';

🔴 O ‘NOVO PETRÓLEO’ FOI ENCONTRADO E JÁ É MOTIVO DE DISPUTA NO MUNDO — DESCUBRA AQUI

Cotações por TradingView
2020-05-26T17:35:58-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Reação ao balanço

Magazine Luiza acelera no e-commerce e dispara na bolsa; XP eleva preço-alvo

Varejista teve prejuízo no primeiro trimestre, mas os investidores se concentraram mais no forte desempenho das vendas realizadas pelos canais digitais em meio à pandemia do coronavírus

26 de maio de 2020
10:35 - atualizado às 17:35
Lu do Magalu
Imagem: Facebook / Magazine Luiza

Se as vendas pela internet representam o futuro do varejo – ou pelo menos o presente, diante do isolamento social imposto pela pandemia do coronavírus –, o Magazine Luiza mostrou mais uma vez que está na vanguarda dessa disputa.

As ações da companhia (MGLU3) fecharam em forte alta de 6,75%, cotadas a R$ 64,48, em reação ao balanço divulgado ontem à noite, o que levou o valor de mercado da companhia a superar a marca dos R$ 100 bilhões. Leia também nossa cobertura completa de mercados.

Quem olhar apenas para a última linha do resultado pode se questionar sobre a razão de toda essa euforia. Afinal, a varejista registrou um prejuízo de R$ 8 milhões no primeiro trimestre – considerando o resultado ajustado, que exclui itens extraordinários.

Os investidores, contudo, se concentraram mais na parte de cima da demonstração de resultados, mais precisamente nas vendas realizadas pelos canais digitais em meio à pandemia do coronavírus.

As operações de e-commerce apresentaram uma expansão de 72,6% em relação ao primeiro trimestre do ano passado e participação nas vendas totais saltaram de 41,4% para 53,3% em 12 meses.

Os dados de abril e maio, que o Magazine Luiza também abriu no balanço do trimestre, animaram ainda mais o mercado. No mês passado, as vendas pela internet do Magalu avançaram 138% – sendo 109% no e-commerce tradicional e 235% no marketplace).

Com isso, mesmo com uma queda de 84% no faturamento das lojas físicas
(parcialmente reabertas a partir de 22 de abril), as vendas totais cresceram 7% no período, segundo a companhia.

Em maio, as vendas por e-commerce aumentaram mais e atingiram 203% até 20 de maio. “Incluindo a contribuição das lojas físicas que reabriram, mesmo que parcialmente, as vendas totais do Magalu avançaram 46% no período”, informou a companhia, no relatório que acompanha o balanço.

XP eleva preço-alvo

O resultado do Magazine Luiza no primeiro trimestre ficou abaixo do esperado pela XP Investimentos, que projetava um lucro líquido de R$ 46 milhões no período.

Ainda assim, os analistas não só mantiveram a recomendação de compra para as ações como decidiram elevar o preço-alvo, de R$ 58 para R$ 71.

“Na nossa visão, o ritmo da aceleração [do e-commerce] é uma surpresa positiva e mostra como a companhia está bem posicionada não só para atravessar os desafios impostos pela crise atual, mas também para continuar acelerando os seus esforços de ganho de participação de mercado e de aumento da monetização da plataforma”, escreveu o analista Pedro Fagundes.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

IBOVESPA REDUZ QUEDA

26 de janeiro de 2023 - 16:30

O Ibovespa, que vinha sendo pressionado pelos papéis da Petrobras (PETR4), reduziu o ritmo de queda nesta quinta-feira (26). Por volta das 16h30, o principal índice acionário da B3 recuava 0,12%, aos 114.131 pontos. A moderação foi possível graças ao impulso positivo vindo do exterior – as bolsas de Wall Street operam no azul hoje […]

PERSPECTIVAS PARA FIIs

Gestores de fundos imobiliários estão confiantes com a indústria em 2023, revela pesquisa — veja a classe de FIIs mais recomendada

26 de janeiro de 2023 - 15:52

A Empiricus Research realizou uma pesquisa com 30 gestoras brasileiras e descobriu que a maior parte delas apresenta um leve grau de otimismo com o mercado imobiliário brasileiro neste ano

NÃO VIBROU

Vibra Energia sem combustível? Saiba por que o Citi cortou o preço-alvo para VBBR3

26 de janeiro de 2023 - 15:03

O preço-alvo dos papéis é R$ 27 e não mais de R$ 30, o que representa um potencial de valorização de 69% em relação ao fechamento de quarta-feira (25)

LISTA ABERTA

FTX deve para Apple, Amazon, Coinbase, governos e celebridades, revela lista de credores da corretora falida de criptomoedas

26 de janeiro de 2023 - 14:23

O governo das Bahamas, portais de notícias e Tom Brady, ex-marido da modelo brasileira Gisele Bündchen, também são citados

NO CADERNINHO

HGLG11 e outros seis fundos imobiliários estão na lista de credores da Americanas (AMER3); veja quanto a varejista deve para os FIIs

26 de janeiro de 2023 - 13:24

A empresa deve mais de R$ 41 bilhões na praça, e ao menos R$ 8,8 bilhões deveriam ir para o caixa dos sete FIIs

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies