Menu
2020-05-26T15:53:48-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Alívio intenso

Otimismo no exterior faz o dólar cair a R$ 5,35; Ibovespa perde força e passa a cair

Novidades quanto ao desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus, somadas ao processo de reabertura das economias globais, dão força aos mercados e trazem mais alívio ao ao dólar à vista

26 de maio de 2020
10:23 - atualizado às 15:53
Selo Mercados AGORA Ibovespa dólar
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Na sessão passada, a menor aversão ao risco no Brasil foi responsável por trazer alívio generalizado ao Ibovespa e ao dólar à vista. A onda positiva continua nesta terça-feira (26), especialmente no câmbio — e, desta vez, o otimismo externo é responsável por trazer tranquilidade aos investidores.

Por volta de 15h45, o dólar à vista recuava 1,81%, a R$ 5,3598, marcando a sexta baixa nas últimas sete sessões — com o desempenho do momento, a moeda americana zerou os ganhos em maio e, agora, recua mais de 1% no mês.

Na bolsa, o Ibovespa chegou a subir 1,95% mais cedo, tocando os 87.332,53 pontos — o maior nível intradiário desde 11 de março. No entanto, o índice foi perdendo força ao longo da sessão e, agora, opera em baixa de 0,11%, aos 85.566,57 pontos.

  • Eu gravei um vídeo para explicar a dinâmica por trás dos mercados nesta terça-feira. Veja abaixo:

Apesar dessa leva realização de lucros no Ibovespa, o índice segue com um desempenho positivo em maio: no mês, os ganhos ainda superam a marca dos 6%. E o tom positivo visto lá fora ajuda a dar sustentação ao índice nos patamares elevados: o Dow Jones sobe 2,68%, o S&P 500 tem ganho de 1,86% e o Nasdaq avança 0,81%.

Esse viés mais relaxado visto nos mercados globais se deve a uma conjunção de fatores. Em primeiro plano, aparece mais uma possível vacina contra o coronavírus, desta vez desenvolvida pela empresa americana Novavax: a companhia informou que seu tratamento experimental começará a ser testado em humanos.

A notícia aumenta a esperança quanto a uma solução para a crise do coronavírus: se bem sucedida, a vacina permitirá a reabertura das economias e o fim do isolamento social, permitindo uma recuperação mais rápida da atividade mundial.

Além disso, a reabertura gradual vista em diversos países também contribui para aumentar o otimismo dos investidores: na Europa e nos EUA, as inciativas para normalização começam a ganhar impulso; na Ásia, o Japão também anunciou as primeiras medidas de relaxamento do isolamento social.

Assim, os mercados globais mostram-se bastante tranquilos nesta terça-feira, abrindo espaço para a recuperação em bloco das bolsas e o alívio do dólar em escala mundial.

Sem estresse

Por aqui, o cenário político não teve muitas alterações desde a noite de ontem: a percepção é a de que o noticiário em Brasília está mais calmo nos últimos dias — o vídeo da reunião ministerial do dia 22 não gerou o turbilhão prometido.

Com o panorama doméstico mais tranquilo e o cenário internacional mais otimista, o Ibovespa e o dólar conseguiram uma recuperação intensa nas últimas sessões: o principal índice da bolsa já acumula ganhos de mais de 7% apenas em maio.

Quanto ao câmbio, nem mesmo a baixa de 0,59% vista no IPCA-15 em maio é capaz de impedir o alívio no dólar à vista. Por mais que a deflação abra espaço para um corte mais acentuado na Selic — o que, em tese, traria pressão à moeda americana —, os investidores seguem bastante tranquilos nesta terça-feira.

Aliás, os DIs ficam perto da estabilidade, tanto na ponta curta quanto na longa, mostrando que o mercado aposta em mais uma baixa de 0,50 a 0,75 ponto na Selic na próxima reunião do Copom, em junho:

  • Janeiro/2021: estável em 2,38%;
  • Janeiro/2022: de 3,20% para 3,21%;
  • Janeiro/2023: de 4,27% para 4,30%;
  • Janeiro/2025: de 6,06% para 6,03%.

Top 5

No lado positivo do Ibovespa, destaque para as ações ON do Magazine Luiza (MGLU3), em forte alta de 7,93% — a empresa fechou o primeiro trimestre de 2020 com um crescimento na receita e no e-commerce, dados que animaram o mercado em relação às perspectivas da companhia para o curto prazo.

Veja abaixo os cinco papéis de melhor desempenho do índice no momento:

CÓDIGONOMEPREÇO (R$)VARIAÇÃO
HYPE3Hypera ON30,79 +8,04%
MGLU3Magazine Luiza ON65,19 +7,93%
BTOW3B2W ON93,89 +7,45%
WEGE3Weg ON40,29 +5,91%
VVAR3Via Varejo ON11,75 +4,82%

Confira também as cinco maiores baixas do Ibovespa:

CÓDIGONOMEPREÇO (R$)VARIAÇÃO
MULT3Multiplan ON21,39 -5,52%
LREN3Lojas Renner ON38,26 -5,23%
IRBR3IRB ON7,44 -4,62%
IGTA3Iguatemi ON33,38 -4,33%
AZUL4Azul PN14,74 -3,91%
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

a hora e a vez do rali do câmbio

Dólar cai forte e fecha no menor nível desde julho; confira 5 razões para a queda da moeda

A moeda americana terminou novembro em queda firme e iniciou dezembro da mesma forma, tombando 2%. O que explica esse movimento? O Seu Dinheiro explica

dados do ministério da saúde

Covid-19: Brasil tem 173,8 mil mortes e 6,38 milhões de casos

Em 24 horas, foram registrados 50.909 diagnósticos positivos para a doença

pandemia

Vacinação contra covid-19 deve começar com profissionais da saúde, idosos e indígenas

Proposta preliminar foi discutida em reunião realizada hoje (1º) com a participação do Ministério da Saúde e outras instituições

seu dinheiro na sua noite

Onde eu devo investir meu dinheiro agora?

A pergunta do título é talvez a que eu mais ouço de amigos, parentes e colegas por trabalhar na cobertura de finanças e investimentos. Tenho certeza de que não é muito diferente para aqueles que trabalham no mercado financeiro como analistas, operadores e consultores financeiros e de investimentos. Esteja o profissional credenciado para dar recomendação […]

Bom negócio?

Itaú eleva preço-alvo das ações da Moura Dubeux

A companhia destacou uma sólida tendência de vendas até o momento no quarto trimestre, impulsionada pela “impressionante” velocidade de vendas dos empreendimentos lançados recentemente.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies