Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-07-28T17:30:22-03:00
Ricardo Gozzi
Mercados hoje

Ibovespa oscila entre altas e baixas com números melhores de emprego

Caged acima das expectativas permitiu ao Ibovespa resistir ao cenário aversão generalizada ao risco no exterior

28 de julho de 2020
10:32 - atualizado às 17:30
Selo Mercados AGORA Ibovespa dólar
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O Ibovespa apagou a queda que dominou a maior parte do dia, mas sem conseguir firmar uma trajetória de alta na reta final do pregão desta terça-feira. O otimismo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) referentes a junho ganhou o reforço da melhora da situação em Wall Street. Mais cedo, o dólar apagou a alta observada desde o início da sessão e passou a cair acompanhando o comportamento de outras moedas emergentes.

Por volta das 16h40, oscilando entre altas e baixas, o Ibovespa caía 0,05%, aos 104.421 pontos. Em Wall Street, os principais índices de ações apagavam quedas mais acentuadas registradas mais cedo, mas ainda se ressentiam da cautela com o avanço do coronavírus, as tensões entre Estados Unidos e China e as novas medidas de restrição a viagens na Europa. A expectativa com relação à reunião de política monetária do Federal Reserve Bank (o banco centro norte-americano) também pesa sobre os participantes do mercado.

Por aqui, o Caged mostrou fechamento líquido de 10.948 postos de trabalho. No mês anterior, o saldo de vagas criadas e fechadas ficou negativo em 305.303 postos de trabalho. A média das projeções dos analistas era de que o Brasil registrasse o fechamento de 195.193 postos de trabalho em junho.

Analistas consideraram surpreendentes os números do Caged em junho. Mas enquanto alguns afirmam que o dado reforça a percepção de que o pior já teria passado e que a economia brasileira estaria ensaiando uma recuperação, outros advertem que a leitura do indicador parte de uma base deprimida.

De março - quando o impacto da pandemia começou a ser sentido no Brasil - até junho, o Caged registrou o fechamento de 1,539 milhão de postos de trabalho, segundo os dados do Ministério da Economia.

No Ibovespa, as ações da AES Tietê (TIET11) lideravam a queda em reação à decisão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de vender sua fatia na empresa à AES Corp. Os papéis da empresa recuavam 8% por volta das 16h40.

No campo positivo, os fortes resultados trimestrais apresentados pelo Carrefour (CRFB3) foram bem recebidos pelos investidores e as ações da companhia operavam em alta de 4,5%. O lucro líquido do Carrefour cresceu 74,9% no segundo trimestre na comparação com o mesmo período de 2019.

As ações da Cogna (COGN3), por sua vez, subiam 10,5%, recuperando parte das perdas registradas após a divulgação da faixa de preços do IPO da subsidiária Vasta.

Já os papéis da Via Varejo (VVAR3) subiam 7,9%, em grande parte pela elevação da recomendação do Citi de "neutra" para "compra".

O dólar, por sua vez, apagou a alta que vinha sendo observada desde o início da sessão e passou a oscilar perto da estabilidade acompanhando o comportamento de outras moedas emergentes em um momento no qual cada vez mais analistas percebem uma tendência mais ampla de um ciclo de enfraquecimento do dólar.

Mais cedo, a moeda norte-americana chegou a entrar na faixa dos R$ 5,20, refletindo a aversão ao risco no exterior, mas aos poucos perdeu terreno e por volta das 16h40 era cotada a R$ 5,15 (-0,1%).

E em mais um sinal de que o dólar inicia esse ciclo de enfraquecimento global, o ouro renovou pela terceira sessão consecutiva seu recorde de fechamento nos mercados internacionais.

Já os contratos de juros futuros fecharam em leve alta. Apesar disso, os vencimentos mais líquidos seguem próximos de suas mínimas históricas. Confira os principais vencimentos:

  • Janeiro/2021: de 1,928% para 1,930%;
  • Janeiro/2022: estável a 2,740%;
  • Janeiro/2023: de 3,783% para 3,800%;
  • Janeiro/2025: de 5,343% para 5,380%.
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

IVAN SANT'ANNA

Ganância, dinheiro e poder – ou por que hoje só invisto em petróleo na hora de encher o tanque do carro

Deixei de operar petróleo e jamais comprarei novamente papéis da Petrobras ou qualquer outra ação sobre a qual o governo tenha influência

O FISCAL ENLOUQUECEU

Com furo no teto, XP e BTG já esperam que a Selic suba 1,5 ponto percentual na próxima semana

A corretora também reviu suas projeções para o câmbio, inflação e PIB deste e do próximo ano

E-commerce de pneus

Cantu Store não se assusta com a farra fiscal e registra pedido de IPO na CVM

A companhia paranaense conta com 26 filiais em 17 unidades federativas e quatro centros de distribuição, além de duas marcas próprias

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Guedes diz que fica, o puxadinho do teto de gastos e outros destaques do dia

Pelo menos um dos temores do mercado teve um desfecho nesta sexta-feira (22) — Paulo Guedes segue sendo o ministro da Economia, e o país não vai passar o fim de semana na incerteza. Após as baixas recentes na equipe econômica, mas o capitão do navio continua firme. Diante de tantas incertezas e a confirmação […]

SUPEROU AS EXPECTATIVAS

Hypera (HYPE3) inicia temporada de balanços com alta de 50% na receita líquida — veja os destaques da farmacêutica no terceiro trimestre

Apoiadas pelo portfólio cada vez maior de medicamentos e pelas vendas aquecidas, outras linhas do balanço também deixaram para trás as projeções

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies