional, um título público pré-fixas) para o prazo mais curto (25 milhões na LTN 1/4/2021).

"Isso acabou provocando uma queda um pouco mais acentuada dos juros do DI, foi uma questão mais técnica de mercado, nada a ver com o contexto macro", diz Cris Quartaroli, economista da Ourinvest.

  • Janeiro/2021: de 2,05% para 2,00%;
  • Janeiro/2022: de 3,27% para 3,19%;
  • Janeiro/2023: de 4,775% para 4,64%;
  • Janeiro/2025: de 6,65% para 6,56%.
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

TECNOLOGIA

Xiaomi supera Apple em venda de celulares

O levantamento também mostra que a Samsung voltou ser a líder global de vendas de smartphones, após perder a liderança do mercado para a também chinesa Huawei, que ficou no topo por um único trimestre.

BOMBOU NO SEU DINHEIRO

Melhores da Semana: O Halloween dos mercados

A segunda onda de coronavírus é um ‘fantasma’ que ronda os mercados desde o início do ano. Muita gente não acreditou. Nesta semana, ele mostrou as caras.

POLÍTICA

Bolsonaro grava para campanhas e aposta em 2º turno em RJ e SP

Presidente busca apoiar aliados para tentar formar base nos grandes colégios eleitorais para sua campanha de reeleição em 2022

responsabilização

JBS aprova em assembleia ação contra irmãos Batista

Processo diz respeito a prejuízos causados por crimes revelados nos acordos de colaboração e leniência firmados pela JBS com a Procuradoria Geral da República

em live

Se necessário, voltaremos a fazer transferência do BC para o Tesouro, diz secretário

Em agosto, CMN já havia autorizado o Banco Central a repassar R$ 325 bilhões para o Tesouro Nacional

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies